segunda-feira, 2 de junho de 2014

Jorge Jesus em entrevista...


Auge: "Posso estar no auge em função dos títulos que se têm conquistado no último ano. Tenho muito para conquistar e muito para aprender. Estou longe daquilo que posso ser ainda como treinador. Sou melhor treinador do que há cinco anos, nisso não há dúvidas. Cheguei ao Benfica já numa fase avançada de maturação. Estou num grande clube e é muito mais fácil dizer que me sinto como um dos melhores treinadores portugueses

Milan: "Temos de ter algum cuidado porque estamos a falar de um grande clube. Não é qualquer treinador que pode dizer que rejeitou o Milan. Jantei duas vezes com dirigentes do Milan. Conversámos sobre muita coisa e as decisões seguiram o curso que se sabe. A minha convicção foi sempre ficar no Benfica. Eu não penso que o que é hoje verdade, amanhã é mentira. Não queria dizer que não iria sair do Benfica porque não quis passar por mentiroso"

Contrato com o Benfica: "Ficou em aberto renovar por mais tempo. Vieira, para além de ser presidente de uma grande instituição, tem uma relação muito particular comigo. Temos uma linguagem semelhante. Quando ele quiser colocar essa situação, será resolvida".

Desgaste pelos 5 anos na Luz:"Os adeptos do Benfica são a maioria no país. É normal que nem todos os adeptos gostem de mim. Eles estarão sempre mais ligados ao treinador pelos êxitos. Todas épocas, tirando a segunda, senti que a equipa cresceu de ano para ano após a minha chegada e encurtar a vantagem para quem ganhava sempre: o FC Porto. Este trabalho não se faz de um momento para o outro. A estrutura foi muito importante neste caminho".

Comparação com Wenger: "Em Portugal é difícil [acontecer algo igual]. Em Inglaterra, as pessoas valorizam o trabalho do treinador por vários parâmetros. Em Portugal, valorizam os títulos. Em Inglaterra é diferente. Wenger ganhou agora uma FA Cup e em outros anos fez um trabalho de qualidade e colocou o Arsenal a lutar sempre pelos primeiros lugares. É um treinador que é vendedor, tal como o Benfica o é. Nós discutimos sempre os títulos, mesmo sendo obrigados a vender os melhores jogadores. Tenho uma grande paixão pela minha profissão. Hoje estou muito satisfeito com o Benfica mas a minha carreira não acaba amanhã por isso não sei o que vai ser o meu futuro. Um treinador tem de estar mentalizado para os períodos negativos e positivos."

Prioridade a seguir ao sucesso: "É mais difícil trabalhar o sucesso que o insucesso. O problema está em conseguir alertar toda uma estrutura de que o que se ganhou já faz parte do passado. Não há direitos adquiridos. É um bom problema. Na próxima época temos de ser mais exigentes e responsáveis. Se não ganharmos três títulos vão sempre comparar com o que já foi feito. É preciso fazer crescer os jogadores mentalmente."

Propostas: "Nestes cinco anos, antes de chegar ao Benfica, não era conhecido internacionalmente. Chegar longe nas provas da UEFA fez com que fosse conhecido na Europa. Sei o quanto isso é vantajoso para mim. Não poderia entrar numa equipa que não estivesse nas competições europeias. Tive propostas que me davam num ano, aquilo que ganharia em 10 no Benfica.
Antes de ganhar ao Benfica, ganhei tostões. O presidente Vieira sempre me manteve informado relativamente a todas as situações. A gratidão é muito bonita no ser humano mas isso não me vai fazer refém, toda a vida, no Benfica. Neste caso isso aconteceu."

Contrato oferecido por Sporting e FC Porto: "Confirmo a proposta do Sporting, de um presidente que já não o é: Godinho Lopes. Do outro clube [FC Porto], não me fica bem falar. Tive propostas da Rússia e Turquia. É verdade que o senhor Godinho Lopes me convidou."

Semelhanças com outras equipas: "O FC Porto tinha caraterísticas ao nível dos jogadores das quais poderia partilhar. O Jardim tentou no Benfica-Sporting com dois avançados para tentar fazer uma pressão alta de forma a criar problemas ao Benfica. Nós já sabíamos que podiam jogar Slimani e Montero."

Pré-época após um Mundial: "No primeiro ano, em que ganhei o campeonato, tive esse problema. Temos de dar férias aos jogadores e eles, em 2010, foram chegando a pouco e pouco. Tive de optar entre pôr a jogar os jogadores nucleares ou não. Esta época não vai acontecer tanto porque se calhar alguns jogadores que vão ao Mundial... não voltarão. Nada disto é novidade para mim mas tenho de arranjar soluções para podermos fazer face a este problema."

Esquema com dois avançados: "Quando uma equipa joga com dois avançados na frente, as ideias são diferentes a atacar e a defender. No primeiro ano, joguei com Cardozo e Saviola, sendo o Cardozo mais fixo. Fui à procura das características dele, que é forte na finalização no corredor central. É um jogador que não dá muita agressividade na frente, na hora de defender. Sacrificava muito mais o Saviola. Ele e o Aimar jogavam de olhos fechados.
Esta época invertemos o posicionamento da primeira linha de pressão ofensiva, algo que teve a ver com a lesão do Cardozo. Já antes, estávamos a trabalhar isso. Isto vai ser para continuar. Quando tu partes para um sistema tático, sabes que aquilo é o princípio de tudo.
A ideia do treinador tem de ser partilhada pelas ideias ofensivas e defensivas. Quando começámos a jogar com Lima e Rodrigo na vertical, começámos a pressionar alto, algo que apenas o Barcelona fazia na Europa.
O Cardozo uma vez disse que o selecionador do Paraguai dizia que eu era louco por estar a pressionar alto desta maneira. Custa-me ver pessoas que são médicos, advogados e com outras profissões a falar sobre futebol."

Táticas: "Há a tendência de dizer que uma equipa está mal fisicamente. A equipa está mal fisicamente quando taticamente está mal. Estas duas componentes têm relação. O jogador quando não está bem taticamente cansa-se com maior facilidade".

Scouting e o 4x4x2: "Acho bem que a formação do Benfica jogue em vários sistemas. O Ajax também o fez, uma das melhores escolas do Mundo. Quanto mais vezes uma criança experimentar vários sistemas, mais evolui. O presidente sabe que nós elaborámos um perfil de jogador por posição e os olheiros procuram futebolistas dentro do que se pede. O Benfica faz contratações de jogadores de 19 e 20 anos e não posso perder tempo com esses miúdos. São jogadores para serem trabalhados. São todos analisados face ao perfil que têm. Rui Costa tem um conhecimento muito profundo das minhas ideias."

Candeias: "O Candeias é um jogador, que quando jogávamos contra ele, realçava sempre o perigo que criava. À partida tinha de gostar do jogador, como é óbvio. Todos os jogadores que vêm para o Benfica, vêm com a ideia e com o sonho de jogarem no Benfica e percebem que os colegas têm muito valor e poderão tem dificuldades de adaptação. Percebem que não será fácil dar luta."

Metodologia de treino: "Não há uma escola Jorge Jesus. Um treinador tem de ter uma ideia de jogo. O treinador não mete 11 jogadores a jogar e cada um faz o que quer. Isso não faz uma equipa. Há uma ideia técnica e tática daquilo que eu quero mas depois disso, há uma metodologia de treino. Ao longo dos anos criei uma bateria de treinos e as tecnologias ajudam a isso. Achamos que estamos no caminho certo porque os resultados têm indicado isso. A prática é o critério da verdade. Se tu só repetires, também não evoluis. O treinador tem de evoluir todos os dias e os jogadores praticam arte. O futebol é o desporto mais difícil no Mundo. O treinador tem de saber acompanhar esta arte e ser um criador. Todas as nuances, seja da ciência ou das tecnologias, têm de ajudar o treinador, tal como uma boa equipa técnica".

Componente preferida do futebol: "Há o trabalho coletivo, individual e sectorial mas pôr isso na prática não vem nos livros. É um trabalho apaixonante. Não diferencio nada porque tudo está ligado. Trabalhar um posicionamento tático dá-me um certo gozo e ver isso aplicado nos jogos. Para dominar o jogo, há que dominar o espaço."

Eusébio: "Muitos dos jogadores do Benfica, no dia da morte do Eusébio, perceberam o que é a cultura do Benfica. Não creio que foi por isso que ganhámos o campeonato. Foi pelo trabalho.  No clube há uma pressão constante para ganhar. Entrámos para o jogo com o FC Porto com uma crença muito forte porque já vínhamos também a recuperar pontualmente. Esse foi o jogo que deu o clique à equipa. Foi um jogo fundamental para toda a gente, até para os próprios adeptos acreditaram mais na equipa."

Adaptações: "Todos jogadores são nossos mas aqueles que dizemos que é o jogador do treinador, é aquele que muda de posição connosco, algo que aconteceu com o Fábio Coentrão. Esse é o jogador do treinador como o Enzo e o Matic. Nesses casos, houve o olhar e o criar do treinador."
William Carvalho face às qualidades físicas que ele tem. Aquilo que eu trabalho para uma posição, os jogadores têm de saber fazer. Agora podem fazer melhor ou pior."

Jogadores de FC Porto e Sporting: "O FC Porto tem excelentes jogadores. O FC Porto tem dois jogadores que jogam em qualquer equipa do Mundo. É o Mangala e o outro é o Jackson. No Sporting, há também alguns jogadores de nível elevado, principalmente.

Sherwood: "Fiquei a apreciar o treinador. Naquela altura, aquilo foi instantâneo. Não gostei da maneira como ele me falou. Os ingleses têm complexos de superioridade e eu esperei ter uma oportunidade para responder. Quando olho para as imagens farto-me de rir. Ele quando chegou ao pé do meu ouvido, disse-me tanta coisa, tanta coisa... Eu gosto de gente diferente. Fiquei a gostar de Sherwood"

Derrota em Turim: "Disse-me que tinha muito orgulho na equipa e naquilo que tinha feito. Foi um momento doloroso. Todos os benfiquistas queriam ganhar. Foi um conforto muito grande ouvir o presidente dizer que tinha um orgulho muito grande na equipa."

Jogador mais difícil de substituir: "Para nós, é sempre o pensador do jogo quando uma equipa o tem. É o Enzo, o pensador. Há jogadores que têm essa aptidão. Quando tu falas para eles, eles sabem o que está a dizer e sabem passar para os outros. O Enzo sabe passar para os outros as ideias dos movimentos ofensivos e defensivos. Tem um caráter muito forte. É muito forte quando a equipa não tem bola. O grande problema de um treinador é pôr o Ronaldo a defender, o Messi a defender, ou o Nico Gaitán ou o Saviola a defender."

Estrutura: "Lourenço Coelho voltou a ser o responsável pela estrutura do futebol, com o Rui Costa mais próximo da equipa. Ele é elemento da SAD mas é como se fizesse parte da equipa técnica. O presidente percebeu que era preciso pôr a estrutura do futebol a defender os interesses do treinador. Todos os setores davam notas de informação".

Cardozo: "O que se passou com ele ficou sempre na minha mente. O Cardozo e eu, percebemos que a instituição Benfica era mais importante. Disse também ao Cardozo que ele era o jogador e eu o treinador. Disse-lhe que nunca o ia prejudicar se merecesse ser convocado ou ser titular. Tive de perceber que o Cardozo é um ativo do Benfica.

Ausência de Fejsa: "Com a operação que fez, seguramente que não estará apto antes de janeiro. Temos de ir à procura de soluções. Danilo Pereira já jogou no Benfica e tem qualidade nessa posição mas há outros. Temos de ir à procura de jogadores para essa posição. Todos com qualidade são viáveis. Danilo e Gonçalo Santos têm muito valor."

Saída em bloco do plantel: "Os titulares têm grande peso nos movimentos da equipa. Os jogadores, quando percebem que têm espaço, é muito difícil pará-los. Vieira sempre soube o que é o melhor para o Benfica."

Treinar a Seleção: "Um treinador de Seleção não é treinador. Quando chega às fases finais, aí trabalha como uma equipa mas durante a maior parte do tempo, seleciona e põe os jogadores a jogar. Não me vejo a treinar nenhuma seleção".

Treinar o Sporting: "O importante é que sou treinador de futebol. Estou contente no Benfica mas antes de chegar ao clube, treinei outras equipas. Nunca se sabe o dia de amanhã. O facto do meu pai ter jogado no Sporting assim como eu, nós, enquanto miúdos, ficámos com algum sentimento em relação às equipas por onde passámos. Joguei em 18 equipas enquanto jogadores. É como quando conhecemos uma namorada."

Seleção e o duplo pivô: "Não sei as ideias de Paulo Bento. Ele tem tempo de trabalhar a equipa até começar o Mundial. É nestes particulares que o Paulo Bento tem de arriscar. Não pode ir para o Brasil fazer experiências. Agora tentou fazê-las com a Grécia e muito bem. Só consegue refleter em cima dessa ideia depois de ter feito as coisas. Está a pensar levar para o Brasil mais que um sistema mas jogar em 4x3x3 ou 4x4x2 é totalmente diferente e não tem tempo. Ele vai fazendo experiências até tirar conclusões.
Quando chegar ao jogo com a Alemanha, deixará de ter dúvidas. Todos temos de saber viver com a condição de Ronaldo. Eu colocava-o, no sistema, como jogou no Real Madrid. Para mim, nunca poderia jogar num corredor. Ali, teria de fazer movimentos defensivos. Ele tem de estar sempre como o Messi. Tem fazer o posicionamento igual ao de Messi porque ele é um sobredotado. Para dar mais equilíbrio à posição de Coentrão, ele tem de jogar por dentro. Ele é um dos melhores do Mundo porque sabe criar para ele e para os outros." 

Lopetegui: "Conhecia-o [antes de assinar]. Ele era treinador do Rodrigo. Não conhecia o trabalho dele."
Fonte: Record
.
- O que pensam os benfiquistas sobre esta entrevista?
- Quais os jogadores que pensam que vão sair do glorioso?
- Será que encontramos em Portugal - inclusive na equipa B - jogadores à altura de substituir condignamente algum dos atuais?

VIVA O BENFICA SEMPRE
.

12 comentários:

  1. JJ deu lição de futebol.

    Estou curioso para ver reações de doutores e paineleiros que não se cansam de tentar amesquinhar o treinador benfiquistas.

    ResponderEliminar
  2. Além de Rodrigo e André Gomes, acredito que saia ainda Garay, que espero que vá actuar para o colosso Bayern de Munique, e nunca para as estepes frias da Rússia! Garay merece muito melhor que um Zenit endinheirado dessa vida!

    E além de Garay, é com muita pena que poderei ver partir Gaitán. Mas é outro menino que merece sorrir e ter o contrato da vida dele! Enzo, a sair, só pode ser pela cláusula de rescisão. Nada mais, nada menos. Se assim for, nada podemos fazer. Se ninguém quiser pagar a cláusula, Enzo fica muito bem no seio da equipa encarnada, pois é o modelo exemplar do que é ser um jogador à Benfica!

    E Viva ao Benfica!

    ResponderEliminar
  3. O que mais gostei foi do casaco cor de rosa do jesus.

    ResponderEliminar
  4. Foi uma entrevista muito bem elaborada. Jorge Jesus sempre muito calmo a responder com sapiência
    Enzo Perez não vai sair do Benfica. Gaitán também não. Saem Siqueira, que não vai renovar, Rodrigo, André Gomes ( Já vendidos), Cardozo, Artur Moraes e...Garay. Vão rodar noutro clube, Steven Vitória e Ivan Cavaleiro.
    Regressam Ola Jonh, Pizzi e Lisandro Lopes. Já entraram Candeias e Benito, ambos para a ala esquerda. Entrou também um avançado, que não recordo o nome, m que em principio irá jogar na equipa B.
    Vamos adquirir o passe de Silvio, um enorme benfiquista, que fica com Benito para fazer a lateral esquerda, enquanto André Almeida e Maxi Pereira , ficam para a ala direita. Fica de reserva o João Cancelo. Para o lugar de André Gomes entra o Bernardino Silva da equipa B, a fim de ganhar experiência, rodando na equipa A.
    Falta adquirir um jogador para o lugar de Fejsa, que só regressa em Janeiro, como frisou Jorge Jesus. Penso até que já devia ter sido adquirido. Fala-se de Danilo Pereira e Gonçalo Santos. Um deles já deveria estar no Benfica. A tempo e horas se deve organizar a equipa de modo a que responda em tempo útil. É fundamental que Marcovic fique no Benfica.
    Precisamos de um jogador para o lugar de Rodrigo e outro para o lugar de Cardozo caso se confirme na saida deste. Penso que o Eder do Braga era uma escolha correcta. Tem 27 anos ( Data Nascimento 22-12-1987 ), encontra-se numa idade madura e penso que se encaixava bem na estrutura do Benfica.
    Sinceramente não acredito que Funes Mori e/ou Nelson Oliveira sejam, atualmente, opções válidas para um Benfica campeão. Têm de crescer em maturidade futebolística.

    E pronto...Aceitam-se opiniões...

    ResponderEliminar
  5. Pawel Dawidowicz foi convocado para a seleção principal da Polónia, que defronta a Lituânia num particular marcado para sexta-feira, em Gdansk. É a primeira vez que o médio de 19 anos entra nas contas do selecionador Adam Nawalka, que o chamou à última hora devido à indisponibilidade de três futebolistas.

    As últimas semanas têm sido de sonho para Dawidowicz. Depois de ter assinado com o Benfica para os próximos cinco anos, o ainda futebolista do Lechia Gdansk vê assim o seu nome incluído na lista da seleção principal.

    Esta chamada acaba por ser um prémio para a boa temporada do médio-defensivo, que também foi utilizado como central: jogou 34 partidas pelo Lechia e apontou um golo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Será este o jogador que vai fazer o lugar de Fejsa????

      Eliminar
    2. Se calhar sou eu que tenho queda pelo jogador, mas porque é que ninguém vai buscar o Filipe Augusto do Rio Ave, para aprender com o Enzo????

      Eliminar
    3. Benfica bate FC Porto na corrida por Filipe Augusto

      Médio do Rio Ave tem 19 anos, é internacional sub-20 pelo Brasil, agrada a Jorge Jesus e já disse sim a Luís Filipe Vieira.

      Filipe Augusto, médio do Rio Ave, está apalavrado com Luís Filipe Vieira para reforçar o Benfica a partir da próxima temporada, apurou o Correio Sport. O jogador, de 19 anos, é representado por Jorge Mendes e na sequência da excelente época que está a realizar em Vila do Conde despertou o interesse das águias. O Correio Sport apurou que o presidente do Benfica ultrapassou o FC Porto na corrida pelo internacional sub-20 pelo Brasil devido à boa relação que tem com o empresário de José Mourinho e Cristiano Ronaldo, entre outros.
      O brasileiro enquadra-se na filosofia de reforços do Benfica: jogadores jovens, com elevada margem de progressão e destinado a um setor algo deficitário nesta temporada: o Benfica perdeu nos últimos dias de mercado no verão de 2012 os médios Javi García (para o Manchester City) e Witsel (Zenit São Petersburgo). O médio canhoto tem mostrado na Liga que é um excelente construtor de jogo, mas que também cumpre tarefas defensivas. Com 1,82 metros e 77 quilos, Filipe Augusto é o tipo de jogador que, segundo as fontes contactadas, agrada a Jorge Jesus, pela forma como faz as transições da defesa para o ataque. O potencial de valorização do jogador justifica a aposta de Vieira, até porque Filipe Augusto está muito bem posicionado para continuar a defender as cores da seleção brasileira. Além disso, o Benfica poderá perder o sérvio Matic na próxima temporada - está a ser observado pelo Manchester United - e o ainda jogador do Rio Ave poderá lutar pela titularidade com os portugueses André Almeida e André Gomes.

      Eliminar
    4. essa notícia já é antiga... penso que é referente à época passada, altura em que se falou do interesse, mas que até ao momento não se concretizou!

      Eliminar
  6. Ainda anda tudo no segredo dos deuses mas os jornais compram todos os dias jogadores para oi Benfica
    .
    Esclarecimento

    Scouting jornalístico...

    Arranca mais uma semana e, fazendo cumprir o interesse de alguns agentes desportivos, nada melhor que encher páginas com notícias especulativas e sem qualquer sustentação.

    Desta vez, o nome avançado pelo scouting jornalístico do jornal A Bola é Christoph Kramer e é sabido como o mercado dos adeptos benfiquistas é particularmente atractivo. Portanto há que alimentá-lo.

    Pela segunda vez em quatro dias, o mesmo jornal enche a primeira página com nomes que não fazem parte nem do presente, nem do futuro do Sport Lisboa e Benfica. Há muita gente interessada, pelas mais diversas razões, em “alimentar" os jornais. O que não se entende é a falta de cuidado dos jornalistas em filtrar devidamente o interesse de quem lhes passa todo o tipo de informações.

    ResponderEliminar
  7. Fejsa obriga a alternativa Danilo Pereira (Marítimo) e Gonçalo Santos (Estoril) são hipóteses na Luz.

    Os mais de seis meses de paragem, devido a lesão, do sérvio Ljubomir Fejsa vão obrigar o Benfica a ir ao mercado contratar um médio defensivo, sendo que já existem dois alvos marcados: Danilo Pereira (Marítimo) e Gonçalo Santos (Estoril), apurou o CM. Jorge Jesus não tem nesta altura alternativa ao médio, até porque vê em Ruben Amorim um médio talhado para jogar mais adiantado. Já o reforço Dawidowicz é tido como um jogador de futuro e não para entrar de imediato na equipa principal. Para colmatar a ausência do sérvio (recupera de cirurgia ao joelho direito), os responsáveis do Benfica ponderam investir no mercado interno, o que desde logo implica custos substancialmente mais baixos. Danilo Pereira e Gonçalo Santos enquadram-se no perfil pretendido. A opção pelo primeiro destes dois jogadores pode estar mais facilitada, a avaliar pelas recentes declarações do presidente do Marítimo, Carlos Pereira, que confirmou o interesse, por empréstimo, no central Steven Vitória e no extremo Ivan Cavaleiro.

    Ler mais em: http://www.cmjornal.xl.pt/detalhe/noticias/sport/benfica/fejsa-obriga-a-alternativa

    ResponderEliminar
  8. Nao tinha lido ainda a entrevista com JJ concordo com algumas e outras nem tanto mas isso e normal mas mesmo o que gostei de saber foi o Filipe Augusto em vir para o Benfica em detrimento do FCP se tem fundamento essa noticia me agrada bastante fiquei encantado com ele todas as vezes que o vi jogar e bem vindo.

    ResponderEliminar

Todos os comentários Anónimos - ou outros - menos respeitosos para com este blogue benfiquista e/ou para com outros comentadores, serão eliminados, sem prévio aviso. Obrigado.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...