terça-feira, 2 de fevereiro de 2010

O POLVO … “não sabe nadá, yô”!

Não poder estar presente na nossa próxima liturgia, no desafio com os de Leiria, é coisa que me deixa com uma azia levemente parecida com aquela de que vêm sofrendo todos os anti (com a diferença que a deles vai ficar crónica), avençados e amestrados incluídos.
Para ver se me vem o sono, desato a ler os pasquins electrónicos e dou comigo a pensar que o POLVO está a instigar uma nova moda, assim como os estilistas fazem relativamente à que pensam vender na estação a seguir à próxima.
Para tentar confirmar esta minha previsão (os primeiros sinais são factuais), releio ansiosamente a Gloriosasfera à espera que Os Melhores me esclareçam a suspeita, mas … sem resultado!
Já é a 3ª vez que leio, nos pasquins, referências espasmódicas à suposta “pressão” que, na Catedral, alegadamente, exercemos sobre a BOIADA.
Finalmente, recebo do meu Fils (é assim que trato o primogénito) um vídeo em que o nosso “menino d´ouro” se refere várias vezes ao assunto, numa “mensagem” que já nada tem de subliminar!
Este refém amestrado (ainda havia quem perguntasse se ele teria sido convidado para a Festa da passada semana), que já me deixou de surpreender há meses, está a tornar-se numa espécie de “BC – bicho castrado”, porque, sob a “credibilidade” que lhe advém da aura Benfiquista que lhe resta, ainda ilude muitos de Nós e, por isso, guarda a audiência que já desmereceu.
Repetia o amestrado que é “muito difícil enfrentar o Benfica na Luz”, à conta da “pressão que as bancadas exercem sobre a equipa adversária e, sobretudo, sobre os …” apintadores, diz e rediz com um esgar facial que sugere garotice, bem diferente dos que fez quando o paulada sarnento lhe partia ossos (é espantoso como estes amestrados perdem a memória, assim de um modo … bem selectivo).
Por acaso, só por acaso, claro, o almal omite os vários GAMANÇOS de que temos sido objecto lá na Catedral, verdadeiros “roubos de igreja”, como logo na abertura da liga (um penalte e 2 pontos), como no andebol do renegado que foi para o crac e tantos outros que seria doloroso recordar e que eu só refiro porque são exemplos “académicos” de como a nossa “pressão é determinante” nos critérios dos BOIS.
Resumindo, o “Pai Natal” (que, também, somos Nós) tão querido na hora de fazer continhas à caixa, já não só os incomoda (não suportam ter de reconhecer que somos O Maior Clube do Mundo), como começa a aborrecê-los muito a sério!
“Sol na eira e chuva no nabal” é, para mim, o ditado que melhor descreve o POLVO e a sua corja de súbditos. Sempre foi! Pelo uso desavergonhado e descarado da dualidade de critério com que transformam o erro (menos que esporádico) em “argumento”, pela animalesca irracionalidade das suas memórias selectivas e pela cobardia intelectual com que tentam rever a própria História, estou quase certo de que esta cambada já está a preparar-se para defender o actual absurdo da calendarização das jornadas e dos desafios (na defesa dos interesses da sporcotv), com 4 dias de prolongamento e “espectáculos” (televisivos, claro) a horas em que já não dá para ir aos estádios, seja feriado ou dia útil.
Esta gentalha que, ainda ontem, alertava para o efeito nocivo dessa realidade, comprovada pelas bancadas quase desertas, já começam a dobrar aquelas espinhas altamente maleáveis e, sob o “argumento” de que “já é assim em muitos outros países” (por acaso, só por acaso, já não se servem do mesmo argumento para defender a descida do crac à Vitalis, ou a alteração ao xistrema de controlo antidoping), preparando o próximo passo que, no exagero, pode chegar à apologia dos desafios à porta fechada, talvez apoiados em “argumentos” como: “se muitos treinos são assim …”, ou “vejam o que se poupava na construção de novos estádios”.
Querem calar-nos, os bandalhos! Não querem ter testemunhas dos ROUBOS e deixar tudo ao cuidado dos que seleccionam as imagens de TV e entortam as linhas como lhes convém! Querem acabar com o único “colo” de que alguma vez a nossa Equipa foi “beneficiada”! Esfregam as patas e dão à cauda, de contentes, de cada vez que enchemos a mula à LPFP à conta “dos fumos vermelhos”, mas, depois disso, ainda vão querer que aplaudamos os BOIS e demos “colinho” aos que são pagos duas vezes para nos defrontar!
Estes desgraçados já não podem com a pressão que A Mola lhes faz na … carteira (que é disso que se trata, Companheiros!)!

Surpreendentemente, ou talvez não, o POLVO já não sabe nadar, desde que A Onda deixou de ser a da Mentira Corrupta e Corrompida e, na apneia da Verdade, … afoga-se!

O POLVO “não sabe nadá”, quem diria?

Viva o Benfica!
.
Escrito por: José Albuquerque

Sem comentários:

Enviar um comentário

Todos os comentários Anónimos - ou outros - menos respeitosos para com este blogue benfiquista e/ou para com outros comentadores, serão eliminados, sem prévio aviso. Obrigado.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...