terça-feira, 6 de agosto de 2013

Carta...


Olá,

Tudo bem? Prometi que dava notícias e cá estou eu a cumprir o prometido. Não precisas de ficar preocupado que eu estou bem. Uns dias melhor, outros mais cabisbaixo, mas sempre com vontade de andar para a frente à procura de tempos mais favoráveis.

E tu por aí? Sei que as coisas ainda estão um pouco confusas depois de tudo o que nos aconteceu o ano passado, mas já era altura de conseguirmos levantar a cabeça e encararmos o futuro com o que temos. Não vale a pena chorar mais sobre leite derramado. Há que olhar em frente e pensar no futuro de todos. São muitos os teus filhos que esperam por um conforto. Por um carinho teu.

Eu cá me vou aguentando. A distância é muita. As saudades são muitas.

Tantas que me fazem às vezes mendigar por notícias tuas. Qualquer coisa serve. Até a notícia de um qualquer torneio de sueca me reconforta, me faz lembrar de ti. Do teu nome.

A simples menção do teu nome traz-me recordações boas e um cheirinho de casa.

A nossa casa... Sabes de tudo o que sinto falta nunca pensei que seria dos nossos serões que mais falta sentiria. A família faz muita falta, o calor dos amigos faz falta, até a comida faz falta, mas tu. Bem tu... Olha tu és a luz que me alimenta. Completas-me. Sempre que penso em coisas boas, pimba! Lá estás tu na minha memória e no meu pensamento.

Tenho tentado ocupar-me com outras coisas. Tu sabes... O trabalho, conhecer novas pessoas, novos locais, mas eis que de repente olho para a dentro de um carro, de uma loja, de uma vitrina e volta-me tudo ao pensamento. As tardes, as noites, os dias passados lado a lado...

Sinto falta de ti.

Acho até que a distância aumentou o meu afecto. Nutro por ti um sentimento indescritível. Uma ligação tão forte como a do cordão umbilical que liga mãe e filho à nascença. Viver só para ti meu caro, era algo de que não me importaria nunca. Mas não pode ser...

A malvada da vida prega-nos partidas e afasta-nos. De vez em quando ainda penso de como as coisas seriam se tudo pudesse ter ficado como estava. Mas não. Tudo muda e nós temos que andar para a frente com o mundo.

Mas a distância a que estamos um do outro não importa. A paixão, o fervor, a querença isso está tudo cá, tudo preparado para transbordar assim que te puder ver outra vez. Vais ver que da minha boca só vais ouvir palavras de carinho, de incentivo, de amor...

Amor... Sempre achei que quando tivesse de te escrever uma carta destas iria ficar estranho, constrangido, envergonhado e até receoso da tua reacção ao leres estas palavras. Mas não. Não sinto o menor pingo de constrangimento ou vergonha. Quando tu estás no meu pensamento sinto-me corajoso, capaz de declarar de peito aberto ao mundo inteiro o meu amor por ti e registá-lo para memória futura nestas poucas linhas.

Sinto-me imensamente feliz por te poder dar notícias minhas e dizer-te que nada mudou entre nós. Nada, mesmo nada. O meu lugar nos teus serões continua reservado e a minha esperança em ti e na tua vontade férrea de vencer continua bem alta.

Será sempre assim até que o meu tempo nesta terra termine. E perdurará para além da minha existência pois outros tomarão o meu lugar quando sair do meu peito o meu último suspiro.

Sempre fiel, sempre do teu lado, sempre presente mesmo que ausente. A tua história está cheia de exemplos destes, pois sempre fostes amado por muitos. Sinto-me pequeno quando olho para a tua história... Uma pequena partícula de amor numa paixão descomunal quer une tantos e tantos por esse mundo fora. Que linda história. Ficou bonita assim como a puseram. Quero vê-la. Prometo que vai ser a primeira coisa que farei quando regressar à Pátria.

Pois é. Nada mudou como podes comprovar...

A carta já vai longa. Queria apenas dizer-te mais uma coisa antes de me despedir, pois acho que te devo lembrar disto nestes tempos que passam. Não desistas. Não vires a cara à luta. Sê razoável, honesto e trabalha para vencer. Lembra-te do teu passado com orgulho e enfrenta o teu presente com coragem para poderes encarar o teu futuro com esperança.

Os loucos de amor... Nós os loucos... Nós estaremos por aí.

Uns mais perto, outros mais longe, mas nunca te deixaremos cair sem te amparar. Nunca te deixaremos só sem saber onde procurar apoio. Nunca te abandonaremos quando precisares de nós. Até morrer...

Morreremos um dia. Inevitavelmente. Mas morreremos felizes sempre que for de amor por ti, meu Querido...

Meu Benfica.

Sempre teu
Nuno Fernandes

12 comentários:

  1. Boa noite Nunomaf

    Que linda carta ao NOSSO BENFICA. Li com muita atenção, e digo, fiquei emocionada... Morrerei sempre com Benfica no coração Parabéns, adorei ler e recomenda-se.

    É mesmo assim... Concordo quando diz que nada mudou...Apenas queremos que vão à luta para que nos deixem mais felizes...

    Eu, serei sempre fiel ao meu Benfica!!

    ResponderEliminar

  2. Nuno

    Gostei desta dictomia onde tanto aconselhas como agradeces, qual pai, qual filho.

    Fizeste-me lembrar as cartas trocadas ente mim e minha mãe há ... muitos anos.

    Sei que procuraste propositadamente este estilo naif mas que resultou bem.

    PS-Olha, não ligues a patetas e ainda por cima convencidos.

    ResponderEliminar
  3. Respostas
    1. Retribuo o abraço, caro amigo Conde de Vimioso

      Viva o Benfica

      Eliminar
  4. À Grande Nuno!
    Este Benfica, por mim, pode morrer à vontade! eu quero o meu Benfica de volta e esse é imortal!!!

    ResponderEliminar
  5. O Benfica é para além do Titanic que apesar dos assaltos insiste em sobreviver.
    Este texto encontrará com certeza um enorme consenso entre os que sempre foram Benfiquistas e que resignadamente testemunham todos os assaltos que no fundo são parecidos aos que têm sido feitos ao país ao longo destes últimos 30 e mais anos.

    ResponderEliminar
  6. O Benfica é e será sempre um AMOR ETERNO que jamais sai do nosso coração, aconteça o que acontecer

    Por vezes cria-nos algumas dores, mas logo logo passam

    Parabéns amigo Nuno por esta brilhante carta...

    Viva o Benfica

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Natália A.M. Queiros07/08/13, 14:40

      Obrigado Nuno

      Bonita carta. Isso é ser um verdadeiro benfiquista
      Qual baixar a cabeça. Nunca Só baixam a cabeça os fracos mas desses não reza a história
      Nesta vida há altos e baixos mas tudo se resolve quando se ama.
      Temos mais vida para a frente
      Um abraço forte SEMPRE BENFICA

      Eliminar
  7. Avante SLB08/08/13, 20:13

    ADOREI ADOREI!!!
    ISTO SIM É BENFIQUISMO!

    ao contrario de alguns, que fomentam o ódio e o insulto quando são contrariados!... não é Srº Albuquerque!??

    ResponderEliminar
  8. Mas que linda carta.
    Só quem já esteve longe dos seus e a 9 mil KM de distância é que pode avaliar...
    Abraço do teu Viriato de Viseu

    ResponderEliminar

Todos os comentários Anónimos - ou outros - menos respeitosos para com este blogue benfiquista e/ou para com outros comentadores, serão eliminados, sem prévio aviso. Obrigado.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...