quarta-feira, 12 de dezembro de 2018

Champions League - Benfica vs Aek Atenas - Fase de grupos.


Benfica  1  *  0  Aek Atenas
.
Data/Hora- 12-12-2018 - 20H00
Local: Estádio da Luz - Lisboa
.
Árbitro: Bobby Madden - (Escócia)
Árbitros assistentes: Alastair Mather e Sean Carr -  (Escócia)
Árbitros adicionais/Árbitros de baliza: Donald Robertson e Alan Muir -  (Escócia)
Árbitro (4º): David Roome - (Escócia)
.
Transmissão: TVI
.
Constituição das equipas:
.
BENFICA: Vlachodimos; André Almeida, Jardel, Rúben Dias e Grimaldo; Alfa Semedo, Pizzi e Gedson; Rafa, Seferovic e João Félix.

SUPLENTES DO BENFICA: Svilar, Conti, Gabriel, Cervi, Zivkovic, Krovinovic e Castillo.

Marcou: Grimaldo 88 m
..
AEK; Barkas; Bakakis, Oikonomou, Chygrynskiy e Hult; Cosic, Moran e Galanopoulos; Klonaridis, Ponce e Boye.

SUPLENTES DO AEK: Tsintotas, Rodrigo Galo, G. Giakoumakis, Y. Gianniotas, P. Mantalos, S. Svarnas e F. Mpotos.
.
Uma má 1ª parte do Benfica. Muito melhor na 2.ª. Ganhámos com um grande golo de Grimaldo. Merecemos ganhar. Venha o próximo jogo que é na Madeira contra o Marítimo para o campeonato. Jogo para ganhar.
.

sábado, 8 de dezembro de 2018

Setúbal vs Benfica - Liga Portugal - 12ª Jornada


Setúbal 0  *  1  Benfica
*
Árbitro: Carlos Xistra ( AF Castelo Branco )
Árbitros assistentes: Pedro Ribeiro * Luciano Maia
Árbitro (4º): João Bento
Observador: Eliana Pinelo
Delegados: Nuno Pedro * Carlos Fonseca
Var/Avar: Jorge Sousa - Tiago Leandro

Constituição das equipas:
.
VITÓRIA: Cristiano; Mano, Dankler, Vasco Fernandes e Nuno Pinto; Semedo e Mikel; Eber Bessa, Jhonder e Berto; Mendy.

Suplentes Vitória: Joel Pereira, Artur Jorge, Nuno Valente, Ruben Micael, Pedrosa, Valdu Té e Zequinha
...
BENFICA: Vlachodimos; André Almeida, Ruben Dias, Jardel e Grimaldo; Pizzi, Fejsa e Gedson Fernandes; Zivkovic, Jonas e Rafa.

Suplentes Benfica: Svilar, Gabriel, Cervi, Seferovic, Alfa, Castillo e João Félix.

Marcou: Jonas, 17 m
.
Mais uma vitória. Venha o próximo jogo.

sábado, 1 de dezembro de 2018

Benfica vs Feirense - 11ª Jornada - Liga Portugal


Benfica  4  *  0  Feirense
.
Árbitro: Rui Costa ( AF Porto )
Árbitros assistentes: Tiago Costa * João Bessa Silava
Árbitro (4º): Gustavo Correia
Observador: Natálio Silva
Delegados: Bruno Ferreira * João Castro
Var/Avar: Manuel Mota * Jorge Fernandes

Constituição das equipas:

BENFICA: Odysseas; André Almeida, Rúben Dias, Jardel e Grimaldo; Fejsa, Pizzi e Gedson; Rafa, Zivkovic e Jonas.

Suplentes do Benfica: Svilar, Alfa Semedo, Gabriel, Krovinovic, Cervi, João Félix e Seferovic

Marcaram: Jonas, 48m ; Bruno Nascimento (p.b.) 57m ; Rafa, 68m ; Seferovic, 89m
.
FEIRENSE: Caio; Edson Farias, Nascimento, Briseño, Tiago Gomes; Cris e Babanco; Sturgeon, Tiago Silva e Luís Machado; João Silva

Suplentes do Feirense: Brígido, Diga, Miller, Brian, Alphonse, Marco Soares e Edinho
.
NOTAS PRÉVIAS:

- Rui Vitória avança com três alterações no onze.

- Autor do único golo do Benfica em Munique, depois de ter entrado ao intervalo, Gedson joga agora de início, no lugar de Gabriel.
.
- Jardel regressa à titularidade após cumprir castigo e ocupa o lugar de Conti, que passou de titular em Munique a não convocado.
.
- A terceira novidade, e porventura a maior, é a titularidade de Zivkovic, que relega Cervi para o banco. O internacional sérvio vai fazer o 12º jogo da época, e com estatuto de titular apenas pela quarta vez.
.
Uma 1.ª parte não muito bem conseguida. Muitos nervos olhando a que a equipa vinha de uma pesada derrota na Alemanha e de outros resultados menos conseguidos no campeonato nacional.
Uma 2.ª parte totalmente diferente. Uma grande exibição. Jogo fluido, fantásticas triangulações, bom futebol e golos, que é o "sal" do futebol.
Marcar quatro golos e não sofrer nenhum, foi o maior lenitivo a fim de que até final da temporada exista aquele Benfica que todos os benfiquistas queres, desejam, amam.

Parece que o público fez as pazes com a equipa e com Rui Vitória

VIVA O BENFICA SEMPRE.
.

quarta-feira, 28 de novembro de 2018

Até quando, professor?

Depois de 6 anos em que o Benfica sofreu algumas das maiores humilhações da sua história centenária, pelas mãos do "catedrático", esperavam os benfiquistas tão depressa não voltarem a ser humilhados com a mesma frequência e intensidade.

Pois bem, 4 anos com o professor, humilhações atrás de humilhações, seja com o Basileia, com o Bayern ou com o poderoso Arouca, conseguiram uma proeza extraordinária que foi fazer esquecer as humilhações infligidas pelo mestre da táctica que agora anda pelas arábias.



Em Dezembro de 2015, a 8 pontos do Sporting, era preciso um alinhamento de planetas para conquistarmos o tri. Os planetas (e o catedrático) alinharam-se (quem não se lembra das vitórias à rasca em Coimbra, Vila do Conde, Bessa, etc) e, apesar da pobreza das exibições (sobretudo fora, mas também na derrota com o pior Porto dos últimos 40 anos), conseguimos ganhar o campeonato.

No ano seguinte, com a mesma mediocridade exibicional, um golo de João Carvalho (emprestado ao Vitória de Setúbal) no estádio do ladrão, abriu caminho para o tetra ao mesmo tempo que deixava a nu as fragilidades do treinador andrade, NES.

E, mesmo jogando pouquinho, com a mesma mediocridade fora de casa, lá fomos tetra.

Em ambos os anos, a Direcção optou por vender e vender e vender os melhores jogadores, encaixando (???) muitos milhões de euros e não reforçando condignamente o plantel.

Estávamos a brincar com o fogo, e, fazendo um paralelismo com um malabarista, no ano do tri dissemos ao público: "agora sem mãos"; no ano do tetra, voltámos a dizer ao público: "agora sem mãos e sem pés"; até que chegou o ano (17/18) em que, extasiados pelo sucesso, resolvemos dizer ao público: "agora sem mãos, sem pés e de olhos fechados". E correu mal. Como era inevitável que corresse. Como qualquer pessoa com dois dedos de testa adivinhava. Bom, qualquer pessoa não, que a Direcção do Benfica achou que estava no bom caminho não apostando no penta e entregando de mão beijada o ouro aos bandidos andrades (então intervencionados pela UEFA).

Ora, com os andrades intervencionados em pré-falência e com os lagartos literalmente à porrada uns aos outros, o que é que o Benfica resolve fazer? Dar a estocada final e ganhar, não 5, mas 9 ou 10 campeonatos seguidos? Não, isso era para meninos! Bom, mas mesmo bom, genial mesmo, foi não investir, não substituir Ederson (a sério, fizemos um campeonato com Varela na baliza!!!), Nelson Semedo, Lindelof ou Mitroglou (a venda do grego então é um crime lesa pátria benfiquista) e dar oxigénio, sobretudo aos andrades, que não o desaproveitaram, ao contrário dos lagartos que, como perderam na Madeira, nos deram a chance de disputar a pré-eliminatória na Liga dos Campeões.

Perante tudo isto, vimos sempre um professor deslumbrado com a sorte que a vida lhe proporcionou ao sentar-se naquela cadeira. Talvez pensando "como é que cheguei aqui?". Pois bem, talvez essa seja uma das razões para que, assistindo ao desmantelamento das equipas tri-campeã e tetra-campeã, o professor aceitou tudo sem pestanejar.

No Seixal havia solução para tudo. E foi de meter miúdos em barda até que um resultasse...entre tantos lançados às feras, algum havia de resultar. E como não aparecem Renatos Sanches todos os dias, lá foi experimentando os "Clésios" e "Aurélios Butas" desta vida, triturando ao mesmo tempo miúdos como o tal João Carvalho que nos deu o tetra com aquele golo no ladrão...

A época de 17/18 foi sempre um acidente à espera de acontecer, até que aconteceu mesmo! Pré-época miserável, liga dos campeões humilhante e derrota nas competições nacionais todas com excepção da Supertaça. 

E nem mesmo em Janeiro houve reforços para atacar o penta. Até pode não ter sido propositado, mas que parece, parece!

Chegámos assim a 18/19, desta vez com mais de 40 milhões investidos, incluindo forte investimento no ataque com Ferreyra (melhor jogador do campeonato ucraniano) e Castillo à cabeça.

E o que fez o professor? Insiste num sistema de apenas um avançado (avançado esse que ainda por cima não é um "pinheiro", pois o único que havia com essas características foi vendido ao Marselha)!

Nesse sistema, condenado ao fracasso num campeonato onde 99% dos jogos são jogados no meio campo adversário, Ferreyra não deu (nem nunca poderia dar), Castillo foi para queimar, Seferovic renasceu das cinzas (dispensa mais que anunciada) e Jonas que já estava a caminho das arábias é agora o titular, sozinho na frente (????!!!).

Zivkovic, um dos grandes talentos do plantel, com provas dadas, não conta para o professor (tal como não contou na época passada quando só jogou (e bem), quando todos os outros se lesionaram)!

André Almeida é titular indiscutível (???!!!!).

Contratamos dois centrais argentinos não se sabe bem para quê. Lema desapareceu depois do jogo enorme contra os andrades (talvez seja castigo por ter jogado bem).

A defesa é uma nódoa. 

O meio campo entregue, mais uma vez, a Pizzi e a um Gedson que começou muito bem, mas que depois teve que sentar para jogar o senhor 10 milhões, Gabriel (a sério que foi este que andou a fazer birras no clube onde estava para o deixarem sair???).

O ataque entregue a um desgraçado qualquer, sozinho e facilmente anulável por qualquer defesa.

Para o fim deixo as alas. Nós últimos anos, a qualidade nestas posições até estorva! Bem, estorva quando não se tem mãos para o Ferrari. Nenhum dos que joga o faz com consistência, porque ora é titular, ora vai para a bancada, ora vai para o banco. Não há consistência possível perante isto!

Não há uma ideia de jogo. Aliás, estou a ser injusto, há duas ideias visíveis:

1 - 50 passes inócuos consecutivos entre os 4 defesas no nosso meio-campo defensivo
2 - um chutão da defesa para a corrida do desgraçado do avançado sozinho lá na frente (começo a pensar que o meu treinador dos juniores, há 20 anos atrás era um visionário que descobriu está táctica 20 anos antes do professor).

O Benfica do professor tornou-se o clube que todos querem apanhar, sobretudo os que estão em crise, para poderem sair dela. Qualquer Sertanense põe em sentido o jogo do Benfica. E até mesmo contra o Sertanense jogamos só com um avançado (afinal nunca se sabe e naquele dia os avançados do Sertanense podiam-se transfigurar em Ronaldos)!

Num campeonato que devíamos liderar no final da primeira volta com meia dúzia de pontos de avanço, tendo em conta que na segunda volta vamos a Alvalade, ao ladrão, a Braga, a Guimarães, ao Rio Ave, etc... conseguimos estar a 4, atrás dos lagartos...

Consequência do futebol medíocre do professor, os adeptos divorciam-se da equipa e, muito mais grave, do clube!!!

Se é isto que a Direcção pretende está no bom caminho, e conseguirá a proeza extraordinária de em vez de ganhar o penta, abrir caminho para um novo penta mas dos andrades!

Na UEFA, as humilhações supremas. De goleada em goleada, qualquer Basileia ao pá de nós é um colosso! Os custos no prestígio do clube que estas derrotas representam, levarão décadas a recuperar!!!!

A queda do 5° para o 21° lugar do ranking demonstra tudo, mesmo tudo aquilo que não devia, e, não sendo a dimensão europeia do Benfica é seguramente a dimensão europeia do professor!



Hoje, por muito que custe admitir, este Benfica é da 2ª divisão europeia e, mesmo na Liga Europa, não deve passar para lá da Páscoa (se o professor continuar...).

Todos nos lembraremos dos ataques do catedrático´ao professor, em Dezembro de 2015. Era porque "não tinha mãos para o Ferrari", era porque o "cérebro já não estava na Luz" ou simplesmente por apelidar um colega de profissão de "não treinador".

Nessa altura, todos sentimos o ataque ao professor como se a um de nós se tratasse, pelo que o defendemos com unhas e dentes. Essa defesa unânime por parte do universo benfiquista aliada aos habituais disparates do mestre da táctica do outro lado da segunda circular, levaram-nos ao 35, o tri.

No entanto, lá no fundo, muitos de nós sentíamos que o catedrático, apesar de "porco" nas palavras, tinha razão.

O professor, futebolisticamente é zero! Nunca percebeu que o Benfica não pode jogar como o Fátima ou o Paços Ferreira. E até mesmo o discurso deixou de ser polido e educado (é fácil sermos magnânimos quando ganhamos, não é?), para ser um discurso gasto e insuportável de que quer mandar areia para os olhos dos benfiquistas (a sério, que raio de jogos é que ele vê do banco???)

Por tudo o que já foi escrito neste blog, muito do qual foi premonitório para o que está a acontecer (com uma fiabilidade bem maior que a da Maya), só resta uma pergunta, em triplicado:

Até quando, professor?
Até quando, Vieira?
Até quando, Benfica????

P.S. 1 - é inequívoco que a solução, NÃO PODE ser o regresso do catedrático!!!

P.S. 2 - percebendo tudo isto, percebe-se também que as toupeiras ou os mails não serviram para ganhar um único jogo, pois se assim fosse até com o professor no banco nos estávamos a preparar para ganhar o hexa...

terça-feira, 27 de novembro de 2018

Liga dos Campeões - Fase de Grupos - 5.ª Jornada

Bayern  5  * 1  Benfica
.
Estádio: Allianz Arena - Munique - Alemanha.
Árbitro: Daniele Orsato (Itália)
Árbitros assistentes: Paolo Mazzoleni e Marco Guida
Árbitro (4.º): Alessandro Costanzo

Constituição das equipas:

BAYERN: Neuer: Kimmich, Sule, Boateng e Alaba; Ribery, Goretzka, Rafinha e Robben; Lewandowski e Muller.

SUPLENTES BAYERN: Ulreich, Wagner, Javi Martínez, Jeong, Meier, Renato Sanches, Shabani.

Marcaram: Arjen Robben, 12m; 30m ; Robert Lewandowski, 37m, 51m ; Ribery 76m    
.
BENFICA: Odysseas; André Almeida, Rúben Dias, Conti e Grimaldo; Fejsa, Gabriel e Pizzi; Rafa, Cervi e Jonas.

SUPLENTES BENFICA: Svilar, Seferovic, Alfa Semedo, Zivkovic, Krovinovic, Castillo e Gedson.

Marcou: Gelson, 46m
.
Acabou o pesadelo. Venha a Liga Europa, embora ainda tenhamos mais um jogo na Luz com o Aek.


quinta-feira, 22 de novembro de 2018

Benfica vs Arouca - Taça de Portugal - 4ª Eliminatória.

Benfica  2  *  1  Arouca
.

Árbitro: Hélder Malheiro ( AF Lisboa )
Árbitros assistentes: Bruno Jesus * Rui Cidade
Árbitro ( 4.º ): Dinis Gorjão
Delegados: 
Observador: 

VAR/AVAR: 

Transmissão: RTP 1

Constituição das equipas:
.
BENFICA: Svilar, Corchia, Rúben Dias, Conti, Grimaldo, Alfa Semedo, Gabriel, Zivkovic, Krovinovic, Jonas e Seferovic
.
Suplentes do Benfica: Varela, Ferreyra, Pizzi, Samaris, Rafa, André Almeida e João Félix.

Marcaram: Jonas 42m; Rafa 90+3m
...
Arouca: Rui Vieira, Kiko, Deyvison, Soares, Adílio, Didi, Bukia, Ericson, Thales, F. Fortes e Massaia.


Suplentes do Arouca: Gasparotto, Bruno Alves, João Graça, Sanchez, Bertaccini, Pedró e Arteaga.

Marcou: A. Bukia, 19m
.
Ganhámos, seguimos em frente, mas não gostei do jogo do Benfica. Ponto final.
Saúdo o regresso à competição de Krovinovic.
.

sábado, 10 de novembro de 2018

O Belo Voar da Águia distinguido.

Fruto do árduo trabalho do Ricardo Águia Livre e dos seus seguidores, onde se nota o perfume de muitas mulheres cujo Benfiquismo está repleto de chama imensa, este blogue acaba de ser nomeado pelo Sapo como um dos melhores blogues de desporto nacional

Parabéns Ricardo!
Parabéns seguidores e em especial às meninas!!!
----------

Nomeações para Desporto Para a categoria de Desporto recebemos 29 respostas e os blogs nomeados foram (sem nenhuma ordem especial) 

Camarote Leonino - https://camaroteleonino.blogs.sapo.pt/
Bike Azores - https://bikeazores.blogs.sapo.pt
És a nossa Fé! - https://sporting.blogs.sapo.pt/
Pedalo pela cidade … https://pedalopelacidade.wordpress.com/
Fit, Food, Fashion and Fun - https://fit-food-and-fashion-4fs.blogs.sapo.pt/

O Belo Voar da Águia - http://obelovoardaaguia.blogspot.pt/

O Maior Clube do Mundo - https://omaiorclubedomundo.blogs.sapo.pt/
De Sedentário a Maratonista - https://desedentarioamaratonista.blogs.sapo.pt/
Correr na Cidade - https://corrernacidade.com/
Novo Blog Geração Benfica - http://geracaobenfica.blogspot.com/
GO Carol - https://gocarol.blogs.sapo.pt/
RedPass - https://redpass.blogs.sapo.pt/ Atrás da Baliza Grande - https://atrasdabalizagrande.blogs.sapo.pt
Um Par de Botas - https://umpardebotas.blogs.sapo.pt/
The Cat Run - https://thecatrun.blogs.

Endereçamos os parabéns também a outros 4 blogues Benfiquistas  nomeados; Novo Geração Benfica (líder das audiências); RedPass; O maior clube do Mundo; Atrás da Baliza Grande.


https://saposdoano.blogs.sapo.pt/nomeacoes-para-desporto-10915

sábado, 3 de novembro de 2018

7000 km...

Foram dias de planeamento aturado... Escolher a semana certa... Preparar a viagem para coincidir com 3 jogos do Benfica em Lisboa... Abandonar o trabalho em altura crítica... Rever a família, amigos e claro, o meu amor de sempre... Foi chuva no Jamor, foi o reencontro com a Luz bem composta e o choque com a dura realidade da conjuntura que atravessamos...

Já toda a gente leu por aqui aquilo que eu acho de Rui Vitória. Não vale a pena revisitar textos passados. É altura de olhar para o futuro e perceber que para se ser Benfica não basta falar de peito feito, ter um fato bonito, andar com gente de gabarito ou até luxar no melhor estádio ou na melhor academia.

O dinheiro deveria e poderia fazer com que fossemos melhores. O sucesso na gestão de um negócio é efémero se não formos capazes de ver para além dos resultados financeiros.

O alicerce, a base, a chave do sucesso do Benfica não está no Seixal, nos Jonas, nos Cervis, Castillos ou Rubens.

A base, o betão, a fundação da estrutura Benfica somos nós! Os doidos. Os que fazem km e km atrás do clube. Os que ficam até ao fim faça chuva ou faça sol. Para o bem e para o mal.

Sinto que deixámos de ser a musa do Benfica. Deveria ser por todos nós, mas já não é.

E o resultado é o que está à vista de todos, mesmo que muitos continuem cegamente a ir de encontro à barreira invisível que se nos depara e nos impede de caminhar para o futuro.

Mas tenho de dizer-vos algo mais. Senti-me desrespeitado hoje. Enxovalhado.

Não só porque o nosso jogo teve o cheiro bafiento dos anos 90, mas também porque não me revejo em algumas atitudes dos que me rodeavam.

A mim ninguém me verá nunca a abandonar o estádio a meio do jogo. Nunca me verão a assobiar os nossos ou a aplaudir adversários. Nunca me verão a despir a camisola para depois a abanar com total despudor para pedir a saída de um treinador, jogador ou presidente. Principalmente enquanto na instalação sonora soa o nosso Glorioso hino.

Existe hoje no Benfica uma crispação, uma ira insana, uma sobranceria, um autismo exasperante, um situacionismo espantoso e uma forma claramente errada de gerir a base, a fundação do nosso clube. Estas reações explicam-se em boa parte se fizermos esta análise.

Para o adepto mais apaixonado os resultados financeiros tem muito pouca importância quando se deixam chegar as coisas ao ponto a que chegaram hoje.

É preciso refletir e perceber que sem futebol de qualidade não existe SAD sustentável, e que o futebol sem os adeptos do nosso lado torna-se impossível de ser de qualidade.

Urge tomar decisões e viver com elas mas mais uma vez acredito que a culpa irá morrer solteira ou viúva, e apenas um dos culpados será apontado, expiando assim as culpas que quanto a mim são claramente de outrém.

Não basta querer muito é preciso saber como.

O futebol como tanta coisa na vida também é assim. Não é preciso saber muita coisa para se poder jogar mas convém saber alguma coisa para se jogar com competência.

Hoje deixo-vos apenas estas minhas ultimas afirmações como ponto de reflexão. Poderia até tentar explicar-vos onde estão os erros no nosso futebol mas prefiro não o fazer.

Esperarei pela oportunidade certa, o local certo e talvez a pessoa certa para o fazer.

Amanhã é outro dia e certamente terei outra lucidez que me dará um perspetiva mais clara de qual será o caminho. E quarta-feira lá estarei...

Para o bem ou para o mal... Mais um como tantos outros... E Pluribus Unum... A Honrar os Ases que nos Honraram no Passado e que fizeram do Benfica o Maior de Portugal.

VIVA O BENFICA PORRA!!!

PS: E quinta-feira mais 7000 km...



sexta-feira, 2 de novembro de 2018

Benfica vs Moreirense - Liga NOS - 9ª Jornada.


Benfica  1  *  3  Moreirense
.
Árbitro: Nuno Almeida ( AF Algarve )
Árbitros assistentes: Venâncio Tomé * Rui Cidade
Árbitro ( 4.º ): André Narciso
Delegados: João Rodrigues * Luís Gaspar
Observador: Fernando Mateus

VAR/AVAR: Bruno Esteves * Pedro Felisberto

Transmissão: BTV (Benfica tv)

Constituição das equipas:
.

BENFICA: Odysseas; André Almeida, Rúben Dias, Jardel e Grimaldo; Fejsa, Pizzi e Gedson; Rafa, João Félix e Jonas.
.
Suplentes do Benfica: Varela, Gabriel, Cervi, Ferreyra, Salvio, Castillo e Samaris;

Marcou: Jonas, 2m
.
MOREIRENSE: Jhonatan; D'Alberto, Aberhoun, Ivanildo Fernandes, Rúben Lima; Loum, Fábio Pacheco; Pedro Nuno, Chiquinho, Arsénio; Nenê.
.
Suplentes do Moreirense: Pedro Trigueira, Iago, Alan Schons, Texeira, Patito, Bruno e Neto;

Marcaram: Chiquinho, 5m; Pedro Nuno, 15m; Loum 35m
.
Notas iniciais:-
- Jonas e João Félix são as alterações promovidas por Rui Vitória ao onze. Entram para o lugar do lesionado Seferovic e de Salvio

- Da convocatória de Rui Vitória caem Zivkovic e Conti.
.
Estou de rastos. Jamais imaginei que o Benfica perdia, no Estádio da Luz, com o Moreirense. Jamais ...

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...