quinta-feira, 23 de maio de 2024

 

...

Está completa a sessão de explicações de Rui Costa. O presidente do benfica abordou a continuidade de Roger Schmidt, a renovação com Di María, os estatutos do clube e a auditoria, o processo do Ministério Público, compras, vendas e muito mais.

Abaixo pode consultar pergunta a pergunta (e resposta a resposta) toda a sessão de esclarecimentos, que contou com vários jornalistas de vários órgãos de comunicação social.

Resposta: «Auditoria e estatutos são dois temas muito em voga nos sócios do Benfica, com toda a razão. Os estatutos estão prontos para ser apresentados, caberá ao presidente da Assembleia Geral marcar a data para discuti-los. Já foram aprovados pela Direção. São para entrar em vigor nas próximas eleições. Tem se falado muito de nunca mais estarem cá fora. Faz-me alguma confusão. Estando a um ano e meio das eleições nada quisemos atrasar. Quisemos fazer uns estatutos dignos do Benfica, passaram por uma série de fases, desde a primeira comissão à qual agradeço eternamente, passou para a Direção, foi pedido o contributo de todos os sócios do Benfica. Nunca houve estatutos tão democráticos como estes, criados tão perto dos sócios do Benfica. E há outro fator que as pessoas não têm de duvidar. Não há nada para esconder, nada por trás, se fosse político e não um presidente que pensa no melhor para o clube provavelmente teria feito as coisas mais à pressa e apresentado os estatutos e auditoria no ano passado. Tínhamos sido campeões, toda a gente estava feliz e passava muito melhor, do que apresentar agora, num ano mais problemático, com críticas. Se quisesse esconder alguma coisa teria pegado nestes dois dossiers à pressa e apresentado num ano muito mais favorável. Nada pode levar os nossos sócios a duvidar. As coisas serão apresentadas, discutidas e finalizadas agora. Iremos para as próximas eleições com os estatutos aprovados, se os sócios assim o desejarem, como espero. Tanto os estatutos como a auditoria nunca são dossiers oportunos para ser apresentados durante a época, por isso escolheremos o defeso para apresentação e discussão. Tem influência e escolhemos este período sem criar atrito para a equipa de futebol e modalidades.»

Pergunta final, sobre a demora para saírem os novos estatutos e a auditoria prometida aos adeptos.

«Em relação à Liga dos Campeões, temos várias vias para lá chegar. Uma não depende de nós: perdemos uma imediata, há outra que depende da Atalanta ficar até ao quarto lugar no campeonato. Outra depende de nós. A única convicção é que temos de estar na Liga dos Campeões. Se chegarmos à via que depende de nós [pré-eliminatória] teremos de fazer tudo para lá chegar. Queremos lá estar. Nos últimos três anos, chegámos aos quartos de final das competições europeias. Este ano não fizemos uma boa Champions e caíamos para a Liga Europa. A ambição e objetivo são estar sempre na Champions. Tudo faremos e estou mais do que certo que lá estaremos.»

A preparação da próxima época e os acertos no plantel vão depender da entrada direta na Liga dos Campeões?

«Tenho de aceitar e respeitar. Espero que o próximo ano seja mais estável. Se me pergunta se é agradável, claro que não. Não tendo sido uma época positiva, também não podemos transformar a época num caos total que leve a tanta situações como as que vivemos. Precisamos dessa estabilidade e dessa maturidade. É esse apelo que faço. Temos muito trabalho pela frente e é nisso que me quero concentrar, respeitando os adeptos, que são donos do clube. Aceito as críticas e temos de fazer melhor para não ter essas críticas.»

Ficou incomodado quando as críticas deixaram de ser dirigidas só a Roger Schmidt e passaram para si?

«Em relação às eleições, volto a dizer. Tudo o que menos me preocupa neste momento são as eleições, falta muito tempo e não estou a pensar nem em mim nem o que acontecerá nessas eleições. O meu objetivo é dar o máximo pelo Benfica até ao meu último dia e é o que farei, e esse último dia será quando os sócios acharem que não sou a pessoa certa ou quando eu considerar que não tenho mais nada para dar ao clube, que não o consigo ajudar. Nesse dia, sou eu que levanto a mão e saio, alguém virá e eu fico a torcer por essa pessoa. Não sou eu que decido quem se candidata, não tenho de responder a uma situação para o futuro, não sei quem serão os candidatos. Acho bem que haja mais candidatos, significa que o Benfica está vivo e isso é importante. Respeitarei as decisões dos sócios do Benfica, serei o primeiro a levantar a mão se não conseguir dar ao clube o que esperam de mim.»

«Schmidt nunca saiu sozinho do estádio de Vila do Conde. Saiu acompanhado pelo diretor geral do futebol, nunca esteve sozinho neste projeto. Muitos dizem que eu devia ter feito mais. Se perguntarem a Schmidt, de certeza que dirá que nunca deixou de sentir o meu apoio e apoio interno no Benfica. Não podemos enveredar por coisas que não são dinâmicas do futebol. Não saiu sozinho, saiu acompanhado pelo diretor de futebol, eu saí pouco tempo antes dele até para sair sozinho eu, para ser eu a dar a cara se houvesse alguma coisa. Esse conflito interno não existe.»

Pergunta: Da perspetiva dos adeptos do Benfica, não devia ter saído com Roger Schmidt em Vila do Conde, para os verem juntos? Espera que Luís Filipe Vieira possa querer um ajuste de contas consigo? Pode querer voltar ao Benfica?



3 comentários:

  1. «Quem disser em qualquer clube que não pensa em plano B e C está a mentir. Mesmo que a minha convicção seja que Schmidt seja o melhor treinador para o Benfica neste momento, prepara-se sempre um plano B ou C. Nunca falei com Mourinho, ele próprio admitiu isso. A última vez que estive com José Mourinho até foi numa situação pesada infelizmente, velório de Artur Jorge. Não falamos desse assunto. Acho que Mourinho merece todo o respeito do mundo.»

    Rui Costa questionado se pensou em Mourinho para substituir Schmidt esta época.

    «Não vou falar de coisas hipotéticas. Em relação a Di María, uma das situações que nos leva a pensar que ainda é possível ficar com um jogador como Di María está relacionada com a simbiose com os jogadores jovens do plantel. Temos de ter equilíbrio entre jovens e jogadores experientes. Jogadores como Di María não impedem o crescimento de outros, ajudam ao crescimento de outros.»

    Pergunta sobre a afirmação de jogadores jovens e se Di María impede essa afirmação. Questão também sobre Renato Sanches, que deu sinais que gostaria de voltar.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. «Todos os negócios do Benfica são públicos, claros e não permitirei nunca, sob a minha gestão, que as pessoas não tenham acesso aos mesmos. Não quero que o Benfica continue a passar por situações que não quer passar no futuro. Paulo Gonçalves foi condenado, mas o que isso representa para mim? Quais são os negócios que estão em cima da mesa que me envolvem?»

      «Auditoria está finalizada, demorou mais do que esperávamos porque foram realizados 51 contratos que faziam parte do processo cartão vermelho. Está concluída, teve uma série de complementos para poder ser uma auditoria completa. Já foi apresentada à administração do clube e será agora entregue ao Ministério público e apresentada aos sócios do Benfica como prometido. Em relação ao processo atual, referir que tudo o que está neste processo não está na auditoria, mas assim que tomámos conhecimento do processo, pedimos uma auditoria nova sobre todos os contratos que possam estar incluídos neste processo. Não permito que mexam com a minha honra e dignidade, não consigo aceitar, por tudo o que faço e sei que sou, pela minha lealdade ao clube. Posso ter mil defeitos, mas neste aspeto, magoa-me pensar sequer só que possa ter sido desleal com o clube. Não posso falar mais sobre o processo porque não quero interferir. Quero que se desenvolva autonomamente. Tenho a consciência tranquila porque sei a lealdade que tenho para com o clube.»

      Questão sobre a auditoria e o processo do Ministério Público aberto, que investiga Rui Costa, Luís Filipe Vieira , Domingos Soares de Olvieira e Paulo Gonçalves

      Ainda sobre o mercado: «O Álvaro está confirmado, é mais um daqueles talentos em que temos muita esperança de que tenha uma carreira muito digna. O Leandro, sim, também é jogador do Benfica. É um médio muito rotativo, muito dinâmico e vem completar o meio-campo, um espaço que nos faltava. Será mais uma solução no meio-campo. Tem uma rotatividade muito grande, uma capacidade física elevada, qualidade técnica fiável para jogar no Benfica e temos esperança de que seja um grande elemento na próxima temporada. Também temos esperança que Di María possa continuar, é verdade que já não se pode pedir a Di María que seja um jogador de sprints, mas continua a ter qualidade, os números falam por si e continua a ser titular na seleção campeã do mundo. Não é preciso dizer muito mais sobre Di María. Tenho esperança que possa ficar.»

      Rui Costa confirma que Álvaro Carreras está contratado em definitivo.

      «É natural, é sinal de que vivem o clube. Quando digo que não tivemos o mesmo impacto no mercado não significa que esteja a acusar o scouting, o treinador, o Rui Pedro Braz. Estou a acusar-me. Sou o principal responsável. Não há um jogador que chegue ao Benfica que, no fim, não seja eu a carimbar a situação. Não estou a pôr em causa o scouting, tenho o maior respeito e admiração pelo trabalho que tem sido feito. Estarem a sair do Benfica é prova disso. Até os scouts são contratados e transferidos, é um fenómeno novo. Soube-se de movimentações de mercado de scouts porque é o Benfica, porque não sabemos quem são os scouts do FC Porto, Sporting, Barcelona ou Real Madrid, não sabemos quantos elementos trocam durante o ano. Do Benfica soube-se. Fico feliz pelos scouts. Se foram contratados por outros clubes, pagos a peso de ouro para aquilo que é a área, é sinal de que o scouting do Benfica se mostrou interessante por algum motivo. Os benfiquistas não devem ficar preocupados com o scouting, não saíram por incompetência, nem o scouting fica vazio. É gerido, como sempre foi na minha gestão, por Rui Pedro Braz, que como diretor desportivo gere o scouting. Essas saídas são colmatadas essencialmente internamente. Quem vem de baixo está pronto para ocupar o lugar de cima.»

      Eliminar
    2. Sobre o mercado, a resposta de Rui Costa: «Há coisas que ainda não têm resposta. Não mandamos no mercado, temos as nossas ideias, só agora vai começar a funcionar o mercado e só depois conseguiremos perceber quem sai ou entra. Temos alvos, que podem melhorar a equipa. Agora, quem sai depende do mercado e das ofertas num ano que vai ser atípico pois há Europeu e há clubes que esperam pelo final do Europeu para tomar decisões, o que não será o nosso caso. Iremos atacar o mais rápido que pudermos. Esperemos que não sejam muitas mexidas, mas vai haver.»

      Resposta: «Não. Não decido tudo o que se passa no Benfica, nenhum presidente o faz, mas tenho a maior confiança nas pessoas que decidiram. Vi muita gente preocupada por João Neves ter falado depois desse jogo, naturalmente que era o capitão que deveria ter falado, mas Otamendi não poderia fazê-lo porque tinha sido expulso e não podia. Foi um jogo complicado, difícil, que nos marcou bastante negativamente na altura. Mas em relação ao João Neves, deixem-me dizer que não conhecem a personalidade deste rapaz, o perfil dele dentro do balneário. Posso dizer-vos que é bem marcante. Mesmo com a idade dele é um líder-nato. Tenho a certeza absoluta de que a posição do João a falar naquele jogo é também uma mensagem para dentro, não apenas para fora. O João não ficou incomodado por ter dado a cara naquele dia, antes pelo contrário.

      Ninguém vai esquecer esse jogo, qualquer jogador poderia ter dado a cara. Ter sido o João pode ter incomodado muita gente, mas não o incomodou, de certeza, antes pelo contrário. Há mensagens para dentro que não são tão percetíveis para fora. Essa mensagem foi dada para dentro. O João agradecerá essa preocupação por ele, mas o facto de ter sido o João tem um significado muito grande e sabemos qual é. Tem muito peso no balneário e é a imagem do que queremos no Benfica.»

      Questão sobre João Neves: Depois do jogo no Dragão foi João Neves quem deu a cara, num contexto pessoal muito complicado. Na altura, a decisão passou por si? O que pensa dessa decisão? Haverá consequências internas para quem decidiu que seria João Neves a falar?

      Resposta: «Mais que o perfil do jogador indicado, não nos podemos esquecer que os treinadores têm as suas ideias, mas não significa que não as consigam alterar. Se olharmos para onde Schmidt mostrou grande qualidade, no PSV, aquele que até eliminámos, tinha jogadores com características completamente diferentes do que foi depois o ano dele no Benfica. Quando um jogador sai, não significa que o que entra tenha de ter as mesmas características.

      Eliminar

Todos os comentários menos respeitosos para com este blogue benfiquista e/ou para com outros comentadores, serão eliminados, sem prévio aviso. Obrigado.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...