segunda-feira, 8 de novembro de 2010

No meu silêncio


Na solidão do meu eu
Já não sei o que existe
Apenas que me doeu
E fiquei tão triste, tão triste

Vi a águia em vôo ondulante
Numa vontade que persiste
Num jogo tão ofuscante
Que fiquei tão triste, tão triste

Eu quero ter confiança
Mas desde que saíste
Apenas uma lembrança
Tão triste, tão triste

Águia que no teu voar
Foste tu que decidiste
Que me sobrasse um olhar
Tão triste, tão triste

No meu coração de mágoa
Sei que nunca partiste
Gosto muito de ti, águia
Mas estou tão triste, tão triste

Águia que voas na emoção
E sei que não conseguiste
Mas deixaste o meu coração
Tão triste, tão triste

Deste tudo e no teu fulgor
Nesse teu voar que persiste
Sei que te tenho amor
Mas estou tão triste, tão triste

Sem comentários:

Enviar um comentário

Todos os comentários Anónimos - ou outros - menos respeitosos para com este blogue benfiquista e/ou para com outros comentadores, serão eliminados, sem prévio aviso. Obrigado.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...