quinta-feira, 11 de outubro de 2012

DISCUTIR O BENFICA



Discutir o Benfica (1ª Parte).

Enquanto a SAD não publica o seu “R&C” (que, na minha opinião, já virá ‘atrasado’) e nas vésperas do inicio da campanha eleitoral, creio ser oportuno contribuir com um texto que possa espoletar a discussão entre Nós sobre o futuro do Glorioso. Forçosamente muito sintético, espero que este texto sirva o objetivo.  

Princípios Gerais

Tudo o que eu possa escrever resulta de considerar que o Benfica é muito mais que um clube desportivo e muito mais que um Grupo económico: para mim, o Nosso Clube é uma Comunidade de Valores, multigeracional, multicultural e pluricontinental (creio que podemos, mesmo, considerá-la Universal), que partilha uma Gloriosa História de Portugalidade.
Neste sentido, eu discordo dos que dizem “o Benfica é nosso e há-de ser”. O Benfica não nos pertence (Nós é que lhe pertencemos), ele pertencerá, sempre, aos vindouros e foi-nos entregue pelos ‘Mais Velhos’, para o engrandecermos, temporariamente e até que o depositemos nas mãos dos ‘Mais Novos’.
Desde que, há umas 3 décadas, o Estado e o Regime entenderam fazer do crac o seu clubeco favorito, temos enfrentado imensas dificuldades para cumprir aquela Nossa ‘Missão’ e alargarmos a ‘Visão’ dos Fundadores, lutando constantemente contra um sistema que vem impondo um garrote sobre a Verdade Desportiva.

Eu considero que constitui um ‘Dever dos Benfiquistas’ aniquilar esse sistema, libertar a Verdade Desportiva e, com isso, restituir Valores Éticos e Morais ao fenómeno desportivo, servindo de exemplo a alguns outros países.
Mas, ao contrário de outros Companheiros, eu não acredito na viabilidade de uma qualquer ‘guerra aberta contra o Xistrema’ e não vou alongar este texto a repetir as minhas razões. Quanto a este tema, fico-me pelos resultados desta minha opção, ou seja: o Benfica não deve (1) tentar controlar as ‘estruturas desportivas’ (Federações, ‘Ligas’, etc.) que estejam controladas pelo POLVO, não tem de (2) combater/desmentir toda a campanha anti Benfiquista e ‘pro crac’.
Ao contrário, o Benfica deve manter uma clara posição institucional em favor da Verdade Desportiva e dos Valores do Olimpismo no fenómeno desportivo, concentrando-se sobre si próprio e contando com o seu sucesso desportivo (e económico) para reforçar a credibilidade da Nossa Ideologia.

Se me perguntarem sobre aplicações práticas destes últimos princípios, eu posso enumerar uns quantos: a Politica de Comunicação do Benfica deve ser executada pelo Nosso Grupo de ‘media’ e só acessoriamente por um (pequeno) departamento de comunicação. Nos casos mais graves de afronta ao Benfica e de ‘esmagamento’ da Verdade Desportiva, devem ser os Corpos Sociais do Clube (e não a Administração da SAD) a dar voz aos protestos que ultrapassem o âmbito institucional.

Desenvolvimento do Grupo Benfica.    

Ao abordar este tema, conto que os Companheiros tenham exata noção de que, entre todas as modalidades, apenas o Futebol Profissional pode gerar e/ou libertar fluxos de valor bastantes para financiar todas as outras, tal como espero que ninguém ignore que as receitas da quotização nunca mais poderão assumir um papel relevante no conjunto dos Proveitos do Nosso Grupo.
Ainda assim, eu considero que atingir os 300 mil Sócios deve constituir um dos objetivos principais do próximo mandato. Para esse efeito, considero que o valor das quotas deve manter-se inalterado.

Nestes termos, eu não me oponho a nenhuma parceria que associe a Nossa Marca a qualquer negócio sério (funerária incluída) ao qual ela possa acrescentar valor e desde que essa parceria propicie proveitos para o Grupo e/ou vantagens para os Sócios.
Tal como considero que o Grupo deve continuar a desenvolver-se, quer no setor de ‘media’ (talvez rádios locais, talvez aumentando as edições semanais de “O Benfica”, quer em todos os outros setores (medicina desportiva e de reabilitação, agência de viagens, etc.) em que possam surgir oportunidades, sejam em Portugal ou no estrangeiro.
E ainda acredito que, do ponto de vista estritamente desportivo, o Glorioso deve continuar a investir no seu atual parque, melhorando-o e aumentando-o, abrindo mais CTF’s (Centros de Treino e Formação), alguns dos quais se devem dedicar a outras modalidades, além do futebol.

NOTA: na área especifica da ‘Formação’, eu gostaria de ver o Glorioso mais envolvido no treino de futuros árbitros e em tantas modalidades quanto possível. 

Conclusão.

Uma vez que o Grupo Benfica deve continuar a investir, quer na diversificação dos seus ‘Proveitos’, quer no seu ‘Parque Desportivo’, torna-se imperioso que a SAD não só mantenha o ‘Cash Flow’ positivo dos anos recentes, como passe a apresentar ‘Resultados Líquidos’ sistematicamente positivos (num texto anterior, escrevi que, nos próximos 4 anos, o saldo acumulado desses resultados deverá atingir os 40ME).
Sumariamente, o ‘Cash Flow’ (também designado por EBITDA, ou por “Meios Libertos”) e a diferença entre os Proveitos e os Custos (incluindo os Financeiros) que não constituem ‘Despesas’ (amortizações e provisões). Num próximo texto, prometo explicar, com exemplos, estes conceitos. 
Para que tal seja possível e concomitante com a competitividade das Nossas Equipas de Futebol, a SAD não poderá prescindir da realização sistemática de mais valias com a alienação de ‘Passes’ de Atletas, a um ritmo semelhante ao das épocas mais recentes (1 a 2 Atletas por época).

Viva o Benfica! 
__________________________________________________ 
  
Discutir o Benfica (2ª Parte).

Numa nota forçosamente muito sintética, recordo que quando, há pouco mais de uma década, tivemos de salvar o Clube de um abismo sem fundo, as prioridades definidas foram as que se impunham: restaurar a credibilidade, operacionalizar a estrutura interna, construir a Nova Catedral (para ‘estancar a hemorragia’ dos custos de manutenção da antiga Catedral e aproveitar os fundos do EURO2004), construir o ‘Parque Desportivo’ e o Seixal.
Nesse período inicial, sem possibilidade de recurso á “Formação’ (que tinha sido destruída, de facto), só foi possível efetuar 2 investimentos na Equipa (o “S. Pedro” e o Simão). Eu tenho conhecimento direto de algumas outras tentativas de ‘contratações sonantes’ que falharam devido á falta de credibilidade e falta de condições de treino do Glorioso, falhas essas que todo o ‘mundo desportivo’ conhecia perfeitamente.
Esses (enormes) investimentos ‘fundaram’ uma situação de (relativa) insuficiência de Capitais Próprios e, adicionados a um ponto de partida que foi de “Falência Económica e Financeira”, projetaram uma necessidade de recurso a Capitais Alheios estrutural (de longo prazo).  

Ultrapassada essa fase de, digamos, ‘Reconstrução’, animados pela crescente adesão de Sócios com a autoestima recuperada, o modelo de desenvolvimento do Benfica assentou numa ‘fórmula’ que podemos sintetizar no seguinte diagrama (em ciclo: I --> II  --> III  --> IV  --> I - II --> ……..).

I                       -->                    II                      -->                    III                     -->                    IV
               (Reforço do)                                                                    (Reforço dos)                            
                                                         (Sustentabilidade)

             INVESTIMENTO     -     Sucesso Desportivo             -          Proveitos Económicos  -     Sucesso Económico 

Forma mais perceptível:

FASE I - Reforco do Investimento -->
FASE II - Sucesso Desportivo -->
FASE III - Reforco dos Proveitos Economicos -->
FASE IV - (Sustentabilidade) Sucesso Economico --> I --> II --> III ... etc.

Pessoalmente e com a maior humildade (que resulta, por exemplo, do facto de não ter considerado possível de o executar com a necessidade de investir na Nova Catedral), considero que a Gestão deste ‘Modelo’ foi feita de forma quase perfeita ate há cerca de 2 anos, mas já não consegue ‘resistir’ perante a persistência da crise económica e, sobretudo, face ao agravamento decorrente dos Custos Financeiros.
Para conseguir manter este ‘Modelo (e o seu ciclo) virtuoso’, ou a SAD consegue grandes sucessos com a exploração dos ‘Direitos de TV’, do ‘naming’ da Catedral e outros, ou a alternativa devera passar por um ‘salto atrás’ na gestão dos Custos (salariais, sobretudo), correndo o risco de, por exemplo, adiar algumas renovações contratuais. Uma segunda alternativa poderá surgir se o mercado revelar uma ‘gula’ ainda maior por alguns dos Nossos Atletas.

Seria bom que, todos, fossemos muito claros quanto ao seguinte;

1 Não se pode garantir que o “Reforço do Investimento” na Equipa (I) resulte, necessária e imediatamente, em “Sucesso Desportivo” (II), tal como não se pode garantir a inversa (desinvestimento implica insucesso). Nas competições com Verdade Desportiva (provas da UEFA e algumas ‘Modalidades’), esta relação sempre funciona, pelo menos a prazo e como tendência, mas nas competições do ‘Xistrema frutado’ sabemos bem que as coisas são subvertidas.

2 Para que o “Sucesso Desportivo” (II) implique um crescimento dos “Proveitos Económicos” (III), especialmente em período de retração do consumo interno, torna-se imperioso que se mantenham bons níveis de prémios nas competições da UEFA (na Champions, objetivamente), acrescidos de um fluxo anual constante de mais valias com a venda de ‘Passes’ de Atletas.  

3 Para que o “Reforço dos Proveitos Económicos” (III) resulte em “Sucesso Económico” (IV), há que garantir que os Custos são efetivamente controlados (sejam eles ‘Financeiros’, ‘Salariais’ ou outros), que crescem menos que os Proveitos. Atendendo a que temos uma rubrica dos Custos (os ‘Financeiros’) que a SAD não pode ‘controlar’ diretamente (porque está sujeita ao mercado), que eles quase triplicaram nos 3 exercícios mais recentes e que a atual crise financeira ainda não tem fim anunciado, parece-me obrigatório concluir que a ‘Sustentabilidade’ da SAD passa por conseguir uma (ligeira mas sistemática) redução do “Passivo Remunerado’ (aquele que vence juros).

4 Finalmente e para que se possa manter este ‘ciclo virtuoso’, simultaneamente com a concretização de outros investimentos (BTV, Fundação, Museu, Parque Desportivo, etc.), há que garantir que a ‘Sustentabilidade’ (IV) (com alguma redução do Passivo oneroso), também permita o necessário “Reforço de Investimento” (I) nas Equipas (A, B e ‘Formação’), que ‘compense’ a saída de alguns Atletas.Facílimo, não vos parece?Sobretudo no quadro do ‘frutabol’, do ‘des porto’ e enquanto se mantem o lamaçal gerado (e gerido) pelo POLVO.

Conclusão.     
        
A manutenção deste ‘Modelo’ de crescimento do Grupo Benfica nos próximos 4 anos (enunciado há pelo menos 6 anos num “R&C” da SAD), ou, se preferirem, a sua viabilização, condição necessária e suficiente para o Nosso sucesso e para que o POLVO tenha muitas dificuldades de subsistência, permite-me concluir que:

5 A Equipa Técnica tem de ter provas dadas de capacidade para ‘valorizar’ Atletas e, cumulativamente, tem de ‘aceitar’ que, época apos época, vai ver partir alguns deles e, ainda, ter capacidade para os ‘substituir’ a partir da prata da casa e/ou da aquisição de jovens promessas (com baixos custos salariais e de investimento). Resumindo … eu ‘proponho’ a renovação da atual Equipa Técnica;

6  O Administrador com o pelouro do Futebol (o Nosso ‘Maestro’) deve continuar a concentrar-se em todos os processos inerentes a ‘Prospeção’, ‘Recrutamento’ e ‘Formação’ de jovens futuros futebolistas, com o objetivo de melhorar ainda mais os resultados destas funções (que já são consideradas internacionalmente como do melhor nível em todo o mundo);

7 A Nossa Equipa B, pináculo da “Fábrica”, deve ser considerada como o principal alvo dos investimentos desportivos, uma vez que o sucesso dos seus Atletas determinará o sucesso futuro da Equipa principal;

8 Atendendo ao grau de incerteza que caracteriza a ‘passagem’ de um ‘jovem Atleta com elevado potencial’, para o estatuto de ‘titular da Equipa A’ (casos como o Fábio Faria, com uma insuficiência cardíaca ao que parece, ou como o Sidnei, para citar apenas 2 maus exemplos), eu admito a necessidade de manter contratos profissionais com mais Atletas dos que seriam necessários para construir os 2 planteis (A e B), mantendo, por isso, uma politica de empréstimos que possibilite a valorização de alguns Atletas fora do Benfica.

Viva o Benfica!  

P.S.: ainda que eu considere altamente improvável não ir votar na reeleição do atual Presidente, quero expressar o meu mais sincero agradecimento antecipado e Benfiquista aos Companheiros que, mesmo tardiamente, vierem a formar uma qualquer alternativa válida que promova condições para o necessário debate de projetos para o Clube; Bem Hajam!
*/*
Escrito por: José Albuquerque     

38 comentários:

  1. Jose Albuquerque11/10/12, 12:36

    Companheira(o)s,

    O diagrama do texto ficou um bocado ilegivel, pelo que vou tentar reproduzi-lo aqui

    FASE I - Reforco do Investimento -->
    FASE II - Sucesso Desportivo -->
    FASE III - Reforco dos Proveitos Economicos -->
    FASE IV - (Sustentabilidade) Sucesso Economico --> I --> II --> III ... etc.

    Viva o Benfica!

    ResponderEliminar
  2. Pergunto:

    Será que os benfiquistas começam a ler e chegam ao fim e percebem alguma coisa desta confusão? Porque não fazer textos mais pequenos a fim de que todos possam ler e perceber?
    Mesmo assim, viva o Benfica

    Rui

    ResponderEliminar
  3. Um artigo longo, bem feito, que enumera vários factores que certamente alguém saberá discutir em profundidade e valor de verdade.
    Eu sinceramente preferia um artigo em que se abordasse por exemplo o passado de Rui Rangel a nivel de sócio do Benfica, quais as suas hipóteses de poder ganhar, se é ele quem lidera a sua vontade ou se é liderado por grupos, do género, José Veiga.

    O que o grande benfiquista José Albuquerque aborda é de facto muito importante para o Benfica, mas para mim que sou uma leiga nessas coisas, prefiria que falassemos das próximas eleições como se falou ontem, embora pudesse ser num Universo diferente. Por exemplo Rui Rangel estará apto a gerir o Benfica na atual conjuntura?

    ResponderEliminar
  4. Estou de acordo com a totalidade do texto que é muito fácil de entender. Pelo menos para mim.

    E quero reforçar uma coisa: também gostava que o contrato com o JJ fosse renovado a seguir às eleições. Era uma lambada nas trombas do "Mostrengo" de tal modo que nos iria ajudar a ganhar o campeonato. Ele está à espera que ele deixe o Benfica para o contratar. Estávamos fritos!

    ResponderEliminar
  5. oh aguia,
    achas que quem ainda não apresentou NADA sobre o quer para o Glorioso, vai apresentar, nestes ultimos 15 dias, algo de credivelmente alternativo á actual direcção de LFV?

    achas que o Benfica pode ficar sob a direcção de gente com essa posição (programa - projecto) armada 15 dias antes das eleições.

    Felizmente o tempo (VA) já deu para perceber que o Benfica não é papa para ABUTRES.

    Força Benfica.... Fora com corruptos e/ou demagogos. Não se distinguem porque a argumentação é a mesma que dragays e leonardos usam para atacar o Benfica.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Conforme está escrito o texto até parece que no Benfica está tudo bem, que ganhamos campeonatos atrás de campeonatos, que nada se passa, que o futuro a nivel de passivo é brilhante.
      Já sabiam disto?

      Há coisas fantásticas, uma delas é o facto de a ficha de inscrição do sócio Rui Rangel ter desaparecido, e o Excelente profissional Luís Costa, chefe do dep. de sócios não a encontrar...é no mínimo curioso."

      A ser verdade, é vergonhoso...

      Umas desaparecem, outras ganham anos de sócio...

      Filipa Norte

      Eliminar
  6. Caro José Albuquerque,

    concordo com a sua exposição, mas gostaria de salientar 3 aspectos:

    - Num contexto global, com a diversidade de parceiros existentes, com várias plataformas e vários formatos passíveis de acolherem as transimssões dos jogos do clube, saber rentabilizar os direitos televisivos é e será fundamental financeiramente, quer não só no curto, como a médio e longo prazo. E é fundamental cortar com a Olivedesportos para agregar o clube e fazer abanar o "Xistrema frutado" que está instalado.

    - A dimensão global do Benfica e a valorização internacional da marca tem de ser algo efectivamente desenvolvido no clube para contornar o contexto interno e para a médio prazo mudar o paradigma da venda de jogadores para equilibrar financeiramente o clube. Jogos como o proximo em Abu Dhabi, são primeiros passos importantes para se estabelecer contactos comerciais com outros mercados e outros patrocinadores.

    - a questão dos custos salariais não pode ser tornada numa falácia. É certo que devem ser custos controlados, mas o seu nível não deixa de reflectir a valia dos jogadores do quadro aos olhos dos demais clubes, nacionais e europeus. Um bom jogador será sempre disputado por vários clubes, e se não houver um certo esforço nessa altura para se contratar o jogador pretendido, tal poderá vir a ter reflexos competitivos e, até, na capacidade de se obterem mais-valias futuras. Por outro lado, se é preciso obter bons prémios nas provas da Uefa e se sabemos que, enquanto durar a mentira desportiva, é preciso que o Benfica seja sempre uma dezena de pontos melhor que o fcp para que no final consiga ser campeão com um ou dois pontos de vantagem, temos aceitar fazer um esforço financeiro para sermos muito competitivos, porque, já dizia a música,
    "Sempre que uma águia se eleva no ar, é para lutar, é para ganhar!
    Sempre que uma águia nasce é para viver, é para voar, é para vencer!"

    Saudações benfiquistas!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Jose Albuquerque11/10/12, 16:37

      Enorme Superaguia1904, Companheiro,

      Obrigado por este teu excelente comentario que soma novos aspetos ao que eu escrevi.

      O unico ponto em que a tua opiniao me suscita muitas duvidas, e o que se prende com a 'intercionalizacao' da Marca, considerando que a devemos considerar quase como uma marca de FMCG (fast moving consumer goods).
      Ainda assim, quer nos paises lusofonos, quer, fora deles, junto das maiores comunidades da diaspora, talvez seja possivel obter resultados significativos, desde que consigamos implantar a BTV.

      Entretanto e como eu espero que, a medio prazo, seja possivel aumentar os Proveitos Operacionais em algo proximo dos 30ME (TV + naming + diversificacao), sinto que o 'mercado interno' ainda se deve manter prioritario.

      Viva o Benfica!

      Eliminar
  7. Vou votar Rangel porque com José Veiga somos campeões de caras, pois ele tem carácter e capacidade para enfrentar o Polvo, podem estar certos disso.
    Gostei do texto mas acho que tudo vai mudar para melhor a partir das eleições.
    Jorge Jesus vai sair no final desta época caso não ganhe o campeonato e vamos buscar um treinador ganhador e que não berre com os jogadores como um desalmado mal educado

    Paulinha

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Discutir o Benfica (2ª Parte).

      Numa nota forçosamente muito sintética, recordo que quando, há pouco mais de uma década, tivemos de salvar o Clube de um abismo sem fundo, as prioridades definidas foram as que se impunham: restaurar a credibilidade, operacionalizar a estrutura interna, construir a Nova Catedral (para ‘estancar a hemorragia’ dos custos de manutenção da antiga Catedral e aproveitar os fundos do EURO2004), construir o ‘Parque Desportivo’ e o Seixal.
      Nesse período inicial, sem possibilidade de recurso á “Formação’ (que tinha sido destruída, de facto), só foi possível efetuar 2 investimentos na Equipa (o “S. Pedro” e o Simão). Eu tenho conhecimento direto de algumas outras tentativas de ‘contratações sonantes’ que falharam devido á falta de credibilidade e falta de condições de treino do Glorioso, falhas essas que todo o ‘mundo desportivo’ conhecia perfeitamente.

      .
      Na minha ótica este bocadinho diz tudo de como já esteve oi Benfica e de como está actualmente.

      Luis Filipe Vieira segurou o clube não o deixando cair e por isso será em pleno direito o homem que vai ganhar as eleições de 26 de Outro

      Viva o benfica

      Eliminar
  8. Da Velha Guarda11/10/12, 15:21

    Interessante este texto do José Albuquerque. Quando às eleições, só demonstra que a familia Benfiquista está viva e que há diferentes opiniões, ao contrario da máfia flatulenta que controla os bacocos.
    Saudações Benfiquistas.

    ResponderEliminar
  9. Texto interessante em que muito benfiquista começa a ler e chegado ao fim não entendeu nada. Não é possível escrever algo mais simples que todos entendam?

    Carlinha

    ResponderEliminar
  10. O Benfica já passou por tormentas muito grandes e se não é a chegada ao clube de Luís Filipe Vieira estaríamos certamente como está hoje o Belenenses. Parece duro mas é uma realidade.
    Não havia crédito, não tinhamos jogadores de qualidade, não iamos por isso à Champions League o que cada vez nos atirava mais para baixo.
    Foi com o nosso atual presidente que estabilizámos as finanças ao nível de crédito bancário, ou seja, voltámos a ser um clube em que se acredita e muito se respeita.
    O Benfica é uma marca de renome tanto em Portugal como no estrangeiro. É conhecida em qualquer parte do Universo, arriscar-me-ia até a dizer, no próprio Amazonas.
    Tem um passivo assustador. Confesso que também penso que sim. Mas acreditro que quem está à frente do clube sabe o que anda a fazer, tem as coisas controladas de forma a que nada de mau aconteça, mesmo que perca as eleições, o que eu nem por sombras acredito.

    Não digo mau de Rui Rangel ou de outro qualquer benfiquista. Cada um é como é, sente o Benfica à sua maneira e nunca serei eu a dizer que o sente mais ou menos que eu. Não acredito que um benfiquista queira que o clube perca para isto ou aquilo. Pode dizê-lo num momento menos bom a nível de estabilidade emocional, mas decerto que, logo no imediato se arrepende do que mal disse ou pensou.

    Acredito que a nossa Academia vai começar a dar os seus "frutos". Decerto que sairão num futuro imediato bons valores para a equipa A, estando já, pelo menos dois, a treinar nessa. Outros virão de certeza absoluta.
    Não temos ganho muitos campeonatos é um facto. Azares, roubos arbitrais, conjuntura mafiosa, Sistema super activo, têm feito com que tal aconteça.
    Acredito que vai mudar para melhor... Oxalá assim seja.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E esses frutos que a nossa Academia vai começar a dar vão ser aproveitados???Será???Porque é que eu não tenho esperança que isso aconteça?
      Viva o Benfica1
      maria

      Eliminar
  11. Bem, Este Artigo hoje está escrito ao MAIS ALTO NÍVEL de tal maneira que, apenas chego a meio, e já me esqueci do principio...
    ....Confesso que as minhas capacidades não atingem tal,lool
    Apenas me resta desejar boa sorte para o nosso clube em GERAL

    SAUDAÇÕES BENFIQUISTAS

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Boa tarde menina Cidália Ferreira

      É sempre com um gosto enorme que leio o que escreve, mostrando toda a grandeza da sua alma na forma de simplicidade, reconhecendo os seus valores o que nem sempre é fácil no ser humano.

      Saudações Benfiquistas

      Eliminar
  12. Fala quem sabe, deixem-se de lérias:

    Pragal Colaço afirmou que os nomes associados à possível lista de Rui Rangel, entre os quais o de José Veiga, antigo diretor geral da SAD encarnada, "são os mesmos que há três e seis anos estiveram do outro lado contra Luís Filipe Vieira".

    Por isso, o advogado sublinha o atual presidente não terá adversário à altura no ato eleitoral de dia 26.

    "As pessoas que estão a rodear esse candidato são as mesmas que há três e seis anos estiveram do outro lado contra Vieira. Seria salutar para qualquer instituição haver debate de ideias e projetos, mas não é o caso nestas eleições e as alternativas ao atual presidente não existem", referiu Pragal Colaço em declarações à Antena 1, reforçando:

    "Percebe-se quem está por detrás da outra candidatura e o que move essas pessoas que é tirar Luís Filipe Vieira do Benfica. Não se trata de um debate de ideias mas de uma tentativa de vingança pessoal contra o presidente."

    "Todos temos que reconhecer que foi feito um trabalho excelente a nível de infra-estruturas, estamos entre os maiores e melhores clubes da Europa, temos boas modalidades, uma formação em desenvolvimento, uma grande credibilidade e organização. O Benfica transformou-se numa grande empresa", encerrou o apoiante de Luís Filipe Vieira.

    Manuel Franco

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Se calhar tem razão o advogado Pragal Colaço

      Eliminar
  13. São mesmo amigos o que é bonito de se ver, mostram assim uma grande cumplicidade benfiquista:

    José Eduardo Moniz vai integrar a estrutura de Luís Filipe Vieira, caso o presidente do Benfica vença as eleições de dia 26.O vice-presidente da Ongoing, que até já foi um dos principais rostos da oposição, está ao lado do atual líder da águia, como ficou provado no jantar realizado a 21 de agosto, num conhecido restaurante de Lisboa, e do qual Record deu conta em exclusivo.

    Vieira ainda não oficializou a recandidatura ao quarto mandato, o que deverá acontecer sábado, no jantar de apoio promovido pela Casa da Bairrada, mas, como é óbvio, a tão pouco tempo do ato eleitoral, o presidente benfiquista já sabe quem quer a seu lado se a vitória lhe sorrir. Moniz, que até já tem um lugar destinado no clube da Luz, é um deles.

    Manuel Franco

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Esquecendo a ironia com que me parece estar a escrever, p+enso que, José Eduardo Moniz pode ser um grande trunfo para a reeleição de Luís Filipe Vieira, não esquecendo que um novo contrato com a Oliverdesportos ainda não foi assinado.

      Isso pode estar interligado, não acha?

      Eliminar
  14. Outro grande benfiquista que merecia estar na estrutura do clube:

    Manuel Alegre, afirmou esta quarta-feira, apoiar a candidatura de Luís Filipe Vieira à presidência do Benfica.

    "Luís Filipe Vieira terá o meu apoio como sócio do Benfica. Foi ele que salvou o Benfica do caos e do precipício em que se encontrava o clube, trouxe-lhe uma estabilidade indispensável e tem muito ainda para dar ao Benfica", afirmou Manuel Alegre, em declarações à Antena 1.

    O "famoso" socialista não resistiu a entrar em comparações com o velho rival da 2.ª circular.

    "Deve-se meditar na experiência do nosso vizinho do lado, com todo o respeito pelo Sporting. O pior que pode acontecer a um clube com a responsabilidade do Benfica é entrar num processo de instabilidade de ligar a sua vida ao sucesso e insucesso da equipa de futebol", disse Manuel Alegre.

    Quanto a possíveis adversários para o atual presidente dos encarnados Manuel Alegre está confiante na reeleição de Vieira.

    "É útil que apareçam outras candidaturas. O Benfica é um clube com tradição democrática, mas estou convencido de que Luís Filipe Vieira vai recandidatar-se e ser reeleito presidente do Benfica", concluiu.

    Manuel Franco

    ResponderEliminar
  15. caro amigo José Albuquerque

    lamento não ter bagagem para comentar na globalidade do seu texto que penso estar bem escrito, mas permito-me fazer-lhe algumas perguntas:

    - Acha que algum dia o Benfica pode ter uma equipa competitiva se a sua maioria de jogadores tiverem saído da Academia?
    - Acha que as contas do Benfica estão controladas de forma a que se Luís Filipe Vieira perder as eleições não vai cair o Benfica num buraco sem fundo?
    - Acha que Luis Filipe Vieira tem sido um presidente que mereça continuar visto que em 10 anos o Benfica apenas ganhou 2 campeonatos, esquecendo o que fez a nível de estabilidade do clube?
    - Acha que se Luis Filipe Vieira ganhar, como a maioria dos benfiquistas, onde me incluo desejam não vamos ter uma linha de continuidade, ou seja não ganhar nada a nivel de futebol profissional?
    -
    Acha que o Benfica é hoje uma equipa temida no estrangeiro e até em Portugal quando nos vemos aflitos para ganhar ao último classificado, o Beira Mar, na nossa própria casa?

    Obrigado

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Jose Albuquerque11/10/12, 17:48

      Enorme Aguia Encarnada, Companheiro,

      Caramba, tu nao fazes a coisa por menos, ahahah?
      Estas tuas perguntas foram escolhidas a dedo (sao das mais pertinentes de todas as possiveis) e eu so me atrevo a dar-lhes uma resposta muito humilde e sintetica.

      Ora vejamos:
      1 Gosto de acreditar que sim, embora nao exclua Atletas estrangeiros e considerando que a Equipa B ainda faz parte da 'Fabrica' (prefiro esta palavra, para nos diferenciarmos da academia da osgalhada);
      2 Sinceramente, acho que sim e desde que a alternativa seja composta de Companheiros de boa categoria (e eu conheco varios); a estrutura profissional do Benfica tem as competencias necessarias para executar qualquer modelo (razoavel) de desenvolvimento e sem nunca mais colocar em causa a sustentabilidade do Nosso Grupo;
      3 Acho que a expressao "merece continuar" nao faz muito sentido; se me perguntares se ele merece a minha confianca, eu respondo-te que sim, sem a menor sombra de duvida;
      4 Acho que sim, que vamos manter uma linha de continuidade, mas acredito que ("agua mole em pedra dura") esta mesma linha nos vai garantir mais vitorias do que as que festejamos nos 2 ultimos anos, porque a competitividade relativa (a nivel interno) da Equipa vai continuar a melhorar; e, finalmente
      5 Sinto que a Equipa ainda esta longe do seu melhor (as saidas e os impedimentos de 5 'titulares' faz-se sentir) e que, por isso, continua demasiado 'sensivel' a contrariedades como (a) sofrer um golo cedo, ou (b) levar com um BOI determinado a xistrar-nos, ou (c) perder uma mao cheia de oportunidades claras para marcar logo na primeira metade da primeira parte.

      Bem sei que costumo pecar por otimismo exagerado (e a Mistica que nao me larga, ahahah), mas acredito que daqui a um mes esta Equipa nos vai encher de Orgulho e Confianca.

      Viva o Benfica!

      Eliminar
    2. Companheiro José Albuquerque

      São benfiquistas como o meu caro amigo que nos ajudam em momentos menos bons, e nos fazem acreditar num Benfica cada vez mais forte e capaz de superar as dificuldades que vão surgindo.
      Infelizmente temos que vender todas as épocas os nossos melhores jogadores, perdendo assim a nossa equipa competevidade, notando-se mais a nível externo. Se não vendermos, vêm buscá-los como foi o caso de Witsel pois têm o poder económico, mas uma verdade é que já conseguimos ter atletas que valem 40 milhões de euros o que nos enche de orgulho.


      Viva o Benfica

      Eliminar
  16. Gostei do texto caro José Albuquerque, ainda para mais porque foi aflorado o tema de centros de formação não somente de futebolistas mas também de outras modalidades.
    Eu sou dos que defende o empreendimento e o investimento desde que seja feito com propriedade.
    Por exemplo não encontro fundamento nos cortes que estão a impor aos portugueses sem que se faça investimentos para criar postos de trabalho e condições de vida no futuro. Então para que serve o dinheiro que nos emprestam?

    Se algum dia conseguirmos pagar tal dívida vamos estar tão miseráveis que precisaremos de outro empréstimo para começarmos a modernizar o país e po-lo a funcionar...a impressão que tenho é que nos querem empurrar para uma Idade Média em pleno século XXI para os “feudais“ se apropriem de tudo, que vivam dos juros do dinheiro que supostamente nos “disponibilizam“ e nós presenteados com o privilégio de sermos mão de obra escrava.

    Por tudo isso e mais alguma coisa confesso que adoraria que o Benfica num futuro próximo abrisse um centro dedicado à formação de atletas para modalidades olímpicas (muitas vezes sonho acordado e chamo-lhe “Aldeia Olímpica do Benfica“).

    Nos meus sonhos essa aldeia aparece nas margens da barragem do Alqueva em terrenos cedidos por uma autarquia alentejana qualquer das muitas que lutam desesperadamente contra a desertificação populacional, que suspiram por algum investimento que dinamize um pouco a zona e crie alguns postos de trabalho.

    Nos meus sonhos vejo uma quantidade apreciável de crianças (das muitas desfavorecidas que aumentam diariamente) que aí vivem, estudam e dedicam-se a treinar uma qualquer modalidade olímpica com acompanhamento específico desde tenra idade.

    Ou seja, verdadeiro projecto olímpico.

    Também vejo a prof. Ana Gomes a presidir e gerir esse centro com a eficiência que já nos habituou.

    Década e meia ou duas décadas depois vejo um país pequeno começar a fazer sensação numas olímpiadas e a espantar o mundo por apresentar uma relação invulgar entre o número da população e o sucesso desportivo.

    Vejo Portugal a ser reconhecido e a ser alvo de valorização e prestigio em crescendo, porque as olímpiadas servem como barómetro do desenvolvimento dos países e da sua mentalidade.

    Claro que escusado será dizer que o Benfica ganharia muito em peso institucional não somente a nível nacional como internacional.

    Vejo o Benfica a fazer obra que enriquece também o património nacional.

    Mas isto é somente um sonho....



    Aproveito para pedir desculpas ao Ricardo Águia Livre porque havia prometido enviar este tema para o mail e acabei por não fazê-lo.

    A actualidade tem estado tão conturbada que sempre acabo por pensar que não é altura para abordar esses temas. No entanto este texto do José Albuquerque reactivou-me essa ideia.



    RADIO BENFICA

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Amigo RADIO BENFICA

      Fico muito feliz com este comentário. Faço o seu sonho, como meu. Seria uma ideia BRILHANTE e penso, não ser assim tão complicado de concretizar.
      Seria ainda uma mais valia que honraria qualquer benfiquista e qualquer cidadão de bom carácter.

      Decerto que o amigo José Albuquerque também vai gostar de ler.

      Está desculpado mas, confesso, penso que seria um bom artigo, numa perspectiva de ideias para futuro do Benfica.

      Abraço Glorioso

      Eliminar
    2. Jose Albuquerque11/10/12, 19:10

      Enorme RADIO BENFICA, Companheiro,

      Nao e a primeira vez que nos surpreendes com sugestoes cheias de interesse e carregadas de Benfiquismo e eu agradeco-te por isso.

      Imaginando que tens mais Benfiquistas em 'tua casa' (Esposa, Filhos, outros Familiares e Amigos), permite que te sugira que uses estas tuas ideias como forma de convivio (Benfiquista) util, trabalhando-as em equipa, dando-lhes forma e detalhe e, finalmente, apresentando-as ao Clube (atraves de carta dirigida ao Presidente).

      E, claro, se entretanto as quiseres partilhar aqui connosco, quem sabe se nao receberas sugestoes interessantes.

      "... sempre que um Homem sonha/ o mundo pula e avanca/ como bola colorida/ entre as maos de uma crianca" (perdoem pela falta de acentos e cedilhas).

      Esse teu 'Sonho' merece ser sonhado mais vezes, muitas mais e ... por muitos mais Benfiquistas.

      Muito Obrigado por o teres partilhado n'OBELOVOAR.

      Vivam o Benfica e os Nossos Sonhos!

      Eliminar
    3. A ideia da Aldeia Olímpica do Benfica na margens do Alqueva acho um ideia fantástica! Oxalá o sonhe se concretize!

      Eliminar
    4. Também se pode mandar uma carta à direcção do Benfica a alertá-los para que leiam o blogue OBELOVOARDAAGUIA, ::)))))e assim fiquem sabedores das fantásticas ideias para o nosso clube que por aqui se falam.

      Não acham que tenho razão?

      VIVA O BENFICA

      Eliminar
    5. Exacto Ricardo.
      Existe a falta de uma relacao de feed-back entre o clube e os blogs (os honestos claro).
      A area de mutlimedia do Benfica so tinha a ganhar ao lancar assuntos para debate nos blogs afim de prescutar o pulso benfiquista. E no sentido inverso os blogs tomariam mais vezes a iniciativa de propor ideias para debate construtivo e posteriormente encaminhar ao clube estas ideias apoiadas pelos comentarios dos participantes.
      Temos que acompanhar os tempos modernos em que a informacao corre ao segundo.

      RADIO BENFICA

      Eliminar
  17. VIVA O BENFICA E A SUA GRANDEZA

    ResponderEliminar
  18. Depois de um dia de trabalho, não consigo ler o post, é muito longo. De qualquer maneira, quero realçar a nobreza de carácter dos comentadores!
    Viva o SLBenfica!!!!!!!!!!!

    ResponderEliminar
  19. Boa Noite...
    Viva o BENFICA
    Viva os Benfiquistas
    Viva todos os comentadores deste Blogue....Viva a boa disposição...
    VIVA!
    Tenham uma boa noite...

    SAUDAÇÕES GLORIOSAS


    ResponderEliminar
  20. Caro Navegador,
    Começo por dizer que subscrevo a maioria do seu comentário. Folgo em ver que abandonou a perspectiva cor-de-rosa e optou pelo caminho mais realista de observar as ameaças que podem limitar o nosso ccrescimento. Ainda assim tenho alguns pontos em que discordamos:

    - manutenção do actual treinador, embora seja valorizador de jogadores e aceite o perder jogadores numa base normal, penso que estará esgotado no que diz respeito à capacidade táctica e emocional (no sentido motivacioal e agregador) para levar o Benfica constantemente ao sucesso nas competições internas e se isso não acontecer, mesmo com o Xistrema e aí concordo que nos devemos manter fiéis aos nossos princípios mesmo que sozinhos ao invés de andar a apagar luzes e ligar regas, corremos o risco de erodir a capacidade de crescimento da base de sócios ou mesmo reduzir a base de sócios pagantes, porque em momentos de crise económica e desportiva muitos companheiros deixam o Benfica de lado nas suas prioridades, por isso e apesar de estar agradecido pelo que fez, considero que devemos procurar uma alternativa
    -privilegiar o mercado interno, também não concordo, acho que a prioridade estratégica deveria ser o mercado externo, por um lado porque embora compreenda o racional do naming do estádio, conforme lhe disse é uma ideia que me faz espécie, pois a haver um naming deveria ser Estádio Cosme Damião ou Estádio Eusébio, acho que há vários mercados onde a marca Benfica deve ser impulsionada através de um trabalho de marketing que passe pela deslocação de equipas numa base permanente a esses destinos, a saber:
    a)países em crescimento económico - brasil, china, índia, rússia, argentina, etc.
    b)países com potencial económico, com um bom mercado mas com pouca expressão no futebol mundial - japão, coreia do sul, austrália, eua e canadá
    c)países onde existem significativas comunidades lusófonas - alemanha, frança, suiça, luxemburgo, eua, canadá, angola, brasil, áfrica do sul, etc.
    A repetição de países tem a ver com diferentes targets.
    Porque defendo a internacionalização em detrimento da aposta nacional ? Porque são mercados onde há potencial económico grande inexplorado, porque são mercados onde a negociação dos direitos de transmissão poderão aumentar significativamente o obtido pelo mercado nacional, porque haverá possibilidade de obter patrocinadores com uma capacidade de investimento muito superior aos patrocinadores nacionais (cont.)

    ResponderEliminar
  21. (cont.)
    -centrar os investimentos essencialmente na equipa b - não concordo, pois é fundamental encontrar witseis, ramires, javis e outros elementos jovens que além do potencial elevado de valorização sejam capazes de imediatamente assegurar retorno desportivo, pelo que é fundamental evitar, ou pelo menos minimizar, a repetição de investimentos de retorno duvidoso como sidnei, jara, etc. Além disso, deve-se procurar balancear os investimentos em potencial de valorização com investimentos sem potencial de valorização mas que assegurem retorno desportivo (rui costa, aimar, saviola, etc.) pois além da experiência conseguem oferecer a genialidade e o enssinamento aos mais jovens permitindo que estes cresçam mais rapidamente e que a equipa tenha melhores performances desportivas.
    -elevado número de atletas, não concebo que tenhamos mais de 5 atletas emprestados por ano a crescer fora do clube, pois os recursos são limitados e prefiro vê-los investidos para assegurar vitórias no campeonato do que em "investimentos financeiros", aliás acho que devemos ter uma equipa principal curta que possa ser alimentada em caso de lesões ou castigos pela equipa b, que deverá integrar vários atletas dos escalões mais jovens - juniores de elevado valor tipo cancelo, ivan cavaleiro, sancidino silva, etc. não se compreendendo a aquisição de jogadores com reduzido potencial de valorização - tipo duarte duarte ou cláudio correa (dizem que cornejo também não o terá, mas confesso que nunca o vi jogar e em relação a ascues acho ainda cedo para avaliar o potencial dele).

    Relativamente às modalidades obviamente que me aprazem os títulos, porém, confesso que fico um pouco preocupado com os orçamentos que apresentamos na maioria das modalidades face aos demais competidores e à realidade nacional, mais ainda quando os mesmos depois não se traduzem em vitórias em campeonatos como é o caso no voleibol e no andebol, pelo que se devrá procurar optar por tranformar-se num modelo mais aproximado do atletismo, baseado na formação e complementado com atletas de inegável valia, pois tornam-se mais sustentáveis, ou pelo menos absorverão menos recursos e penso que a médio prazo não implicará quebras de sucesso.

    Quanto ao mais, discordamos apenas na avaliação global do desempenho do actual presidente, que tendo méritos inegáveis nas áreas extra-futebol, o nosso core business é o futebol e como tal o desempenho global é muito pobre. Independentemente disso, espero que se houver alternativa, seja apresentado um projecto e possam ser debatidas mais as ideias que as pessoas, caso contrário ver-me-ei obrigado a votar em branco.

    A terminar renovo os parabéns pelo texto bem estruturado e com opções claras e claramente resultado de uma reflexão sobre o nosso Benfica, pelo que vou-lhe roubar o seu final - Viva o Benfica.

    ResponderEliminar
  22. Enorme B Cool, Companheiro,

    Ainda bem que 'regressei' a este post, a ver se havia um qualquer comentario que exigisse uma resposta ...

    Ainda bem e so lamento que nao tenhas tido oportunidade de comentar mais cedo, porque sinto que estas tuas ideias e argumentos deveriam ser comentadas por todos os nossos Leitores.

    Mais do que discutir (no melhor sentido da palavra, entende-me) o que aqui me dirigiste, vou sugerir ao Ricardo (Aguia Livre) que eleve este teu texto a 'post', para que todos o possamos comentar juntos.

    Caramba, Companheiro, se conseguirmos demonstrar que, por mais diversas que sejam as nossas preferencia, podemos beneficiar coletivamente do contributo individual de cada um, ... pelo meu lado eu ficarei radiante.

    Muito Obrigado (MESMO) por estas tuas linhas.

    Viva o Benfica!

    (nao me 'roubaste' nada, B Cool: eu aprendi esta forma de saudar Benfiquistas, com um Companheiro nosso, muito humilde, chamado Antonio, Angolano do Bie e com o qual vivi uma aventura que ja partilhei aqui n'OBELOVOAR, creio que com o titulo de "uma estoria de Natal")

    Ass: Jose Albuquerque

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro José Albuquerque

      Penso que o B Cool tem um blogue. Lamento não saber ou pelo menos não me recordar, qual é.

      Por isso se ele autorizar elevarei este seu comentário a artigo de opinião, caso não esteja publicado no seu blogue.

      Faço-me entender?

      Grande abraço.

      Eliminar
    2. Caro Ricardo/águia livre,

      Eu não tenho problemas a que publiques o comentário na forma que achares mais correcta. Apenas acho que deverá haver um enquadramento, porque é uma resposta a um post e não por ser uma reflexão per si.

      Quanto ao blog onde participo é o Ontem vi-te no Estádio da Luz gerido pelo Ricardo e nesse blog já publiquei inclusive um post indicando 16 pontos que espero ver respondidos por uma candidatura alternativa a LFV que me leve a não votar em branco - http://ontemvi-tenoestadiodaluz.blogspot.pt/2012/10/eleicoes.html

      Eliminar

Todos os comentários Anónimos - ou outros - menos respeitosos para com este blogue benfiquista e/ou para com outros comentadores, serão eliminados, sem prévio aviso. Obrigado.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...