segunda-feira, 21 de março de 2011

Campeão em campeonato ROUBADO

Com o aproximar do final do campeonato onde tudo aponta para que o Benfica não renove o titulo de Campeão Nacional, oferece-me transcrever para todos os benfiquistas uma cronica brilhante escrita por Luís Fialho, publicado em 11MAR2011, no melhor jornal Nacional - " Jornal O Benfica".

PARA NÃO ESQUECER

"Na 1.ª jornada, Benfica-Académica, 1-2: quatro penáltis por assinalar a favor dos 'encarnados' (pontapé a Saviola, corte com a mão, empurrão a Saviola, e carga nas costas de Javi Garcia).
Cinco cartões amarelo exibidos a uma equipa que atacou quase sempre.
Três pontos subtraídos por C. Machado, logo na alvorada do Campeonato.

Naval-FC Porto, 0-1: golo portista obtido perto do fim, na sequência de uma grande penalidade inexistente assinalada por Paulo Baptista (bola tocou involuntariamente na mão do defesa figueirense). Dois pontos acrescentados ao FC Porto.

2.ª jornada, Nacional-Benfica, 2-1: dois penaltis por assinalar a favor do Benfica (rasteira sobre Coentrão, e corte com a mão de um defesa madeirense).
Um dos golos do Nacional surge na sequência de um livre inexistente. P. Proença retirou mais três pontos aos 'encarnados', enchendo-os, também, de cartões amarelos (sete, só nesta partida).

FC Porto-Beira Mar, 3-0: segundo golo portista obtido à beira do intervalo, na sequência de um livre mal assinalado por João Capela.

3.ª jornada, Rio Ave-FC Porto, 0-2: primeiro golo irregular, com dupla carga de Falcao, primeiro sobre um defesa, e depois sobre o guarda-redes.
Penálti inacreditavelmente perdoado por Jorge Sousa a Álvaro Pereira, em empurrão e rasteira a avançado vilacondense no interior da área.
Três pontos oferecidos ao FC Porto.

4.ª jornada, V. Guimarães-Benfica, 2-1: dois penalties por marcar a favor do Benfica (pontapé na perna de Aimar e rasteira a Carlos Martins).
Dois foras-de-jogo mal assinalados a Saviola e Cardozo, quando ficavam isolados diante da baliza. Mais sete cartões amarelos mostrados a jogadores benfiquistas.
Uma arbitragem à Benquerença, subtraindo pontos à equipa de Jesus.

FC Porto-Sp. Braga, 3-2: carga de Belluschi sobre Paulo César no último minuto, não assinalada por Pedro Proença. Mais 2 pontos para o FC Porto.

5.ª jornada, Benfica-Sporting, 2-0: seis amarelos para jogadores do Benfica, perfazendo um total de 26 (!!!) cartões em apenas cinco jogos.

Nacional-FC Porto, 0-2: corte com a mão de Rolando na sua área de rigor, sem que Bruno Paixão assinalasse a respectiva grande penalidade, com o resultado em 0-1.

6.ª jornada, Marítimo.Benfica, 0-1: carga sobre Saviola na área madeirense, com o resultado ainda em branco, e com João Capela a mandar jogar.

7.ª jornada, V. Guimarães-FC Porto, 1-1: penálti claro cometido por Fucile, e ignorado por Carlos Xistra. Mais um ponto para o FC Porto.

12.ª jornada, Beira Mar-Benfica, 1-3: corte com a mão na área aveirense, com o marcador ainda em branco, e sem que Bruno Paixão fizesse o que lhe competia.

13.ª jornada, FC Porto-V. Setúbal, 1-0: penálti fantasma assinalado por Elmano Santos a mergulho de Falcão na área.
Repetição inexplicável de penálti convertido por Jaílson no último minuto, que originou o falhanço do mesmo jogador, garantido dois pontos para o FC Porto.

14.ª jornada, Benfica-Rio Ave, 5-2: mais um penálti por assinalar, por falta sobre Coentrão que Hugo Miguel não sancionou, e um penálti mal assinalado contra os 'encarnados'.

Paços de Ferreira- FC Porto, 0-3: o primeiro golo nasce de um livre inexistente, e o segundo (já em tempo de descontos) de uma grande penalidade fantasma assinalada por Soares Dias.

16.ª jornada, Académica-Benfica, 0-1: golo irregular do Benfica, mas dois penáltis por assinalar a seu favor - um sobre Coentrão, que ainda lhe valeu um cartão amarelo injusto (mais tarde seria expulso), e outro por corte com a mão após cruzamento de Salvio, a que Elmano Santos e o auxiliar fizeram 'vista grossa'.

FC Porto-Naval, 3-1: um dos golos do FC Porto foi obtido com duas bolas em campo, e com a equipa adversária praticamente parada, ante a indiferença de Cosme Machado.

17.ª jornada, Benfica-Nacional, 4-2: penálti sobre Salvio no lance que antecede o primeiro golo, que o árbitro Rui Costa, deixou passar em claro.

Beira Mar-FC Porto, 0-1: golo obtido através de penálti altamente duvidoso (teatro de Hulk) assinalado por João Ferreira.

18.ª jornada, V. Setúbal-Benfica, 0-2: golo limpo anulado por C. Machado a J. Garcia já perto do fim.

19.ª jornada, Benfica-V. Guimarães, 3-0: golo limpo invalidado por João Ferreira a Saviola.

20.ª jornada, Sporting-Benfica, 0-2: expulsão exagerada de Sidnei, após primeiro cartão amarelo mal mostrado por Soares Dias.

21.ª jornada, Benfica-Marítimo, 2-1: penálti por assinalar em corte de Roberge com o braço, ainda na primeira parte, com o resultado a zero. Cartão amarelo ridículo a Aimar, após sofrer falta não sancionada por Vasco Santos sobre a linha da área.

Olhanense-FC Porto, 0-3: penálti perdoado por João Capela a Otamendi, com o resultado em 0-0.

22.ª jornada, Sp. Braga-Benfica, 2-1: primeiro golo bracarense resultante de falta marcada por Carlos Xistra ao contrário, em lance de onde resultou também a expulsão injusta de Javi Garcia. Três jogadores do Braga por expulsar.
Dois ataques cortados erradamente ao Benfica, um por alegada falta de Saviola, outro por inexistente fora-de-jogo de Cardozo.
Oitavo(!) jogo da Liga em que o Benfica viu mais de cinco cartões.

É esta a triste história deste Campeonato. Trata-se, provavelmente, do mais subvertido da última década.
O FC Porto não reconquistou o título. Deram-lhe!
O Benfica não o perdeu. Roubaram-lho!"
***************** /// ******************

NOTA: E assim se FAZ um Campeão, na base da MENTIRA e FALSIDADE.
Bravo caro Luís Fialho.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Todos os comentários Anónimos - ou outros - menos respeitosos para com este blogue benfiquista e/ou para com outros comentadores, serão eliminados, sem prévio aviso. Obrigado.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...