quinta-feira, 5 de julho de 2012

EMPRÉSTIMOS NA 1.ª LIGA ? : SIM OU NÃO ?


Na próxima temporada, os clubes não poderão emprestar jogadores a emblemas do mesmo escalão. 
A medida foi esta quinta-feira ( 28-06-2012 ) aprovada, no Porto, em Assembleia-Geral da Liga.
O impedimento consta na nova proposta de Regulamento de Competição dos campeonatos profissionais, hoje aprovado na reunião magna dos clubes, e resultou da iniciativa do Nacional, coincidindo com os propósitos do Sporting, que iria também propor nesse sentido.
À saída da AG da Liga, Rui Alves, presidente do Nacional, anunciou que a alteração que propôs (entre outras a anunciar mais tarde pela LPFP) teve o voto favorável de 19 emblemas contra nove contra e uma abstenção.
Luís Duque, administrador da SAD do Sporting, confirmou a aprovação da norma, ainda não anunciada oficialmente pela Liga, argumentando que a votação na proposta do Nacional tornou irrelevante a intenção do seu clube.
"Vai, sobretudo, dar mais transparência ao futebol português", disse o dirigente, recordando que a proibição de empréstimo de jogadores a clubes da mesma divisão "é um facto em campeonatos como o inglês".
Para Luís Duque, "o princípio está aprovado", mas caso apareça "quem saiba contornar a regra, isso fica para o julgamento de quem segue o futebol".
O dirigente sportinguista argumentou com as equipas B para justificar o fim desses empréstimos: "Os jogadores que precisarem de evoluir podem fazê-lo 'em casa', isto é, nos clubes que os contratam e em provas profissionais".
Todas estas propostas têm ainda de ser ratificadas pela AG da Federação Portuguesa de Futebol.

Fonte: Record
...............................................................................
Uma série de clubes – entre os quais Benfica, FC Porto e Rio Ave – fez subir ao Conselho de Justiça da FPF um pedido de impugnação da norma aprovada na última assembleia geral da Liga que proíbe, já a partir da época de 2012/2013, o empréstimo de jogadores. Mas este pedido de impugnação, soubeRecord, não tem efeitos suspensivos e até ordem em contrário mantém-se a proposta lançada pelo Nacional da Madeira na reunião magna da Liga.Esta “task force” fica agora dependente de uma decisão do Conselho de Justiça que pode demorar alguns meses ou então ser acelerada. Como Record já informou, a norma aprovada na assembleia geral da Liga não carecia de aprovação da direção da FPF, tal como aconteceu relativamente ao alargamento dos campeonatos, há poucos meses.

Fonte: Record
************
OPINIÃO: A proibição em questão gera "discussão" de opinião pois nem todos estão de acordo com a mesma.
Confesso que estou dividido.

Por um lado penso que a verdade desportiva poderá de alguma forma ficar mais salvaguardada. Não vão aparecer lesões de última hora, gripes e dores nos dedos dos pés, de jogadores emprestados, quando as equipas onde jogam, defrontam aquelas a que estão ligadas contratualmente, nem suspeitas entre esta ou aquela jogada, em que, à primeira vista, dá a impressão de que nem tudo foi feito para que o resultado fosse diferente. Falhar ou originar um penalty, por exemplo.

Por outro lado preocupo-me com o nível competitivo que possa existir entre as equipas chamadas de mais pequenas com as grandes, nomeadamente Benfica, Porto, Sporting, e/ou até Braga ou Guimarães.

Na próxima época equipas como Estoril, Moreirense, Gil Vicente, Paços de Ferreira, Olhanense, entre outras, ficarão certamente com uma equipa muito mais fraca, por falta de jogadores oriundos dos três grandes.
Nestas equipas bastam dois ou três jogadores de melhor/maior capacidade física/técnica/tática para fazerem toda a diferença.
Dir-me-ão que se vai dar mais espaço aos jogadores portugueses vindos das camadas jovens desses clubes. Pode até ser verdade. Mas será o suficiente para que as equipas tenham um plantel mais forte e competitivo? Não acredito.
A diferença já é grande embora muita gente diga que não. Mas a verdade é que o orçamento, por exemplo, do Benfica, comparativamente com quaisquer das equipas de menor capacidade financeira cujos nomes acima enumero, é abismal. Se o é, a qualidade do plantel por força disso mesmo, tem de ser muito diferente.

Do Benfica, e falando só do nosso clube, todas as épocas saem vários jogadores das camadas jovens, por subida aos seniores. Haverá lugar para todos na equipa B?. Penso que não. 
Assim sendo, terão que ir jogar na Divisão de Honra e/ou estrangeiro. Poderão até elevar o nível competitivo da Divisão de Honra, mas por outro lado, em muitos, o nível físico/mental será afectado, e sabemos por tantos exemplos, que uma grande maioria de jogadores que na 1.ª liga, viriam a ser bons ou muito bons, se vão perder, por falta de motivação e desagrado de intelecto.

É evidente que haverão muitas opiniões acerca da questão em realce. Por isso gostaria de vos ouvir/ler sobre o que pensam acerca do facto em apreço.

- Será uma medida boa? 
- Tal não prejudicará o nível competitivo entre as equipas chamadas mais pequenas com as maiores?
- Onde se vão encaixar o excesso de jogadores vindo das camadas jovens das equipas grandes? 
- Será bom para eles a nível de evolução jogar numa divisão menor?
- Outra opinião que entendam dar..........

TÊM A PALAVRA OS BENFIQUISTAS..........

Sem comentários:

Enviar um comentário

Todos os comentários Anónimos - ou outros - menos respeitosos para com este blogue benfiquista e/ou para com outros comentadores, serão eliminados, sem prévio aviso. Obrigado.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...