domingo, 30 de agosto de 2015

BENFICA:- Amor Platónico que me faz ficar doente.

Hoje já estou melhor mas o desgaste psicológico tido durante o jogo de ontem, em que ganhámos ao Moreirense por 3-2, foi enorme.

Mas quem me manda sofrer assim pelo Benfica? É que não consigo encontrar antídoto para isto. Que coisa terrível. É que nem as vitórias acabam por me acalmar...muito sofre quem AMA.

No fundo acabo por pensar que talvez seja eu que sou muito exigente. Não saberei entender que o Benfica está a montar uma equipa quase nova – ontem faltaram Jardel e Salvio, que se encontram lesionados-, Maxi Pereira ( O traidor AO MANTO SAGRADO) e Lima ( O saudoso), que foram apanhar ar para outras paragens. Que o ar do Lima seja puro. O do outro, nem tanto.

Temos também um treinador novo, Rui Vitória, que terá certamente ideias de jogo novas, diferentes daquelas que os nossos jogadores estavam habituados. Dar tempo ao tempo é mais que necessário, mas que, é aquilo que o meu coração benfiquista não está a conseguir ter nem compreender nos momentos que decorrem os jogos. É um Amor Platónico que me faz ficar doente.

Também me parece que algo não está a correr da melhor forma. Ontem, por exemplo, tivemos MUITO MAIS posse de bola – jogávamos na Catedral e daí não admirar – as oportunidades de golo até foram diversas, mas o certo é que as bolas não entravam. O Moreirense em duas ou três vezes que chegou à nossa baliza marcou dois golos, embora no 2.º, o seu marcador, estivesse em fora de jogo clamoroso – não consigo entender como é que o árbitro assistente deixa passar um fora de jogo daqueles – enquanto nós víamos Jonas falhar incrivelmente e Mitroglou ainda muito longe do entendimento que Lima tinha com o referido Jonas.

Também se viu ressurgir a alma benfiquista. Ao intervalo ainda se ouviram alguns assobios, os quais, na 2.ª parte deixaram de se ouvir, sendo substituídos por aplausos e cânticos de incentivo. Bonito e agradável de se ver e ouvir.

Reagimos à fatalidade do 2.º golo do Moreirense, com raça, querer, vontade, alma vencedora, o que acabou por dar certo com a obtenção do 3.º golo da autoria de Jonas, o qual, até pediu desculpa aos adeptos por antes ter falhado da forma que falhou. Gostei de ver embora não fosse necessário visto que ninguém falha por querer falhar.

Vamos agora ter duas semanas sem futebol - que tristeza e dor - para o campeonato da liga NOS. Amanhã termina o espaço/janela de vendas e aquisições. Gostaria muito que Gaitán – ontem mais uma excelente exibição – não saísse do Benfica, nem que para isso Luís F. Vieira lhe desse um prémio extra. Se não sair - e acredito piamente que é essa a sua vontade e por isso não saia - , creio que bem o merece, ( prémio) até para que o seu ego suba ou se mantenha totalmente focado no Manto Sagrado. É que os euros são muito bonitos e necessários. Todos sabemos isso.

Acredito que Siqueira venha reforçar o lado esquerdo da nossa equipa. Não saindo Gaitán ficamos com uma ala esquerda fortíssima.
Assim que Mehdi Carcela, e/ou Abel Taarabt, estejam em forma, acredito que a partir do meio campo, pela ala direita, podem fazer mossa, embora o nosso "miúdo", Victor Andrade, até esteja a jogar muito bem. Mas falta-lhe, penso eu, aquele experiência e matreirice que, por exemplo, Salvio tem. .
Quero acreditar ... Acredito ... Mas ai este meu coração sofredor.

VIVA O BENFICA PORRA
.

sábado, 29 de agosto de 2015

Benfica VS Moreirense ( Liga NOS - 3.ª Jornada )

Benfica  3  *  2  Moreirense
.
Árbitro: Jorge Ferreira ( AF Braga)
Árbitros assistentes: Inácio Pereira, Jorge Oliveira
Árbitro ( 4.º ): Hélder Malheiro
Observador: Carlos Coelho
Delegados: José Pinto * Manuel Castelo
Transmissão: BTV1 ( Benfica TV 1 )

Treinador do Benfica: Rui Vitória
Treinador do Moreirense: Miguel Leal

Constituição das equipas:

BENFICA: Júlio César; Nélson Semedo, Luisão, Lisandro, Eliseu; Samaris; Victor Andrade, Pizzi e Gaitán; Jonas e Mitroglou
Suplentes do Benfica: Ederson, Fejsa, Raul Jiménez, Ola John, Gonçalo Guedes, Talisca e André Almeida
Marcaram: Raul Jiménez, 75m; Samaris, 76m; Jonas 86m

MOREIRENSE: Stefanovic; Sagna, André Micael, Danielson, Evaldo; João Palinha, Filipe Gonçalves e Vítor Gomes; Ernest Ohemeng, Rafael Martins e Iuri Medeiros
Suplentes: Victor Braga, Alan Schons, Cardozo, João Sousa, Luis Carlos, Patrick e Boateng

Marcaram: Rafael Martins, 29m; T. Cardozo, 84m

Espectadores presentes: 43 417....

Ganhámos. Dói-me o peito, falta-me o ar, estou super nervoso. Até amanhã.
.

A semana em revista


No futebol há 3 resultados possíveis. E em campo, são 11 contra 11 e no fim o Benfica pode não ganhar! Mas ainda não estou conformado com a derrota em Aveiro, por 1 a 0, contra o FC Arouca! Mas desde já os meus parabéns ao Arouca pela liderança isolada!

*********************************************************************************


Nélson Évora medalha de bronze com elevada nota artística nos mundiais de atletismo em Pequim.Um exemplo do que é ser Benfica: superar-se nas adversidades e lutar sempre pela vitória até ao fim!

*********************************************************************************

COMUNICADO

Em julho passado, no âmbito de um processo de investigação mais vasto e no cumprimento do seu dever, a Polícia Judiciária deteve em Sintra um ex-funcionário do Sport Lisboa e Benfica.

A Polícia Judiciária contou de imediato com a colaboração do Sport Lisboa e Benfica, postura que se mantém e manterá. Foi neste enquadramento que a PJ teve acesso ao antigo espaço que o referido ex-funcionário ocupava no estádio, tendo recebido, sobre o mesmo, toda a informação solicitada.

O Sport Lisboa e Benfica, como qualquer outra instituição, não é responsável pela prática de atos ilícitos dos seus ex ou atuais funcionários fora das suas competências profissionais.

A forma leviana, incorreta e cheia de insinuações como a notícia tem vindo a ser divulgada por alguns órgãos de comunicação visa, objetivamente, atingir o bom-nome e a honorabilidade do Sport Lisboa e Benfica, comportamento que não vamos tolerar ou consentir.

Assim, irá o Sport Lisboa e Benfica denunciar, pelos meios e nos locais adequados, estes comportamentos e reclamar aos seus responsáveis a devida compensação pela reiterada violação do direito ao seu bom-nome.

*********************************************************************************


O sorteio e o calendário entretanto divulgado demonstram que o Benfica só pode aspirar a lutar pelo primeiro lugar! Mas todos os adversários, mesmo a Astana, têm valor e vão justificar isso mesmo em campo, lutando sempre pela vitória, pois esta vale 1,5 milhões de euros! Têm a palavra os nossos jogadores e equipa técnica!

*********************************************************************************


Bruno Carvalho anuncia candidatura à presidência do Benfica nas eleições a realizarem-se em 2016! Só uma questão: alguém já avisou o putativo candidato dos requisitos necessários para se ser candidato à Presidência do glorioso SLB? Como dizem os anúncios de uma imobiliária conhecida do grande público, este já ERA!

*********************************************************************************

E por último um miminho de humor:

Já é conhecido o pote onde o Sporting esteve incluído no sorteio da Liga dos Campeões. É o seguinte pote:



VIVA AO BENFICA,

Benfica sempre, sempre Benfica!

terça-feira, 25 de agosto de 2015

O que é o Benfica?

Querem saber? Então ouçam e vejam com atenção.



Às vezes basta querer ouvir para perceber o que fazer para transformar um mau num bom momento. À atenção de todos.

Partilhado pelo Hugo Gil no youtube e repescado através do Blog de Leste.

VIVA O BENFICA PORRA!

PS1: Não contem comigo para assassinatos publicos. Volto a dizer hoje o que disse aqui quando todos pediam a cabeça de Jorge Jesus: Se Luís Filipe Vieira deixar cair Rui Vitória exijo que se demita ele também!

Infelizes de nós os pobres de espírito que não somos capazes de passar pela tormenta sem inundar os nossos corações desespero.

Para perceberem como me sinto actualmente quando tento escrever aqui algo depois de vaguear pelos nossos blogues, cito Pessoa: "Tenho neste momento tantos pensamentos fundamentais, tantas coisas verdadeiramente metafísicas que dizer, que me canso de repente, e decido não escrever mais, não pensar mais, mas deixar que a febre de dizer me dê sono, e eu faça festas com os olhos fechados, como a um gato, a tudo quanto poderia ter dito."

PS2: Não deixo de estar preocupado, mas para sangue já basta o que estão a tentar fazer todos os que nos odeiam e nos tentam enxovalhar por essas televisões e jornais fora.  Todos os dias os exemplos são mais que muitos e agora até já citam a gloriosaesfera para sustentar os seus ataques nojentos e as suas opiniões sujas!!!!

segunda-feira, 24 de agosto de 2015

Benfica:- Espírito e Mística Benfiquista.

Todos os benfiquistas ficaram tristes com o resultado de ontem pois na sua generalidade e após os empates dos lagartos e dragões, queríamos ficar isolados na frente. 
Tal desiderato não foi conseguido e os nervos estiveram à flor da pele. 
Hoje, fazendo um percurso pelos blogues e redes sociais chega-se facilmente à conclusão que a tristeza, pela derrota contra o Arouca por 1-0, caiu fundo no coração e na alma benfiquista, fez mossa, gerou ferida, ficou chaga.

Não vale a pena agora estar a escalpelizar as incidências do jogo. Se o árbitro nos prejudicou, que é geralmente o nosso primeiro pensamento. Não. Na minha opinião, temos que olhar para dentro da equipa, parar para pensar o que foi feito de melhor e menos bem. Não fomos eficazes, entrámos no jogo nervosos e se nos primeiros 10 minutos estivéssemos a perder 2-0 não seria espanto para ninguém, olhando às oportunidades flagrantes que o Arouca teve para marcar. 
Sei que só fizeram dois ou três remates à nossa baliza. Mas a verdade é que foram eficazes e nós não. 

Nos momentos cruciais do jogo, faltou-nos o discernimento para fazer melhor. Remates sempre por alto, outros menos colocados e outros defendidos pelo Bracali que fez uma brilhante exibição. Perdemos e ficámos tristes. Mas hoje é outro dia. Sabemos que os jogadores também ficaram tristes.
Dizer outra coisa não será certamente o mais correcto e respeitador para aqueles que com honra e brio envergam o Manto Sagrado. Dizer mal de Rui Vitória será o mais fácil e o caminho mais curto. Mas não será certamente o melhor caminho. 

Muitas vezes tem que se caminhar pelo caminho mais longínquo a fim de chegar a um destino que pelo caminho mais curto poderia não ter o mesmo sabor aquando da chegada. É nesse caminho que sabemos ser árduo que temos que TODOS JUNTOS caminhar. 
Mostrar aos nossos jogadores e equipa técnica que estamos com eles nas derrotas e nas vitórias em que simplesmente e momentaneamente, muda o estado de alma, MAS NUNCA, o Espírito e Mística Benfiquista.

No próximo fim de semana jogamos em casa com o Moreirense. Sabemos que é um jogo para ganhar mas que ainda não está ganho. Para tal acontecer têm os benfiquistas que estar unidos, e todos aqueles que o possam fazer, ir ao Estádio, APOIAR COM PALMAS E CÂNTICOS GLORIOSOS os nossos atletas. Eles têm que sentir o APOIO de todos nós benfiquistas, pois é nestes momentos menos felizes que dele ( apoio) precisam.

Ganhar será sempre o nosso destino e é esse destino que temos que agarrar com ambas as mãos e de mãos dadas e unidas por ele (destino) caminhar.

Incentivar Sempre. Vaiar NUNCA. Tem de ser esse o caminho que todos temos de seguir. Juntos e Unidos alcançaremos o almejado Tri-campeonado.

Provavelmente durante esta semana - última para compras e vendas de passes de jogadores - chegarão mais alguns reforços para a equipa. Se calhar Gaitán também irá sair. Mas isso, por agora são apenas meras suposições. Temos que apoiar e acarinhar quem está no clube, pois são esses que connosco caminharão pelos caminhos difíceis que surgirão pelos campos minados por anti-benfiquismo que, sabemos que existem.

VIVA O BENFICA SEMPRE.
.

domingo, 23 de agosto de 2015

Arouca vs Benfica ( Liga Nós - 2.ª Jornada )

...........................
Arouca  1 * 0 Benfica
.
Constituição das equipas:

BENFICA: Júlio César; Nélson Semedo, Luisão, Lisandro, Eliseu; Ola John, Pizzi, Samaris, Gaitan; Jonas e Mitroglou.
Suplentes: Ederson, Fejsa, Raul Jimenez, Sílvio, Talisca, Carcela, Vítor Andrade

AROUCA: Bracali; Jailson, Velasquez, Hugo Basto, Lucas Lima; Nuno Coelho, Nuno Valente, Artur e David Simão; Ivo Rodrigues e Roberto.
Suplentes: Rui Sacramento, Borja, Tomás Dabó, Adilson, Nildo, Leandro, Maurides

Marcou: Roberto, 3m.

NOTA: André Almeida e Gonçalo Guedes ficam de fora dos 18

Quando uma equipa de tostões ganha a uma equipa de milhões. Digam-me? Como vou conseguir dormir?
Como é possível perdermos quando os lagartos e os portistas haviam empatado? Como querem que me sinta? Meu Santo Deus como me sinto triste.
Vou para a ilha. Desculpem o meu desespero, a minha desilusão. 
.......

Arouca vs Benfica: Nada de confiança exagerada.

......................
Hoje em Aveiro - Estádio do Beira-Mar - joga-se pelas 19H15, um grande jogo de futebol, como são todos os jogos em que uma das equipas é o Benfica, entre o nosso clube de coração e o Arouca.

Os jogadores do Benfica não podem nem devem pensar que mais tarde ou mais cedo o golo vai aparecer e que a vitória está certa. O Arouca na 1.ª jornada foi ganhar 2-0 ao campo do Moreirense, por isso têm os nossos jogadores de empreender o ditado bem português: "Cautelas e caldos de galinha nunca fizeram mal a ninguém".

Carcela e Raul Jiménez estão convocados para irem a jogo. Devem, penso eu, começar a partida no banco de suplentes, mas é muito provável que dêem a sua participação efectiva no desafio e assim ajudem a equipa a vencer que é o resultado que todos os benfiquistas querem que aconteça.

Aconteça o que acontecer espero que no final do jogo o Árbitro saia em Paz e não veja a sua viatura apedrejada como acontecem ontem no Estádio de um Clubezeco com residência no Campo-Grande, Lisboa, em que antes das competições se iniciarem já as tinham ganho todas. Parece que os grãos de areia já começaram a emperrar a engrenagem e quem é o culpado quem é? Claro: Os árbitros e as suas viaturas. E ainda agora a procissão vai no Adro.

Lista de 20 convocados para o jogo com o Arouca:

- Guarda-redes: Ederson e Júlio César.

- Defesas: Lisandro López, Luisão, Eliseu, Sílvio, André Almeida e Nelson Semedo.

- Médios: Fejsa, Samaris, Gaitán, Ola John, Mehdi Carcela, Pizzi, Talisca e Victor Andrade.

- Avançados: Mitroglou, Raúl Jiménez, Jonas e Gonçalo Guedes.
.....................
Temos jogadores fantásticos não concordam?

VIVA O BENFICA SEMPRE
.....

sábado, 22 de agosto de 2015

ZUCULINI .. NOTÍCIA FALSA.

..............................
A BTV1 - canal de televisão do Sport Lisboa e Benfica-, acaba neste momento ( 10H00)  de comunicar/anunciar que o clube vai emitir uma nota oficiosa a DESMENTIR A CONTRATAÇÃO DESTE JOGADOR
Como é possível todos os jornais trazerem hoje nas suas capas esta notícia quando a mesma é falsa?

Assim vai a CS mentirosa deste cantinho à beira-mar plantado. Tudo vale para vender jornais.
...
22-08-2015 10:15
Comunicado

Nem interesse e muito menos contratação

Perante as notícias que vêm a público este sábado na comunicação social, o Sport Lisboa e Benfica vê-se na obrigação de esclarecer que não está interessado e muito menos contratou Bruno Zuculini.


A fonte da informação foi eficaz, tão eficaz que os jornalistas nem sequer tiveram o cuidado de confirmar a informação. Zuculini não fará parte do plantel do Sport Lisboa e Benfica.
.................

sexta-feira, 21 de agosto de 2015

Conflitualidade? Não a desejo, mas não a temo!



"A universalidade do Benfica não pode ser ultrapassada pela parolice bacoca de quem usa e abusa de uma esperteza saloia.

Olho por olho...
Em 9 e em 18 de Agosto de 2013 - começava, então, a caminhada para o bicampeonato - publiquei dois textos nos quais defendia que seria necessário assumir uma postura de conflitualidade, sem qualquer receio, sem qualquer temor reverencial, sem qualquer ato de subserviência para que nos respeitassem, para que nos voltassem a temer, para que voltássemos a ganhar de forma consistente.
Embora não o desejando, como princípio, defendi-o, porque esse era o caminho que julgava dever ser seguido (mesmo perante a incompreensão de alguns, os do costume... mas também os que não gostam de sair da zona de conforto onde se movem, porque, assim, podem... ir aos jogos mais descansados)!
Não sou dirigente do Benfica para me dar bem com os outros, nem para ver jogos em lugares mais confortáveis. Serei VP do Benfica para combater por aquilo em que acredito, por aquilo que me ensinaram ser o Benfica, porque julgo mesmo que o Benfica pode vir a ser o que sonhei. E porque sei ser esse o sonho e a postura de Luís Filipe Vieira (o grande defensor público da divulgação do maior escândalo do futebol português, chamado Apito Dourado).
Sabe, quem me conhece, que não busco o confronto a qualquer preço. Mas não me confundam com quem prefere... «a paz mais injusta à mais justa das guerras».
Especialmente quando os nossos inimigos - não confundir com adversários, porque esses jogam connosco e contra nós com as mesmas regras, sem batota, sem corromper quem decide ou sem recorrer a suplementos vitamínicos que deturpam a verdade desportiva - nos provocam, em cada declaração, em cada afirmação, em cada entrevista, em cada graçola...
Vem isto a propósito desta onda de conflitualidade verbal, destes ataques sucessivos - de todos os lados - na tentativa desesperada de evitarem o tricampeonato do Sport Lisboa e Benfica.
Essa é a grande preocupação de muitos. Dos que estão do outro lado - seja ele mesmo do outro lado ou de lá de cima - mas, também, dos que tendo obrigação de ser imparciais, se deleitam em dizer mal do Benfica. 
Porque sabem que se disserem, neste Portugal de brandos costumes, ninguém os criticará.
Sabendo que, pelo contrário, correm sérios riscos se disserem mal de outras cores (havendo, até, os que, sendo nossos, acham que ganham algum reconhecimento por dizerem mal de nós).
Tenho, por isso, a certeza absoluta que o medo e qualquer tentativa de conciliação (como sinónimo de submissão) apenas nos enfraquecerão.
Como sei que os outros só entendem uma linguagem: a do «olho por olho, dente por dente»!
Foi essa a postura durante os últimos dois anos. Não tenho dúvidas que tem de ser essa a postura para esta época. Contra os que mudando (este ano), julgam tudo lhes ser permitido. Contra os que não mudando (há muitos anos), continuam a julgar que vivem ainda nos tempos da impunidade!

Os adeptos merecem tudo
Defendo essa ideia de honra permanente em relação a qualquer ataque ao Benfica. Não posso, por isso, deixar de ser solidário, activamente, com a posição assumida (ou anunciada) pelo Benfica de procurar nos tribunais o ressarcimento de posicionamentos de quem se julga o centro do mundo (e rir-me a bom rir dos que ainda sorriem da posição do Benfica).
Bem anda o Benfica ao agir como anunciou, como será devida uma palavra de elogio a quem, no Benfica, também sem medo, tem dado a cara pela posição mais normal num Estado de Direito: anunciar que procuraremos, através da via judicial, o pagamento de uma cláusula penal, aceite de livre vontade, por ambas as partes.
Porque esse posicionamento, essa luta pela permanente dignidade do Benfica, que acompanha a sua grandeza e a sua universalidade, são o mínimo que podemos exigir a nós mesmos.
É o mínimo que podemos fazer por todos aqueles que percorrem semanalmente centenas e centenas de quilómetros e fazem um grande esforço financeiro para estarem sempre presentes ao lado da equipa, materialização visível desta paixão e da mística que construímos em cada momento.
É necessário que haja determinação na defesa do que, sendo de todos - verdade e honestidade - alguns teimam em pôr de lado, porque só assim conseguem ganhar.

Milhões de uns egos de outros
Na última época, uns, com um investimento de muitos milhões no plantel, perderam tudo o que tinham a perder, quando estavam obrigados a ganhar!
Esta temporada voltam a endividar-se para tentar recuperar a hegemonia do futebol português, esquecendo-se que, para que essa hegemonia voltasse, teriam que voltar, também, os métodos do Apito Dourado
Paralelamente, outros, que, há cerca de três meses, não sabiam se tinham orçamento para o investimento necessário para competir na Liga dos Campeões, hoje... têm dinheiro para tudo.
Ainda bem que assim é, até porque o ego em questão, apesar de muito bom, não ganhou nada em nenhum clube por onde passou,... excepto num (tipo istmo)!
Sabendo disso mesmo - cada um deles melhor do que nós, porque, como diz o povo... «cada um sabe de si e Deus sabe de todos» - tudo farão para, em conjunto, nos ganharem.
Não quererão saber quem fica a frente entre eles, desde que um deles fique à nossa frente.
Ou melhor: desde que ficassem.
Porque esse é o nosso combate: sem tréguas, mas com o apoio de todos, o que faz com que joguemos sempre em casa.
Eles estarão mais unidos do que nunca. Uns, porque o caminho da perpetuação no poder, com o recurso ao que vemos, ouvimos e lemos, não vai poder voltar a recorrer aos mesmos truques.
Outros, porque a ânsia de protagonismo disfarça as dificuldades e catapultará os egos que ainda por lá vão coexistindo (até ao primeiro desentendimento ou até alguém dizer que o rei vai nu).

Conflitualidade pura e gratuita
Por tudo isso, honra lhes seja feita, eles já disseram ao que vinham: conflitualidade pura e gratuita. Assente em forte contestação da arbitragem, mesmo - pasme-se - antes de ter havido jogos, com base em acesas guerras psicológicas e em desesperados jogos de bastidores.
Para eles, nos trinta e três jogos que faltam, o Benfica não irá ganhar merecidamente nenhum.
Pelo contrário, quando perderem pontos - os dois - só a arbitragem explicará a calamidade...
Para nós, haverá sempre, de ambos os lados, a certeza que houve ajuda... divina. Para eles e a eles tudo deverá ser permitido.
O Benfica - com uma organização profissional e competentíssima, um plantel equilibrado e um treinador de grande nível (que saudades que eu já tinha de ver um treinador do Benfica de caráter, a explicar educadamente as coisas, a tratar os jornalistas por você, etc., etc., etc.) - nunca jogará bem, nem merecerá ganhar.
Citando alguém sobre uma realidade não tão diferente do futebol quanto isso, «eles poderão perder, nós é que nunca poderemos ganhar». Ou melhor não poderíamos. Mas vamos ganhar!
Ao colo dos 53 285 adeptos que, na 1.ª jornada, estiveram presentes no Estádio da Luz, do mais de um milhão que nos vão ver ganhar na Catedral, e das centenas de milhar que - mesmo com muitas dificuldades e pagando, geralmente, quase o dobro do que pagam os adeptos dos outros - nos vão ver ganhar por todo o Portugal.

Se queres paz...
Que isto não seja entendido - repito - como defesa ou apologia de uma conflitualidade gratuita.
Mas, apenas, a resposta à afirmação de quem entende que a nossa grandeza - que não deve ser confundida com sobranceria - tem de ser o ponto de partida para não permitirmos que a nossa universalidade possa ser ultrapassada pela parolice bacoca de quem usa e abusa de uma esperteza saloia básica, que a nossa nobreza de carácter e o respeito pelas regras possa ser atropelado pelos que querem ganhar a todo o custo, mesmo que apenas o consigam corrompendo ou... fazendo uso da traquinice rasteira de quem não fez nada mais na vida.
Todos do mesmo lado!
Vamos a isto, Benfica?

SE EU FOSSE...
...presidente de um Clube.
Que julgava maior do que era, na realidade, estaria bastante preocupado (nervoso?) pelo facto do treinador que havia contratado me ter tirado todo o protagonismo e me ter transferido para um lugar de mero figurante na estrutura do clube, passando a centralizar todo o apoio interno e a ser o principal alvo de crítica de quem está fora...
E ver-me-ia desesperado ao ponto de ter que atacar um director de comunicação de um outro clube (bem sei que MAIOR QUE PORTUGAL) para tentar não desaparecer de cena.
Eu bem saberia que todos os livros me aconselhariam a apenas me pegar com pessoas que fossem tão presidentes como eu, mas, à falta de melhor, não poderia deixar passar esta possibilidade...
Até porque, a próxima sabe-se lá se bem mais perto do que poderia imaginar, se continuar a seguir as pisadas do ano passado, poderá ser para criticar a equipa.
Esperando bem que não seja já no regresso de Moscovo.

... dirigente de outro Clube.
Do terceiro clube desta troika feita de dois grandes clubes e um outro (MAIOR QUE PORTUGAL) estaria contente por ver quem, em bicos de pés ou passando a mão, repetidamente, pelo cabelo, vai fazendo o jogo de contestação ao Benfica que era pressuposto eles fazerem.
E ficava contente por isso: por ter alguém, que mesmo não seguindo instruções, desempenhava, fielmente, as funções que lhe tinham imaginado.
Nem em sonhos se conseguiria tão fiel desempenho... dir-se-ia lá para os lados da Torre..."

Rui Gomes da Silva, in A Bola

quinta-feira, 20 de agosto de 2015

Sobre o processo judicial ao ex-funcionário do Benfica - Parte II!



Ponto prévio: Desde já agradeço a todos os benfiquistas que comentaram a primeira parte da minha exposição sobre algumas notas que teci sobre o processo judicial que o Benfica pretende intentar contra um seu ex-funcionário, bem como apresento as minhas desculpas por não responder a todos. Ontem, apenas decidi demonstrar que a questão analisada pelos especialistas não é tão linear e assentava numa óptica errónea. Mas vamos hoje à segunda parte da exposição.


Depois das considerações alinhavadas na primeira parte, acrescento que na minha exposição não irei ficar somente por aqui. Pretendo dar a minha humilde opinião quanto a posição que os diversos juristas já manifestaram, ao analisar o litígio que irá opor Benfica contra Jorge Jesus sob a perspectiva do direito desportivo e da relação laboral desportiva.

Conforme é do conhecimento dos leitores, alguns dos juristas peritos em direito desportivo são peremptórios em afirmar que ao Benfica não assiste qualquer razão na sua pretensão, uma vez que Jesus tinha direito a 30 dias de férias, e nesse período de tempo, o mesmo não prestaria a sua actividade laboral, pelo que os efeitos do contrato seriam mínimos e acabariam por caducar com o termo do mesmo a 30 de Junho.

Salvo melhor opinião, não posso concordar totalmente com tal posição.

Conforme já indicado, Benfica e Jorge Jesus possuíam um contrato em vigor e válido ate 30 de Junho do presente ano. Corresponde à verdade que o Jesus tem direito a gozar um período de férias de 30 dias, confronte a cláusula 25ª, n.º 1 do contrato colectivo entre a LPFP e a ANTF (doravante contrato colectivo).

Sucede que, no seu período de férias, o treinador deve gozá-las de forma livre por forma a permitir a sua recuperação física e psíquica, e as condições de disponibilidade pessoal para iniciar uma nova época desportiva. Contudo, este não pode exercer durante as férias qualquer outra actividade remunerada, nos termos do artigo 247º n.º 1 do Código do Trabalho, por força do artigo 5º, n.º 1 do contrato colectivo.

 No entanto, em Junho, Jesus é filmado a entrar em Alcochete com os seus adjuntos, registo esse que está na posse da comunicação social. Mais em Junho, mesmo com Jesus em férias, Bruno de Carvalho afirma à comunicação social que trabalha diariamente com o Jesus ao telefone na preparação da próxima época, e que o nosso ex-funcionário lhe ligava a partir das 07.00 da manhã. Assim sendo, penso que está provado que Jesus exerceu, presumo que sem autorização do Benfica, outra actividade durante o seu período de férias. Mas para quem quiser saber ao certo o trabalho desenvolvido pelo nosso ex-funcionário em prol do Sporting, basta visitarem o blogue A Minha Chama!

Falta apenas provar se essa actividade foi ou não remunerada. E aqui é que acredito que a prova será difícil, e é nisto que a defesa de Jorge Jesus vai apostar, referindo que não violou a disposição atinente a proibição de exercício de outra actividade em férias.

Mas, e em direito há sempre um mas, parece que os peritos em direito desportivo andam esquecidos de uma cláusula essencial prevista no contrato colectivo. De facto, dispõe a cláusula 21º, n.º 2 do contrato colectivo que na vigência do contrato desportivo celebrado entre as partes, o treinador encontra-se proibido de o exercer actividades de qualquer natureza que sejam incompatíveis com a sua prestação laboral.

Ora, mesmo estando de férias, Jesus tinha que cumprir com a sua prestação laboral para com o Benfica até 30 de Junho deste ano. Contudo, é facto público que assinou ou formalizou contrato de trabalho com o Sporting a 5 de Junho, esteve presente na academia de Alcochete durante 8 horas – grande visita de cortesia – andou a planear a época com Bruno de Carvalho durante o mês de Junho, o ex-funcionário em causa fez convites a (pelo menos) 3 funcionários da Nossa SAD para o acompanharem nessa "transferência" para  o Sporting; fez para duas tentativas (junto de dois funcionários diferentes) para "sacar" documentação técnica da propriedade da Nossa SAD; e fez telefonemas a 2 futebolistas e/ou respetivos agentes (um dos quais o do Nosso Mitroglou) para recrutamento para o Sporting. E para melhor consulta do trabalho ou actividades desenvolvidas, aconselho novamente o post do blogue A Minha Chama!

Assim sendo, acho que, resulta à saciedade que Jesus exerceu actividades incompatíveis com a prestação laboral que possuía para com o Benfica!

Mas sobre esta norma, parece que há um silêncio absoluto que eu não entendo. Não duvido que rapidamente irá surgir um iluminado com uma interpretação peregrina do referido artigo, argumentando que Jesus não infringiu a referida norma do contrato colectivo, mas graças a Deus que a Justiça em Portugal ainda é administrada – mal ou bem, são outros quinhentos – pelos tribunais e só a estes competirá aplicar o direito ao caso concreto.

Chegados aqui, irei demonstrar que o caminho que seguiria será diferente do caminho percorrido pelos serviços jurídicos do Benfica. Atenção, não estou a afirmar, implicitamente ou explicitamente, que os referidos serviços estão a agir mal ao processar o nosso ex-funcionário com base na violação ou incumprimento do contrato em vigor. Apenas refiro que, para além dessa pretensão, eu instauraria um procedimento ou processo disciplinar contra o nosso ex-técnico atendendo à gravidade dos factos praticados pelo mesmo, com possibilidade de perda de retribuição, caso se provassem os factos que são conhecidos.

Penso que essa seria a solução mais segura e após a decisão final, se o nosso ex-treinador não se conformasse com o castigo, que recorresse para o tribunal.

Mais, mesmo que assim não procedesse – instauração do processo disciplinar - entendo que o Benfica deveria ter processado o vencimento do nosso ex-funcionário, e depois, devido a todos os comportamentos públicos e incorrectos do mesmo, recorrer aos tribunais para pedir uma indemnização.

Por último, esclareço ainda que, mesmo que Jesus estivesse no gozo de férias por 30 dias, e todos indiquem que nesse período de tempo a prestação laboral ou as funções de treinador estão suspensas, eu não posso garantir, porque não tenho conhecimentos de causa, quando é que as mesmas começaram, se findas as mesmas, ele teria ainda alguns dias de trabalho a prestar no Benfica, ou até se já teria gozado férias na pausa de Natal do campeonato da época desportiva 2014/2015! Contudo, todos os juristas partem do pressuposto que Jesus em Junho, teria o mês todo para si de férias! Ao contrário deles, eu tenho as minhas sérias reservas, e por isso, reitero que nunca poderei dar uma opinião tão leviana sobre este assunto. Até porque o mesmo, conforme os leitores já constataram, dá pano para mangas e suscita uma miríade de questões jurídicas onde é fácil criar confusão e dúvida na mente dos benfiquistas.

Obrigado pela atenção e pelo tempo perdido!


Viva ao Benfica! Benfica sempre, sempre Benfica!

quarta-feira, 19 de agosto de 2015

Sobre o processo judicial ao ex-funcionário do Benfica - Parte I


"A justiça pode caminhar sozinha; a injustiça precisa sempre de muletas, de argumentos!" - Nicolae Iorga

Ponto Prévio : Em virtude da publicação ser extensa, a mesma irá ser dividida em duas partes, pelo menos.

O director de comunicação do Benfica revelou que o nosso clube irá mover contra Jorge Jesus, um ex-funcionário do clube, um processo judicial por quebra de violação do contrato, reclamando o montante de 7,5 milhões de euros a título de indemnização pela rescisão unilateral do contrato operada pelo prevaricador.

A notícia fez as delícias da nossa comunicação social desportiva e generalista, a qual prontamente já foi escutar os mais insignes mestres e peritos em matéria desportiva – até Rogério Alves já emitiu seu parecer recheado de picadas, mas sem qualquer rigor jurídico - os quais afirmam que a pretensão do nosso Benfica não terá qualquer procedimento ou decisão favorável, apesar de desconhecerem o contrato celebrado entre as partes e a causa de pedir e a fundamentação de direito que o Benfica irá esgrimir.

No entanto, e chegados a este ponto, convém salientar que ao Benfica, bem como a qualquer outra instituição ou cidadão, assiste o direito constitucional de acesso ao direito e o recurso aos tribunais para defesa dos seus direitos e interesses legalmente protegidos ( art. 20º, n.º 1 da C.R.P.), mesmo que aos nossos rivais tal não faça sentido.

Se o Benfica quiser recorrer aos tribunais, estará no seu direito, e relembro aos opinadores do fenómeno desportivo que compete ao Juíz apreciar a pretensão do Benfica, o qual irá analisar o caso concreto, atender aos argumentos esgrimidos pelas partes e ouvirá a prova a produzir em sede de audiência de discussão e julgamento e proferirá a sua decisão com base na prova que se der como provada e não provada, não se encontrando o mesmo adstrito aos fundamentos legais e jurídicos alegados pelas partes.

Assim, e com base nos pressupostos enumerados nos parágrafos anteriores, os pareceres e opiniões jurídicas que agora jorram nos jornais correspondem a “ wishful thinkings”, além de que, na minha humilde opinião, as conclusões para já alinhavadas partem de uma análise errónea ao caso concreto.

Neste momento, estarão os leitores perguntar o seguinte: análise errónea porquê? E afirmaram muitos ainda isto: - Olha este, pensa que agora sabe mais do que os especialistas e os advogados ilustres que os jornais consultaram!

Não caros leitores, não sei. Mas admito que possuo conhecimentos suficientes para saber que não devo emitir uma opinião de forma tão leviana como muitos dos especialistas já o fizeram. E demonstro tal afirmação já a seguir. Quem tiver paciência para me acompanhar no raciocínio, desde já saúdo a vontade e a paciência em me seguirem em tal desígnio!

Como é do conhecimento público, entre o Benfica e o Jorge Jesus foi celebrado um contrato de trabalho desportivo, regido por diversas cláusulas que foram aceites e queridas por ambas partes, com validade até 30 de Junho do presente ano, e cujo teor e conteúdo é do conhecimento das partes e que obriga a elas.

Assim sendo, a redacção do referido contrato esteve e está sujeito a diversos princípios, entre os quais, o principio da confiança que se revela no princípio de que os contratos são para cumprir (pacta sunt servanta) e o princípio da autonomia ou liberdade das partes, isto é, Jorge Jesus e o Benfica têm liberdade para estipular o conteúdo das cláusulas e aceitá-las de forma livre e de boa-fé.

Ora, de acordo com os princípios enunciados, e sem conhecer o contrato de trabalho celebrado, não duvido que no mesmo foi formalizada uma cláusula de rescisão aceite e querida pelas partes, a qual disponha que na hipótese do Benfica rescindir contrato com Jorge Jesus, de forma unilateral, teria que o indemnizar o ex-técnico no valor de € 7,5 milhões de euros.

Mas agora pergunto eu: caso algum clube quisesse contratar Jorge Jesus ou se este decidisse rescindir de forma unilateral o contrato, não terão as partes estabelecido também no contrato uma cláusula de rescisão no valor de 7,5 milhões de euros a favor do Benfica?

Perante o que já escrevi, julgo que vários leitores já perceberam que se foi realizado um contrato, aceite e querido pelas partes, então, entre ambas foi criado um vínculo obrigacional, foi criada uma obrigação que liga Benfica e Jorge Jesus, e que por força dessa ligação, o contrato é para cumprir até ao fim. E a única forma de não se cumprir o contrato até ao fim, é através da rescisão unilateral do contrato.

Ora, a questão que se coloca agora é a seguinte: A assinatura de um contrato de trabalho a 5 de Junho por Jesus com o Sporting, pelos vistos comunicado à CMVM, enquanto existia um contrato de trabalho em vigor que o ligava ao Benfica até 30 de Junho, constitui ou não um por parte do nosso ex-funcionário uma rescisão unilateral do contrato que celebrou com o Benfica?

Isto é, Jorge Jesus queria o Sporting e o Sporting queria o nosso técnico. Nada contra quanto a esses interesses. No entanto, o nosso ex-técnico ainda tinha um contrato válido em vigor com o Benfica, até 30 de Junho. Das duas possibilidades uma:
- Ou o Jorge Jesus e o Sporting chegavam ao pé do Benfica e pagavam a cláusula de rescisão do nosso ex-funcionário, no valor de 7,5 milhões e formalizavam o novo contrato de trabalho;
- Ou o Jorge Jesus deixava caducar o contrato que o ligava ao Benfica e só a 1 de Julho é que assinava pelo Sporting.

Sucede que, nenhuma das hipóteses que avancei se verificaram. Jesus e Sporting, sem terem comunicado ao Benfica, celebraram a 5 de Junho um novo contrato desportivo, o qual foi comunicado à CMVM, apesar da existência de um contrato válido e em vigor! Perante tal facto, penso que ninguém pode escamotear que Jesus violou o contrato que assinou com o Benfica. Agora, se a sua atitude corresponde a uma efectiva rescisão unilateral isso será matéria para o tribunal decidir e apreciar.

Acresce ainda que, se entendermos que o nosso ex-funcionário rescindiu unilateralmente o seu contrato, deixando de cumprir a prestação laboral a que estava adstrito, coloca-se a interrogação de saber se ao Benfica assiste o direito a lançar mão à excepção de não cumprimento do contrato prevista na lei e com base nela, não proceder ao pagamento da remuneração do mesmo.

Salvo melhor entendimento, julgo que são estas as questões jurídicas que o Benfica pretende expor nos tribunais. E as questões, no meu humilde entendimento, serão respondidas com base nas normas que compõem o direito das obrigações e é com base nesse enquadramento legal que o Benfica irá fundamentar as suas pretensões.

No entanto, pergunto-me: algum leitor leu algum dos peritos contactados a expor o problema da forma supra descrita? Pois, eu também não vi e nem li. E é por isso que entendo que é aqui que começa o erro da análise dos diversos juristas já contactados. Para eles e de forma errónea, a pretensão do Benfica estará alicerçada em matéria atinente ao direito laboral e direito desportivo. Já nenhum deles coloca a possibilidade da pretensão do Benfica estar relacionada com o direito das obrigações, pois compreendem que Jorge Jesus estaria de férias e por isso livre para fazer o que quisesse, podendo assinar por outro clube, mesmo com outro contrato em vigor!? Mas será mesmo assim?

Os tribunais darão a resposta devida.


segunda-feira, 17 de agosto de 2015

Benfica exige 7,5 milhões de euros a Jorge Jesus....

.........

ÚLTIMA HORA

Vários canais de Tv afectos à divulgação de notícias estão a adiantar que o Benfica vai processar Jorge Jesus por quebra de contrato visto que em 17 de Junho de 2015 - imagens da CMTV - esteve na Academia de Alcochete ( Academia do Sporting), estando assim já a trabalhar para aquele clube, quando tinha contrato com o Benfica, até 30 de Junho de 2015.

O referido valor é correspondente à cláusula de rescisão que Jorge Jesus tinha no seu contrato com o Benfica.

As coisas vão aquecer e de que maneira entre Jorge Jesus e Benfica. Os tribunais decidirão quem tem razão.

VIVA O BENFICA SEMPRE
...............

domingo, 16 de agosto de 2015

Justiça Poética...



Afinal como é que é? Não sei muito bem quem é que tem de olhar para cima... Somos nós? Ah, não... Espera aí...

PS: Muitos factores ditaram este resultado hoje. Vou citar apenas alguns.

1 - O apoio do nosso público;
2 - A melhor assistência da jornada;
3 - As fantásticas substituições do Rui;
4 - As incompreensíveis substituições do Zuca do Estoril;
5 - A águia Vitória;
6 - Finalmente os putos (ganda Nelson e Vítor. Não me lembro de ver jovens entrar nesta equipa com tanta vontade e tanta garra como vocês);
7 - O Jonas... (In your face Jezuis)
8- As correrias dos homens do Estoril (UUUUUUFAAAA);
9 - O Imperador!!!!! Jogaço bróder;
10 - As nossas cheerleaders (segredo do intervalo não é mister?)
11 - E por ultimo o gajo que esteve no centro do terreno a abanar uma das bandeiras gigantes (OJ11) antes do jogo!  MACUMBA IRMÃO!!! MUITO OBRIGADO!

Benfica vs Estoril ( liga Nós - 1.ª Jornada. )


Benfica 4 * 0 Estoril
.

Árbitro: Tiago Martins ( AF Lisboa )
Árbitros assistentes:  André Campos * Pedro Mota
Árbitro ( 4.º ): Luís Godinho
Observador: João Gaspar
Delegados: Nuno Pedro * Rui Manhoso
Transmissão: BTV1

Treinador do Benfica: Rui Vitória
Treinador do Estoril: Fabiano Soares

Constituição das equipas:

BENFICA: Júlio César; Nélson Semedo, Lisandro, Luisão e Eliseu; Ola John, Fejsa, Pizzi e Gaitán;Jonas e Mitroglou.
Suplemtes: Ederson, Samaris, Gonçalo Guedes, Jonathan, Sílvio, Talisca, Víctor Andrade.

Marcaram: K. Mitroglou, 73m: Jonas 78m ( gp), 81m; Nélson Semedo, 89m 

ESTORIL: Kieszek; Anderson Luís, Yohan Tavares, Diego Carlos e Mano; Taira, Chaparro, Babanco; Sebá, Gerson e Léo Bonatini.
Suplentes: Rúben Dionísio, Diakhité, Billal, Esiti, Bruno César, Mattheus e Matheuzinho.


Nota: Quatro alterações na equipa do Benfica em relação ao jogo da Supertaça. Saem Jardel, Sílvio, Samaris e Talisca para darem a vez a Luisão, Eliseu, Pizzi e Mitroglou.

Estou muito emocionado em função da felicidade desta grande - mas sofrida - vitória do Benfica. Amanhã falarei mais sobre o jogo.

VIVA O BENFICA,

Queremos ser E PLURIBUS UNUM e vamos sê-lo.


Amigos, sócios e simpatizantes do Benfica

Quando hoje baterem as 20H30, inicia-se para o glorioso, no Estádio da Luz, no jogo Benfica vs Estoril, a época 2015/2016. Vão lá estar cerca de 50 mil almas benfiquistas, e algumas do Estoril.

Sabemos e queremos que o tri-campeonato seja uma realidade para todos nós. Sabemos que o APOIO como se chamava antigamente, e COLINHO como se chama agora, tem de estar presente, mormente se as coisas, em dados momentos, estiverem a correr menos bem para a nossa equipa. 

Essa, a nossa equipa, é grande estando sozinha, masserá enorme se, todos nós, os presentes no Estádio, e os outros que estiverem em qualquer lugar, dizer-mos presentes, com o nosso aplauso, o nosso grito, a força do nosso pensamento positivo. Queremos ser, como sempre fomos, E PLURIBUS UNUM  e vamos sê-lo

BENFICA RUMO AO TRI - TODOS JUNTOS COMO É APANÁGIO DA FAMÍLIA BENFIQUISTA, VENCEREMOS.
.........

sábado, 15 de agosto de 2015

Para o Tondela...



Já dizia o velho Herodes
É bom que te cales enquanto podes
O velho Herodes morreu
Quem te Xistra sou eu!

VIVA O Proença Futebol Clube...

Isto vai lindo vai...

quinta-feira, 13 de agosto de 2015

De Espanha, maus ventos, fracos casamentos e piores investimentos.

A ser verdade o que me dizem que o Jimenez vem para o GLORIOSO a troco de 9 milhões por apenas 50% do passe, trata-se de mais um mau vento, péssimo casamento e um fraquíssimo investimento  que nos vem de Espanha, mais propriamente Madrid / Vicente Calderón.

Nunca mais aprendemos com os erros da nossa história!!!

Tenho cá uma fezada que serão apenas os 3 milhões de que falam outros mérdias e papagaios amestrados, porque, um jogador que custou 10,5 milhões o ano passado, fez 4 ou 5 jogos e meteu um golo quando o guarda-redes adversário se distraiu a ver a mulher e a filha na bancada, passa a custar 18 milhões?
Mas esse gajo pensa que é algum Cancelo, André Gomes, Cavaleiro ou Bernardo Silva?
Cresce e aparece pá!!!

Mas agora pergunto eu. Não tínhamos um saldo a receber desses lados, ou direitos de preferência, aquando do negócio do Simão Sabrosa, ou do Reyes? Não se podia saldar isso com a vinda deste, ou isso já foi pago com o Roberto, Pizzi e Sílvio?



Será que não temos nem arte nem engenho, nas compras a esse clube?
Será que até à construção do novo estádio Calderón, - dizem ser em 2016 junto a Barajas - vamos continuar a fazer maus casamentos e piores investimentos com o clube do defunto Gil & Gil?

PS
Feita a nova contagem de sócios, parece que ainda somos 156 mil.
Bem bom!!!

Jorge Jesus - Carácter desportivo execrável.

Cada jogo que o Benfica perde é uma doença para mim. Reajo mal, fico péssimo, o meu coração sofre, fico em depressão desportiva.

Por essa razão ainda nada escrevi – até agora – sobre o jogo da Supertaça em que o Benfica perdeu para o Sporting por 1-0.

Durante a semana que antecedeu o jogo – numa opção estratégica – Jorge Jesus, actual treinador dos lagartos, provocou quiçá de uma forma baixa – mas esse nível já os benfiquistas conhecem – o seu homologo do Benfica, Rui Vitória, dizendo que o Benfica não tinha mudado nada, que estava a jogar com as ideias dele – talvez por jogar com as suas ideias não tenha ganho qualquer jogo da pré-época – mas que faltava à equipa do Glorioso ... o cérebro. 

Rui Vitória não teve a noção do alcance da provocação de Jorge Jesus, não percebendo que, o medo desse, é que o Benfica jogasse mesmo como havia jogado a época passada em que foi campeão e assim teria muito mais possibilidades de ganhar a Supertaça.

Rui Vitória mexeu na estrutura da equipa mudando vários jogadores e deu-se mal. Perdeu. Eliseu foi titular praticamente a época toda. Pizzi também. Em vez de jogar Eliseu à esquerda e Sílvio/André Almeida à direita, o certo é que tal não aconteceu e o Benfica, perdeu.

O jogo era muito mais importante para o Sporting que para o Benfica. Eles tinham que ganhar e as provocações torpes e vesperinas de Jorge Jesus, tentaram e conseguiram mexer com o ego de Rui Vitória, o qual se deixou embalar pelos ventos malévolos vindos dos lados de Alvalade.
Notou-se perfeitamente que quando Pizzi entrou que o Benfica ficou melhor mas já não foi a tempo. Os nervos atraiçoaram o Benfica, porque se mudou – direi eu – e o Benfica perdeu.

Acredito na competência de Rui Vitória. Acredito na categoria dos nossos jogadores. Por isso acredito, que vamos fazer uma grande época, que os necessários ajustes vão ser feitos, refiro-me concretamente, a um bom defesa-esquerdo e um bom estremo direito pois sabemos que Salvio só voltará em pleno na época 2017/2018, ou muito próximo do terminus da época 2016/2017.

Agora sabe-se – acreditando ser verdade -  também que Jorge Jesus enviou SMS a jogadores do Benfica, criando a desestabilização. Mostrou o seu mau carácter como ser humano que não olha a meios para atingir os seus fins.

Penso que, provando-se a existência desses SMS, a direcção do Benfica, deveria reagir energicamente, condenando o acto em si. É o que penso. Sei que quanto mais de mexe na merda mais ela cheira mal e a acção desportiva de Jorge Jesus em todo o processo antes do jogo, quiçá depois do mesmo, foi simplesmente deplorável. 
O tempo se encarregará de mostrar a virtude dos fortes perante os fracos, e a forma de estar no futebol – não a sua competência como treinador – de Jorge Jesus foi/é no respeito para com os outros, desportivamente execrável. 

Penso que continuará a sê-lo - bastando para tal que fique atrás do Benfica na classificação geral - se da parte do Benfica não houver uma palavra de repúdio para com todo o comportamento desse individuo para com o nosso clube que lhe pagou principescamente durante seis épocas.

Isto é apenas a opinião de um benfiquista sofredor. Não tenho qualquer intenção de vir a ser treinador do Benfica ou de outro clube qualquer. Fica o registo.

Equipa inicial na final da Supertaça:

Júlio César; Nélson Semedo, Jardel, Lisandro e Sílvio; Ola John, Samaris, Fejsa e Gaitán; Talisca e Jonas.

VIVA O BENFICA SEMPRE.
.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...