segunda-feira, 29 de agosto de 2011

1ª Liga - 3.ª jornada


Nacional 0 * 2 Benfica

Local: Estádio da Madeira - Funchal
Árbitro: Artur Soares Dias (AF Porto)
Árbitros assistentes: João Silva e Rui Licínio
Equipas:

NACIONAL: Elisson, João Aurélio, Felipe Lopes, Danielson e Nuno Pinto; Luís Alberto, Mihelic e Skolnik; Candeias, Rondon e Mateus.

SUPLENTES: Marcelo Valverde, Todorovic, Diego Barcellos, Edgar Costa, Oliver, Neto e Elizeu.

BENFICA: Artur, Maxi Pereira, Luisão, Jardel e Emerson; Javi Garcia, Witsel; Gaitan, Aimar e Nolito; Cardozo.
SUPLENTES: Bruno Varela, Ruben Amorim, Bruno César, Rodrigo, Miguel Vítor, Saviola e Enzo Perez.
Marcaram: Oscar Cardoso, 21 m; Bruno César 90+4 m.

Antes do jogo:

Importante ganhar este jogo. É sempre difícil para o Benfica jogar contra o Nacional na Madeira.
Penso no entanto que o Benfica se jogar como sabe vai ganhar sem apelo nem agravo.

Se ganharmos, embora à condição visto que ficamos com mais um jogo, passamos para a liderança do campeonato o que é sempre um incentivo importante para a equipa.
.........................................................................................................
Após o jogo:

Uma 1.ª parte atípica não por culpa das equipas, mas sim, pelo forte nevoeiro que se faz sentir sobre o estádio. Duas parabéns do jogo pelo facto de visibilidade ser nula.
Também não se compreende porque razão não foi utilizada uma bola própria para os jogos com nevoeiro. Talvez não exista.
Está a ser um jogo repartido com uma novidade, já rara, nos tempos que correm. Luís Alberto está a fazer uma marcação homem a homem a Aimar. Este tipo de jogo já não se usa em parte alguma do globo futebolístico.

Nem Cristiano Ronaldo nem Messi, considerados, com justiça, os melhores jogadores do Mundo, sofrem tais marcações.

Vamos ver se Luís Alberto vai aguentar o jogo todo a correr atrás do Aimar. Se calhar se Aimar começar a cair com os encostos do Luís Alberto, talvez este vá tomar banho mais cedo, isto se o jogo chegar ao fim.
O golo do Benfica surgiu de uma desmarcação pela direita de Gaitan que centou para a cabeça de Óscar Cardozo, que fez o golo com categoria.

Na 2.ª parte, sem nevoeiro, o jogo foi um pouco embrulhado, não conseguindo o Benfica marcar o 2.º golo até aos 90 minutos, em função de uma grande exibição de Elisson, guarda redes do Nacional.
Também falhámos incrivelmente em frente à baliza, mormente Luisão, que sozinho cabeceia para o chão, subindo a bola por cima da barra.
Incompreensível como Filipe Lopes não é expulso quando dá uma cotovelada na cara de Witsel. Artur Soares dias e seus assistentes, tão rápidos a marcar foras de jogo ao Benfica, na 1.ª parte, aqui falharam redondamente.
Filipe Lopes pouco antes já havia entrado à margem da Lei sobre o mesmo Witsel, mesmo nas barbas do árbitro, e amarelo ficou no bolso.
Depois do susto da marcação do canto contra o Benfica no último minuto, a bola sobra para Bruno César que corre praticamente da nossa área até à baliza contrária, marcando um golo de belo efeito que nos sossegou.
Nolito está a perder algum gás. Nem se viu, talvez por culpa do nevoeiro.
Vitória importante, num campo e contra um adversário muito difícil. Os jogadores do Benfica mostraram algum cansaço talvez em função ainda do jogo contra o Twente onde a adrenalina esteve ao rubro.

VIVA O BENFICA

Sem comentários:

Enviar um comentário

Todos os comentários Anónimos - ou outros - menos respeitosos para com este blogue benfiquista e/ou para com outros comentadores, serão eliminados, sem prévio aviso. Obrigado.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...