domingo, 11 de dezembro de 2011

Tirada a ferros...




Jogo de futebol muito complicado e competitivo.

Primeiro tempo interessante, em que o Marítimo assustou inicialmente. A pouco e pouco a qualidade individual dos jogadores do Benfica fez pender a balança para o lado encarnado, o que se refletiu na estatística do jogo.

Algum nervosismo dos jogadores foi patente em algumas das entradas mais ríspidas que se verificaram a meio do primeiro período, as quais foram sendo brindadas pelo superdragão de serviço com os respetivos amarelos (a meu ver correctos), o que acabou por influenciar decisivamente o desenlace da partida.

Assistimos a alguns bons momentos de futebol, mas a ineficácia dos atacantes do Glorioso acabou por ser a nota de destaque, com algumas oportunidades perdidas de forma perfeitamente escandalosa, as quais a serem concretizadas dariam alguma justiça ao marcador. O empate ao fim dos primeiros 45min era assim um castigo merecido para o Benfica e um prémio para os esforçados jogadores do Marítimo.

Após o regresso das equipas e imediatamente após o reatamento da partida, aconteceu o lance que, a meu ver, marca o encontro, acabando por ser decisivo para o resultado final e também em parte para a péssima 2.ª parte a que assistimos. Para mim nada a dizer quanto à justeza do segundo amarelo a Olberdam, mas ao que parece o treinador do Marítimo terá visto as coisas de maneira diferente.

A partir desse momento e em vez do Benfica partir para cima do Marítimo em busca do único resultado que nos interessava, observámos ao invés um futebol a fazer lembrar os últimos 30min do jogo com o Otelul. Deplorável entendimento entre os médios e os laterais. Falhas sucessivas no passe em zonas proibidas e claro, a equipa a ter de passar por alguns momentos de calafrio. A ajudar à festa estava o completo desacerto de Cardozo e Rodrigo e também a inexistência de objetividade no futebol da nossa equipa, com Aimar a denotar algum cansaço e a afunilar o jogo em demasia.

O tempo passava e o jogo parecia emperrado. Jesus resolve então colocar Nolito e retira Rodrigo de campo (antes já tinha entrado Saviola para o lugar de um desinspirado Witsel), e de repente o Benfica ganha uma asa esquerda e começa a criar desequilíbrios na defesa do Marítimo, os quais até então nunca tinha criado durante quase todo o encontro.

Após um primeiro remate de Nolito para uma grande defesa de Peçanha, surge o lance que decide o marcador. Cruzamento na direita de Maxi, cabeçada de Jardel (bom jogo) e nova grande defesa de Peçanha. A bola sobra então para Nolito que envia a bola para o coração da pequena área onde aparece Cardozo, desta vez com acerto, a enviar a bola para a baliza deserta.

Após o golo a equipa do Marítimo desuniu-se e só por pura ineficácia (mais uma vez) dos atacantes dos jogadores mais ofensivos no Benfica não surge o golo da tranquilidade. Destaque para 3 foras de jogo pessimamente assinalados pelo auxiliar que acompanhava o ataque do Benfica e que nas 3 ocasiões deixariam um jogador do Benfica completamente isolado frente a Peçanha. Destaque ainda para um alegado fora de jogo de Cardozo no lance do golo, o qual ainda não pude confirmar pois não me apercebi do mesmo ao assistir ao jogo na TV e ainda não pude visionar a repetição do lance.

Apesar do falhanço incrível de Cardozo na primeira parte, e do seu patente alheamento em algumas alturas do jogo (Aimar chegou a reclamar a sua presença na área pois Cardozo andava perto do círculo central) não consigo imaginar esta equipa sem este jogador no onze titular.

É também inadmissível que num plantel tão extenso não haver (ou não se querer encontrar) melhor que Emerson ou uma alternativa para colmatar as ausências cada vez mais frequentes de Gaitan...

JJ continua também na sua senda de obrigar os jogadores a jogar fora das suas posições. Apesar desta época ter sido preparada com muita antecedência como é possível chegar a esta altura com tantas lacunas evidentes no plantel? A má forma de alguns dos jogadores titulares (patente nestes últimos 3 jogos e também um pouco na segunda parte do jogo contra o Sporting) não pode desculpar tudo.

Foram realmente 30 dias muito desgastante (muitas viagens e com selecções pelo meio) mas do qual acabámos por sair inteiros. A coxear mas inteiros. De todos os modos, equipa que só dá 45min e que falha 6/7 oportunidades de golo por jogo vai ter evidentemente de sofrer muito para ser campeã. A não ser que algo mude a nível físico e que a eficácia volte a ser a de há dois anos atrás.

Saviola, decisivo então, é hoje uma sombra do jogador que demonstrou ser em 2009/2010. Está desmotivado, lento, duro de rins e parece inclusive ter alguma dificuldade em interpretar o jogo que a equipa atualmente joga.

Fica também, a meu ver definitivamente, a ideia de que esta equipa precisa de jogadores que saibam jogar nas linhas. Ou então terá mesmo de mudar o seu sistema tático para ser verdadeiramente dominadora. É inadmissível jogar com Rodrigo ou Bruno César fora da sua área de ação. É castrante e de uma teimosia atroz, pois a meu ver existem no banco boas soluções para estas posições, assim haja coragem para apostar nelas quando necessário.

Uma nota para os cartões amarelos de hoje. Na próxima jornada o Marítimo vai ao Dragão, e dos 3 titulares hoje do seu meio campo nenhum vai poder jogar. Vamos ver se a vontade que esta equipa demonstrou neste dois jogos contra o Benfica se vai manter, e se o comportamento dos seus jogadores será senão igual pelo menos semelhante ao de hoje, em termos de entrega e de qualidade do futebol praticado...

O Marítimo tem uma bela equipa de futebol digo eu. Não fosse o facto de terem ficado com dez e não sei se não estaríamos agora a carpir mais uma derrota.

Valha-nos São Cardozo. Odeio-o quando falha e amo-o quando marca. Que dizer de um jogador que num momento nos leva ao desespero e nos faz rogar pragas até à sua mãezinha, para depois de repente nos levar ao êxtase de um golo providencial?

Para a semana há mais. Que venha o próximo. E que o Benfica se deixe de uma vez de protagonismos bacocos e entenda de vez que vai ser preciso muito sofrimento para sermos campeões este ano!

A próxima jornada, por ser a última antes das férias tão desejadas por todos os sul-americanos do plantel, vai ser muito mas muito importante. Se formos competentes e vencermos o jogo em nossa casa contra o Rio Ave, pode ser que o menino Jesus nos deixe no sapatinho a prenda de irmos para a quadra natalícia isolados no primeiro lugar da liga.

Eu acredito.

VIVA O BENFICA PORRA!

PS1: Para os corruptos e respetivos amigos... Tem agora vários factos importantes para digerirem. Senão observem: Corruptos 2 Benfica 2; Aspirantes a corruptos 1 - Benfica 1; Benfica 1 - Lagartedo 0; Marítimo 0 - Benfica 1... Eu sei que as contas se fazem no fim, mas para já estou a gostar muito destas contas. Em Janeiro falaremos outra vez disto.

PS2: Parabéns às modalidades amadoras do Benfica. Mais um fim-de-semana Glorioso!

Sem comentários:

Enviar um comentário

Todos os comentários Anónimos - ou outros - menos respeitosos para com este blogue benfiquista e/ou para com outros comentadores, serão eliminados, sem prévio aviso. Obrigado.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...