sábado, 12 de fevereiro de 2011

A ÁGUIA ... E ... O DRAGÂO

A ÁGUIA

Símbolo tão importante que não há narrativa ou imagem, história ou mítica, tanto na nossa civilização como em todas as outras, em que a águia não acompanhe, ou mesmo represente, os maiores deuses e os maiores heróis: e o atributo de Zeus (Jupiter) e de Cristo, o emblema imperial de César e de Napolião e, tanto na pradaria americana como na Sibéria, no Japão, ou na China ou na Africa, xamas, sacerdotes e adivinhos, bem como reis e chefes guerreiros tomam os seus atributos para partilharem dos seus poderes.
A Águia e também o simbolo primitivo e colectivo do pai de todas as figuras da paternidade.
(...)Simbolo da contemplação, por isso se faz a atribuição da Aguia a S. João e ao seu evangelho. Identificada com Cristo nalgumas obras de arte da Idade Media, exprime ao mesmo tempo a sua ascencao e a sua realeza.
(...)Tambem a tradicao ocidental da poderes excepcionais a águia, que a colocam acima das contigencias terrenas. Deste modo, embora ela nao seja imortal,possui um poder de rejuvenescimento.
Expõe-se ao sol e, quando a sua plumagem fica inflamada, mergulha numa água pura e reencontra o revjuvenescimento das mesmas, encarna os pensamentos elevados e cujo significado e quase sempre positivo.
Simboliza a impressao súbita, a paixão consumidora do espírito. Mas o seu carácter de ave de rapina que leva as suas vitimas com as suas garras para as transportar para os lugares de onde não podem escapar, jaz com que ela simbolize tambem uma vontade de poder inflexível e devoradora.
A Águia o animal celeste por excelência, e o veiculo das almas felizes em direcção a fonte original:(...) Ela tambem pode ser o simbolo divino.(...) A Águia serve igualmente de imagem de Cristo portador da luz.
(...) O combate entre a águia e a serpente simboliza tambem a luta de Cristo contra as forças do mal. A ressureicao encontra-se integrada na significacao emblematica da águia.(...)
Emblema de deuses, intermediaria entre o deus e o seu amigo dedicado ela é, também o simbolo do amigo dedicado.(...)
Resumindo e concluindo:
A Águia:
- O simbolo mais importante na narrativa ou na imagem, histórica ou mítica, que acompanha ou representa os maiores deuses e heróis.
Atributo de Cristo e emblema de imperadores,exprime a Ascenção e realeza de Cristo.
Ser clarividente, encarna os pensamentos elevados e com significado positivo,poder inflexivel e devorador.Animal celeste por excelencia,simbolo divino, imagem de Cristo portador da luz, emblema dos deuses, símbolo do amigo dedicado.

O Dragão

O dragão aparece-nos sobretudo como um guardião severo ou como um simbolo do mal e das tendencias demoníacas.
Com efeito, ele e o guardião dos tesouros escondidos, e como tal, do adversario que deve ser vencido para se ter acesso aos mesmos.
(...) Realmente,o dragão como simbolo demoniaco identifica-se com a serpente.
As cabecas de dragões quebradas e as serpentes destruídas são a vitoria de Cristo sobre o mal.
Alem das imagens bem, conhecidas de S.Miguel ou de S. Jorge, o proprio Cristo e por vezes representado calcando aos pés dum dragão.
O patriarca Zen Huei-neng tambem fez dos dragões e das serpentes os simbolos do odio e do mal.(...)
Os dragões representam tambem o exército de Lucifer, oposto ao exército dos Anjos de Deus: deslocando-se um pouco mais depressa que a luz divina, cuspindo antecipadamente todos os fogos do inferno, fortemente armados com todas as garras do odio e com todos os grilhões do desejo, couraçados de egoísmo, munidos de asas poderosas da mentira e da astucia, os dragoes de Lucifer estavam para o mal como os anjos de Deus estavam para o bem.
Os dragoes de Lucifer... Silvando, soprando, uivando, rugindo, precipitam-se ainda sobre nós do fundo das eras e das trevas...
As serpentes, os ratos, os vampiros, os morcegos, tudo o que tem um toque de horror e de poder maléfico na memoria ancestral e na imaginação popular e, mal camuflada, uma imagem de dragões que ameacam Todo o Poderoso.
Se alguma coisa do terror original e da repugnancia primordial subsiste no fundo do inconsciente colectivo, é sem duvida a sombra do animal fabuloso e objectivo que formavam o grosso daquilo a que hoje chamariamos, para falarmos a nossa linguagem e forcando os termos com uma vulgaridade um tanto fácil, as forças aéreas e as tropas blindadas do Espirito Maligno.
S.Jorge ou S. Miguel e o dragão, que os artistas representaram muitas vezes a combater, ilustram a luta perpetua do mal contra o bem.
Sob as mais diversas formas, esta obsessão reaparece em todas as culturas e em todas as religiões ,e ate mesmo no materialismo dialéctico da luta de classes.
Monstro lendário concebido como um gigante lagarto ou serpente com enormes asas de morcego, cuspindo fogo e com cauda com farpas.
Em geral no Médio Oriente, onde as serpentes eram grandes e mortais, a serpente ou o dragão era o símbolo do principio do mal. ...
Na arte cristã o dragão tornou-se o símbolo do pecado e do paganismo e, assim era mostrado prostrado debaixo dos calcanhares dos santos e dos mártires.
(...) Os monstros são bestas do caos, espreitando nos intersticios da ordem, concebidos como criaturas míticas que precederam a criação, sobreviventes de uma era arcaica, criaturas que vagabundeiam em países remotos de habitação humana ou seres que aparecem em pesadelos(...)
O dragão por exemplo, talvez o monstro mais difundido no mito e no folclore, nasce através de uma mistura de espécies: É uma serpente que nasceu sem sexo de um ovo de galinha incubado em esterco: pela transformação de um animal ; ou pela geração conjunta de um homem ou verme e metal.
A sua forma e um conjunto de varias espécies: pés, asas e ocasionalmente a cabeça de um pássaro: os membros superiores e ocasionalmente a cabeça de um leão: ou, noutra configuração aos ouvidos de um boi, os pés de um tigre, as garras de uma águia, os cornos de um veado, a cabeça de um camelo, os olhos do demónio, o pescoço de uma serpente, o estômago de um molusco e as escamas de peixe.
O dragão e um animal de fábulas cujo rolo e capital na mitologia e no folclore dos povos. A sua forma, pertencendo a maior parte a família das serpentes, dos lagartos voadores ou aos crocodilos, varia consoante os meios e as épocas. Os seus nomes são também diversos.
Um dos locais principais da origem do dragão mítico e a narração babilónica (Enuma Elish) do combate entre o Criador e o grande monstro marinho (...)
Nas tradições babilónicas e hebraicas ele simboliza a profundidade hostil do caos ou do oceano cósmico.
O dragão é representado,(...) como monstro com várias cabeças Mesopotâmia antiga.
Se ele simboliza a hostilidade do Cosmos ao Criador e, também, na Bíblia, o Egipto como inimigo de Israel (...)...por fim, no Apocalipse de Jean, o dragão simboliza Satanás, o inimigo do Messias e dos santos.
Depois disto, pouco a dizer,excepto que os benfiquistas tem mais uma razão para continuar a ter um orgulho imenso no símbolo do seu clube.
Não será por acaso que o símbolo da maior potência do mundo, os Estados Unidos da América, e da Europa, a Alemanha, seja precisamente a águia.
quanto aos adeptos e simpatizantes do FCP, não sei. Eu se fosse adepto ou simpatizante, pintava a cara de (negro). A escolha do dragão como símbolo do clube foi, e é, por demais evidente, infeliz.
Para além de ser um símbolo criado na imaginação das pessoas, irreal, e o verdadeiro símbolo do mal, com todas as conotações e significado negativo que isso acarreta.
Quanto o sr:Pinto da Costa souber disto, provavelmente irá ter mais um ataque de fúria mal contida e tentara mudar o símbolo e emblema do clube a que preside, tão facilmente e impunemente como falsificou a data de fundação do FCP, para dizer que o FCP é mais antigo que os seus rivais de Lisboa.
Agora entende-se melhor a razão da influência devastadora, de nefasta e desastrosa que o FCP tem vindo a ter no futebol Português e, a ajuizar pelos últimos desenvolvimentos.
Com a utilização constante de uma estratégia primitiva e medíocre, fruto de uma visão míope e torpe, lançando tentáculos em várias direcções, defendendo princípios, dividir para reinar.
Os fins justificam os meios, etc.
Não temos duvidas que o mal que aflige o futebol Português todos nós sabemos qual é.
.
Enviado por: Frank Garcia

Sem comentários:

Enviar um comentário

Todos os comentários Anónimos - ou outros - menos respeitosos para com este blogue benfiquista e/ou para com outros comentadores, serão eliminados, sem prévio aviso. Obrigado.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...