segunda-feira, 24 de junho de 2019

E se Brahimi ...


E se dia 1 de Julho de 2019, Brahimi fosse anunciado como jogador do Benfica?

O que pensam os benfiquistas sobre essa existente hipótese?

Seria bem vindo ao nosso plantel?
.

domingo, 16 de junho de 2019

segunda-feira, 10 de junho de 2019

O melhor estava (e está) MESMO para vir!


Na sequência da Santa Aliança, celebrada num hotel de Lisboa entre FC Porto e Sporting, e cujo objectivo era orquestrar a mais vil e nojenta campanha contra uma instituição (por sinal, a maior) em Portugal, foram divulgados ao longo de quase um ano um conjunto de informações cujo único objectivo era criar a ideia generalizada de que o Benfica só tinha ganho o tetra porque dominava os bastidores do futebol português e, simultaneamente, com essa cortina de fumo, impedir o Benfica de ganhar o penta, condicionando tudo e todos os agentes desportivos, ao mesmo tempo que assim se impedia a falência do intervencionado pela UEFA, FC Porto.



Assim, foram utilizados nessa campanha um conjunto de órgãos de comunicação social, onde se destaca um canal (Porto Canal) que conta com subsídios dos contribuintes e nos órgãos de comunicação de 3 grandes grupos de comunicação (Cofina, Impresa e Global Media) que funcionaram como caixas de ressonância do Ministro da Propaganda andrade, auxiliados por blogues pagos pelo Sporting de Bruno de Carvalho.

Essa campanha deu os seus frutos, uma vez que o FC Porto conseguiu ganhar o campeonato 17/18, mesmo com todas as ajudas externas de que beneficiou, e que, aqui, apenas vou destacar o EstorilGate, o jogo mais longo da história do futebol mundial que começou dia 15 de Janeiro de 2018 e terminou mais de um mês depois, a 21 de Fevereiro de 2018. Pelo meio, uma invasão de campo por parte dos super ladrões, 700 mil euros pagos pelo FC Porto ao Estoril e alterações nas equipas ajudaram a virar um 1-0 para o Estoril num 3-1 para o FC Porto.

Para o Sporting também deu frutos porque… bem, porque o Benfica não foi campeão e por aquelas bandas é só isso que interessa!

Durante mais de um ano, o nome do Benfica foi manchado e conspurcado de forma cirúrgica, com alegados emails a serem publicados como se fossem a verdade suprema e absoluta.

Em Junho de 2018, a Entidade Reguladora para a Comunicação Social (ERC) veio-se pronunciar de forma clara, numa deliberação que não teve nem um por cento do destaque dado pelos mesmos órgãos de comunicação social aos alegados e-mails, documento que já foi publicado aqui e que está acessível através do link:

https://drive.google.com/file/d/1jyo7ax1bhu_lUdnP70DLNxrtTuZlK3oA/view?usp=sharing

A ERC decidiu "reprovar veementemente" o Porto Canal pela sua conduta e divulgação de e-mails do Benfica, da qual esteve ausente qualquer propósito sério de informar", considerando que a divulgação de e-mails do Benfica no programa Universo Porto de Bancada é susceptível de acarretar "irreparável afectação do bom nome e reputação da queixa e de terceiros".

Nessa deliberação ficou também clara a deturpação e manipulação do conteúdo dos e-mails procurando assim dar um sentido contrário ao pretendido pelos autores.

Esta deliberação da ERC é de Junho de 2018 e foi olimpicamente ignorada pela generalidade dos órgãos que serviram de charneira da estratégia dragarta e que estão identificados acima.

Convenhamos, do clube que criou e mantém um sistema corrupto no futebol português, qual polvo, que domina a Federação, Liga, Arbitragem, Disciplina, Justiça, etc…, onde abunda a fruta e o café com leite, bem como técnicas mafiosas perpetradas pelo dr macaco e seu grupo de símios, nada surpreende.

O que surpreendeu (ou talvez não) neste caso, foi a passividade e cumplicidade das autoridades que permitiram que o produto do crime fosse sendo exibido sem qualquer consequência.

Perante tudo isto (sobretudo a deliberação da ERC), confesso que foi sem surpresa que li a sentença proferida pelo Tribunal Judicial da Comarca do Porto que CONDENOU, na passada sexta-feira, o FC Porto ao pagamento de indemnização de cerca de €2 milhões ao Benfica, no chamado caso dos e-mails. A sentença pode ser consultada e descarregada aqui:

https://drive.google.com/file/d/13nWkpx-26JZuNdIen7XAi_hzzL19-UsE/view?usp=sharing

Mas logo se ouviram alguns comentadeiros dizerem que esta sentença era uma derrota (???!!!) do Benfica pela diferença entre o valor de indemnização pedido (17 milhões) e o valor decidido (2 milhões)... não atingem que, neste caso, mais do que qualquer quantia, está em causa a conduta e essa é clara.

Ficou provada a manipulação dos e-mails com o objectivo de criar uma percepção errada na opinião pública, com o consequente condicionar do desempenho de todos os agentes desportivos daí em diante.




Ouvi inclusive alguns comentadeiros dizerem que não se iriam pronunciar por não perceberem nada de direito, quando neste caso bastaria que percebessem alguma coisa de português!

Para além disso, ficou ainda por apurar (em execução de sentença) o valor relativo ao crime de espionagem industrial, uma vez que se tratam de duas sociedades anónimas cotadas em bolsa:


Ficamos por isso à espera das respectivas consequências desportivas e económicas perante uma entidade que utilizou expedientes mafiosos e criminosos para obter benefícios.






Logo no dia em que a sentença foi conhecida começaram a circular pela cartilha andrade excertos da sentença onde, alegadamente, o juiz teria dado como provado que os "emails eram genuínos".



Se soubessem ler, percebiam que esse ponto (193) não corresponde aos factos provados, mas sim à parte da contestação dos Réus (FCP), que é reproduzida entre as páginas 44 e 64 (onde se pode ler esse ponto).

Bem sabemos que hoje a literacia é coisa que não abunda, muito menos entre grunhos e símios, por isso, talvez se, em vez de 140 páginas escritas em português, estivessem uns quantos emojis e dois ou três acrónimos (LOL, OMG e WTF) os grunhos iletrados percebessem o quanto esta sentença é arrasadora para o FC Porto, sua SAD e seu Ministro da Propaganda.

Conhecido por criar e difundir mentiras, Francisco J Marques terá tido o seu maior momento de lucidez quando afirmou que o melhor estava para vir.

Na altura, poucos imaginariam o grau de acerto desta expressão, mas hoje já ninguém duvida que o melhor está MESMO para vir!

VIVA O BENFICA! RUMO AO 38 (ou, se calhar, ao 39...)

sábado, 8 de junho de 2019

Condenação - 2 milhões de euros - no caso dos E-Mails

Condenação ... AQUI: 



«EXEMPLAR CONDENAÇÃO DA CONDUTA ILÍCITA DO FCP»

Em comunicado, o Benfica congratula-se com a sentença, conhecida esta sexta-feira, que condena o FC Porto a pagar cerca de €2 milhões aos encarnados no âmbito do caso dos emails.
  
Na introdução à nota oficial emitida no site do clube, as águias destacam a «exemplar condenação da conduta ilícita» do FC Porto. 

Comunicado na íntegra: 

O Sport Lisboa e Benfica e a Benfica SAD (em conjunto “SL Benfica”) confirmam ter sido notificados hoje da sentença proferida pelo Juízo Central Cível do Porto que condenou energicamente o Futebol Clube do Porto, o Futebol Clube do Porto SAD, Francisco J. Marques e Outros, sentença essa que irá analisar detalhadamente nos próximos dias. A par da decisão de condenação, a sentença judicial decidiu ainda absolver integralmente o SL Benfica do pedido reconvencional deduzido pelo Futebol Clube do Porto.

Numa primeira apreciação, mais até que os quantitativos indemnizatórios – que em si são significativos – há aspetos que impressionam e que merecem expressa referência: 

Desde logo, a confirmação da absoluta razão que assiste ao nosso Clube e que bem andou o SL Benfica quando desde a primeira hora manifestou total confiança na justiça e nos nossos Tribunais. 

Por outro lado, a exemplar reprovação judicial da conduta ilícita levada a cabo pelo Futebol Clube do Porto e alguns dos seus colaboradores. 

Finalmente o expresso reconhecimento por parte do Tribunal que não vale tudo e que a privacidade das pessoas e das instituições bem como a proteção da concorrência e do segredo de negócio são bens dignos de tutela jurídica em Portugal. 

O Sport Lisboa e Benfica irá agora de forma profissional extrair as devidas consequências da decisão condenatória de hoje, esperando que as restantes entidades adotem idêntico procedimento.

...

COMENTE...
.

terça-feira, 21 de maio de 2019

De todos, um... Bruno Lage!



Horas depois da conquista do 37, e apesar de ainda não termos estabilizado os níveis de adrenalina, podem-se começar a fazer os balanços desta época que nos levou do inferno ao céu.

Sem querer repisar a análise aqui feita à forma como perdemos o título na época passada (que seria o penta...), importa reflectirmos sobre esta época e, agora que já só olhamos para a próxima, analisarmos o que fizemos bem e o que fizemos mal, para que, em 2020, o 38 não seja tão sofrido.

E, sendo uma época que começámos mal, a tal não é indiferente o facto de termos começado a mesma com um treinador que nos anos anteriores já havia demonstrado claramente as suas limitações. O que aconteceu na primeira fase da época era assim, tão só e infelizmente, previsível para quem segue o fenómeno futebolístico com alguma atenção. 

Assim, são de destacar como pontos negativos:

1 - Manutenção de Rui Vitória 

Um treinador desgastado, incapaz de dar a volta aos acontecimentos e que foi sendo cada vez mais, mais parte do problema do que da solução, e cuja maior crítica que lhe faço foi não ter percebido, em nome do Benfica, que não tinha condições para mais, pelo que devia ter saído no final da época passada. 

2 - Política de Contratações 

Quem olhe para o vaivém de jogadores do Benfica esta época dificilmente encontra lógica ou projecto na política de contratações.

Como se explica a contratação, logo seguida da dispensa (contra a vontade do treinador de então), do melhor jogador da segunda liga da época passada - Chiquinho? Que, entretanto, demonstrou ser um dos melhores médios do campeonato e por isso lá vamos pagar mais uns milhões para o resgatar...

Como se explicam as contratações sonantes de Ferreyra, Castillo e Lema para serem dispensados em Janeiro? Lema que apenas fez um jogo, logo contra o Porto em casa em que foi um dos melhores em campo...

Como se explicam as contratações de Alfa Semedo (também despachado em Janeiro), de Conti e de Corchia? Jogadores que sempre pareceu nunca contarem para o anterior treinador...

Afinal a política de contratações é definida pela estrutura sem ouvir o treinador? Como é possível???

3 - Gestão do plantel e da equipa

Não falei atrás da contratação de Gabriel por uma razão muito simples. De um jogador que parecia um flop nas mãos de Rui Vitória, capaz de tirar qualquer um do sério, tornou-se um imprescindível quando teve um treinador que soube potenciar as suas capacidades e características.

E que dizer do enorme Samaris? Proscrito, humilhado por Rui Vitória, onde era suplente até contra o Montalegre, nunca deixou de ser um grande profissional e tornou-se peça fundamental na reconquista.
Suplente de Alfa Semedo e até, pasmem-se, de Felipe Augusto, nunca perdeu o brio e foi recompensado (ele... e nós).

Aquilo que era óbvio para todos nós, só não o era para o treinador. Não só as escolhas para o 11, como também as substituições (que chegaram a ser as mesmas aos mesmos minutos em jogos consecutivos), bem como o
sistema táctico, demonstravam bem o nível de acaso e de aleatório a que estávamos sujeitos.

As exibições sofríveis da equipa, sobretudo nos jogos fora, deixavam sempre antever os acidentes (maus resultados) na iminência de acontecer. 

Quem viu o Benfica jogar contra o Montalegre (e vencer por ... 1-0) numa exibição de nos fazer corar de vergonha, não reconhece a metamorfose que aconteceu pouco mais de 2 semanas depois…com a entrada de um treinador… interino…

4 - Saídas de Shéu e de Luisão 

Sem se perceber muito bem porquê, durante a época, saíram do dia-a-dia da equipa/plantel duas figuras marcantes de muitos e muitos anos: Shéu e Luisão.
Se o afastamento do Senhor Shéu, até é compreensível dada a sua necessidade e vontade de descansar, já o fim da carreira de Luisão passados pouco mais de 4 meses da renovação do contrato foi, no mínimo, incompreensível…
A participação destas duas figuras do benfiquismo na festa do 37 diz bem mais do que aparenta…

5 - Campanha suja montada por Pinto da Costa e Bruno de Carvalho

Esta foi mais uma época em que assistimos ao desenrolar da campanha mais nojenta de que há memória em Portugal, fruto da Santa Aliança selada por Pinto da Costa e Bruno de Carvalho e executada pelos seus pombos correio, Francisco “Goebbels” Marques e Nuno “pigmeu” Saraiva. Enquanto o Benfica andou pelas ruas da amargura a arrastar-se em campo, ainda nos deixaram em paz; quando perceberam que o Benfica estava a recuperar lá vieram as notícias e os tweets plantados com o objectivo de criar ruído e condicionar as arbitragens dos nossos jogos, mas também dos jogos deles.

6 - Arbitragem/VAR/Órgãos de Disciplina e de Justiça

Prova de que a campanha suja teve algum efeito, foram os inúmeros erros de arbitragem (e do VAR) em benefício constante dos mesmos (o FC Porto acabando com mais 10 pontos do que deveria ter e o Sporting quase igualando o record de penaltys (que também é seu); penaltys esses assinalados por duas razões: por tudo e por nada!

Paralelamente às arbitragens, a época fica marcada pelas decisões inenarráveis do Conselho de Disciplina: mão pesada para o Benfica por “dá cá aquela palha” e mão muito leve para Porto e Sporting, mesmo quando estavam em causa agressões, ameaças e coacção aos vários agentes desportivos.

A cereja no topo do bolo será mesmo as inúmeras tentativas de interdição da nossa Catedral por actos que, infelizmente, se verificam um pouco por todos os estádios.

7 - Comunicação Social

Parte activa na estragégia conjunta de Porto e Sporting, a comunicação social desempenhou um papel vergonhoso, subserviente, incendiário que a tentativa de vender jornais, revistas e livros com o 37 não pode apagar.

A generalidade da comunicação social, exceptuando, honra seja feita, o jornal “A Bola” funcionou sempre como caixa de ressonância dos interesses portistas e, essa sim, como verdadeira cartilha subjugada a esses interesses.

Apesar de tudo isto, de todas as campanhas da santa aliança, a verdade é que não conseguem identificar nos emails, nos vouchers, nas toupeiras ou onde quer que seja, um jogo ou um ponto que o Benfica tenha ganho devido ao que quer que seja que conste desses processos.

Aqui chegados, dando por finalizados os pontos negativos da época, deixo algumas notas que também marcam a época do Presidente Luís Filipe Vieira:

Notas negativas:

- A “luz” que LFV viu quando decidiu manter Rui Vitória podia ter sido um comboio em sentido contrário. Decisão claramente errada, como errado foi manter RV depois da temporada anterior.

- Entrevista ridícula no programa da manhã de um canal de televisão, ainda por cima na SIC, órgão central do ataque ao Benfica

-  A criação e manutenção da expectativa em redor do nome de José Mourinho para treinador do SLB

- A pérola atirada aos sócios e adeptos de que ainda iríamos ter muitas saudades de Rui Vitória, se não fosse surreal e tivesse uma nesga de verdade significaria que o Benfica estaria hoje num dos momentos mais negros da sua história.



Estas notas negativas constrastam com a aposta (inicialmente de recurso e só posteriormente assumida) em Bruno Lage.

Quanto aos pontos positivos da época:



1 - Bruno Lage

- Homem humilde, treinador que fala de futebol e foge ao discurso redondo e vazio a que fomos sujeitos ao longo dos últimos anos.

- Recuperou jogadores (e activos) proscritos (Gabriel, Samaris e até, o improvável …Taarabt!) apostou nos jovens de forma consequente, não se limitando a pôr uns atrás dos outros e rezando para que algum resultasse (quem não se lembra de Clésio Batuque, Aurélio Buta, entre tantos outros…)

- Teve com ele os jovens, mas teve também os consagrados do plantel unidos até ao fim em torno do 37.

- Conquistou o balneário e conquistou os adeptos, com o seu discurso mas sobretudo com trabalho, com boas exibições, com golos, com a melhor 2ª volta da história, com a recuperação mais épica em 85 campeonatos, com números só vistos há 50 anos atrás…

- Ganhou em Alvalade, Drgão, Braga, Guimarães, Moreira de Cónegos, um percurso imaculado fora de casa e em que poucos ou nenhuns acreditariam.



2 - Bruno Lage

Bruno Lage personifica o Benfica, com a simplicidade de quem faz parecer as coisas fáceis, incorpora como nenhum outro treinador nas últimas décadas, a mística, a raça, o querer (e o crer) e a ambição! 

Bruno Lage é o grande obreiro do 37, fazendo o que nenhum outro (provavelmente nem Mourinho) faria.

Algo que, a 3 de janeiro, provavelmente nenhum benfiquista acreditava (e, claro, menos ainda os adeptos portistas e sportinguistas).

3 - Bruno Lage

- Recuperou animicamente o plantel

- Recuperou jogadores que estavam “mortos” com Rui Vitoria

- Recuperou o sistema de jogo que dá títulos em Portugal

- Lançou jovens de forma estruturada

- Praticou um futebol positivo, atractivo, onde voltou o prazer pelo jogo e pelos golos
- Pela elevação no discurso, pela forma simples como sabe transmitir a sua mensagem

- Porque mesmo que não fôssemos campeões já teria valido a pena por nos ter devolvido os batimentos cardíacos mais acelerados quando joga o glorioso, em contraste com o medo que se estava a apoderar do nosso estado de espírito até quando íamos jogar com o Montalegre.



4 - Adeptos

Para lá do Bruno Lage, herói natural do 37, os adeptos merecem uma palavra. Quando foi preciso, quando pareceu que a equipa estava a abanar, o 12° jogador apareceu e transformou cada estádio, cada bancada, cada rotunda, num verdadeiro inferno da luz.
De forma apaixonada, de forma dedicada, onde prevaleceu sempre (não obstante um ou outro episódio) essa paixão pelo Benfica em detrimento do “ódio” aos adversários e essa é, também, uma marca distintiva das vitórias do Benfica para as vitórias dos outros.

Por fim, estão também de Parabéns as mulheres do Benfica que venceram de forma brilhante a Taça de Portugal em futebol e o Heptacampeonato no Hóquei!




O futuro só pode ser nosso!

Viva o Benfica!



*Nota: correspondendo ao repto do nosso treinador esforcei-me por tratar os rivais pelo nome

domingo, 19 de maio de 2019

Futebol Feminino - Final da Taça de Portugal - Benfica vencedor


Benfica vencedor da Taça de Portugal em futebol feminino
.
O Benfica venceu a 16.ª edição da Taça de Portugal de futebol feminino, no Estádio Nacional, ao bater o Valadares Gaia por 4-0, com golos de Darlene (55), Yasmim (68), Ana Vitória (71) e Eveline (86) 

O Benfica estreou-se na final depois de ter eliminado o campeão nacional SC Braga nas meias-finais. Já o conjunto gaiense tentava conquistar o troféu à terceira tentativa -  o Valadares Gaia foi finalista em 2012/13 perdendo para o Boavista (3-1) e depois em 2015/16, ao perder por 1-2 com o Clube Futebol Benfica no Jamor. (Abola)
.
Um jogo fantástico. Com uma 2.ª parte arrasadora, as nossas meninas, não deram qualquer hipótese ao Valadares, equipa da 1ª divisão nacional.
O Benfica, com as suas jogadoras, a apresentar um futebol de enorme qualidade foi, sem dúvida, um justo vencedor.

Para a próxima época há mais e estaremos na luta

VIVA O FUTEBOL FEMININO DO GLORIOSO SPORT LISBOA E BENFICA.
.

sábado, 18 de maio de 2019

Benfica e Porto --- entregam-se as taças de campeões.




O BENFICA É CAMPEÃO NACIONAL 2018 / 2019
.
VIVAM OS CAMPEÕES

RUMO AO 38º
.

Benfica vs Santa Clara - Liga NOS - 34ª Jornada ( última ).


Benfica  4  *  1  Santa Clara
.
Árbitro:- Jorge Sousa (AFPorto)
Árbitros assistentes:- Nuno Manso * Sérgio Jesus
Árbitro ( 4º ):- Fábio Melo
Delegados:- João Moreira * José Ourives
Observador:- João Gaspar
Var/Avar:- António Nobre * Pedro Mota

Transmissão:- Btv ( Benfica tv )

Constituição das equipas:

BENFICA: Vlachodimos; André Almeida, Rúben Dias, Ferro e Grimaldo; Pizzi, Florentino, Samaris e Rafa; Seferovic e João Félix.

SUPLENTES BENFICA: Svilar, Jonas, Cervi, Salvio, Jardel, Taarabt e Gedson.

Marcaram: Seferovic, 16m; 56m: João Félix, 23m; rAFA sILVA, 39M
.
SANTA CLARA: Marco; Patrick, César, Fábio Cardoso e João Lucas; Kaio Pantaleão, Francisco Ramos e Rashid; Ukra, Schettine e Bruno Lamas.

SUPLENTES SANTA CLARA: João Lopes, T. Santana, Stephens, Mamadu Candé, L. Marques, Zé Manuel e Evouna.

Marcou: César 59m
.
Terminou a época 2018/2019. O Benfica, contra tudo e contra todos os detractores, mafiosos e afins, é CAMPEÃO.

O resto é palha que arde sem se ver

RUMO AO 38º
.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...