sábado, 22 de outubro de 2011

LIGA ZON SAGRES - 8.ª JORNADA

Beira Mar 0 * 1 Benfica
.
Local: Estádio Municipal de Aveiro
Árbitro: Paulo Batista ( AF Portalegre )
Árbitros assistentes: José Braga e Paulo Soares

Equipas:

BEIRA MAR: Rui Rego; Pedro Moreira, Yohan Tavares, Hugo e Joãozinho; Nuno Coelho; Zhang, Artur e Nildo; Balboa e Douglas.
Suplentes: Jonas, Bura, Turan, Dias, Serginho, Élio e Dudu.

BENFICA: Artur; Rúben Amorim, Luisão, Garay e Emerson; Matic; Bruno César, Witsel e Nolito; Saviola e Cardozo.
Suplentes: Eduardo, Miguel Vítor, Luís Martins, Javi Garcia, Aimar, Gaitán e Rodrigo.

Marcou: Óscar Cardozo 42m

Uma 1.ª parte com pouca história. O Benfica a atacar e o Beira Mar a defender. O Beira Mar montou as suas linhas - não é por acaso que só havia sofrido dois golos no presente campeonato - de forma a que todos os jogadores ficassem atrás da linha da bola.
Atacou normalmente através de Artur, pelo centro do terreno, e Balboa pelo lado esquerdo, surgindo Douglas, uma vez ou outra, pela direita, "caindo" nessas circunstâncias, Balboa sobre os centrais do Benfica.
O Benfica a atacar de forma compacta, com boas triangulações entre Nolito pela esquerda, Bruno César pela direita, aparecendo Saviola atrás de Óscar Cardozo, jogador mais em cunha, numa missão de apoio, ao referido Cardozo, algo sacrificada.
Matic mais a defender, com Witsel, em grande forma, a pautar e comandar com grande brilhantismo, o jogo de trás para a frente.
No entanto, o que não restam dúvidas é que o Benfica, não teve grande oportunidades de golo. Teve muitas dificuldades em entrar no último reduto do Beira Mar, olhando à forma compacta com que a sua defesa actuou.
Aos 42m, passe longo de Saviola para Óscar Cardozo, saindo da baliza, Rui Rego, o qual pontapeou mal a bola, essa rodopiou para as suas costas, surgindo " Tacuára" com grande oportunismo a cabecear para a baliza deserta, inaugurando o marcador.

Terminou o jogo que acabámos, e bem, por ganhar. Mas não gostei muito da 2.ª parte do Benfica. Com várias oportunidades de marcar o 2.º golo, não o fizemos, pelo que terminamos a partida um pouco temerosos com o estigma de podermos sofrer o golo do empate.
Muita cerimónia na hora de rematar à baliza feita por Óscar Cardozo, duas vezes, e Bruno César, uma, fizeram com que o resultado não se dilatasse.
O Beira Mar teve uma ou duas oportunidades que poderia ter marcado. Digo mesmo que nos valeu Artur Morais, que mais uma vez esteve seguríssimo, largando apenas uma bola, que lhe embateu no peito, e ele não conseguiu segurar.
Um caso que considero inédito ou pelo menos esquisito. Balboa havia sido substituído. Seguidamente sai um jogador do Beira Mar, a sangrar da cara, vestindo para entrar novamente em campo, a camisola com o n.º 21, ou seja, a camisola do ... Balboa.
Jorge Jesus terá chamado a atenção do 4.º árbitro para o efeito. Pela conversa havida, parece-me que, em circunstâncias especiais - não haver outra camisola, por exemplo - isso pode acontecer, sendo permitido.
Vou deixar a análise para os entendidos.

O que interessa é a vitória e seguirmos na frente do campeonato.

Venha o próximo jogo.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Todos os comentários Anónimos - ou outros - menos respeitosos para com este blogue benfiquista e/ou para com outros comentadores, serão eliminados, sem prévio aviso. Obrigado.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...