sexta-feira, 9 de junho de 2017

Perdidos no "asfalto" das suas tristes memórias, desportivamente falando

Todos sabem que defendo o Sport Lisboa e Benfica até à medula.

Para mim só existe esse clube e o resto são clubes seguidores. Caminho de cabeça levantada, sorriso aberto e, como gosto de animais, costumo reparar naqueles que ladram à minha volta. Um dia destes, qual o meu espanto que, um desses simpáticos animais, ladrava como se falasse. Penso, se calhar, ouvi mal admito, que o ladrar era: e-mails ... e-mails ... e-mails...

Também é verdade que gosto de bons clubes seguidores.  Não do clube em si, mas das sua performance desportiva. Admiro a forma como dão luta, dentro do campo. Não gosto, reconheço, de muitas formas menos claras, que usam a fim de justificar os seus insucessos dentro do campo. Ganhar é o simbolismo, saber perder é a virtude.

Nestes últimos anos, a incapacidade de acompanhar o Benfica no jogo jogado e performance desportiva, onde incluo as vitórias nas mais varias competições, têm levado alguns seguidores a perderem, por completo, as estribeiras, onde o vale tudo, é o "exemplo" a seguir.

A memória das pessoas é muito selectiva. É uma verdade. Nessa "selecção" de actos, pensamentos, caminhos a seguir, aparecem por vezes, certos cruzamentos/entroncamentos de nível, muito importantes para o comum dos mortais. Uns riem-se e seguem caminho. Outros "baralham-se" completamente, ficando sem rumo, perdidos no "asfalto" das suas tristes memórias.

Aqueles que se riem, têm na memória, o Apito Dourado, as Escutas, as prendas de sexo oferecidas a árbitros, visitas de árbitros a certa morada de onde levantavam o correio, viagens familiares ao Brasil,  cafézinhos com rebuçadinhos, etc etc etc.

Aqueles que não se riem, vivem "magros e tristes", pelas ruas desertas, em vincado e pesaroso sobreviver.

Quando lhe estendem um bocadinho de "pão", ( oportunidades televisivas) lá surgem eles, quais "cães" esfomeados, na Praça Pública, a uivar rancor, raiva, blasfémia, numa tentativa de denegrir a imagem daqueles que seguem livremente o seu caminho de vencedores, com honra e glória.

É verdade que dos tristes não reza a história. Aparecem e desaparecem como o fumo. Mas, enquanto a fumaça existe, aliviam um pouco a "desgraça torturante", desportivamente falando, em que se tornou as suas vidas, de ontem, "câes" altivos e vaidosos, e hoje, "cães" sem dono, sem rei nem roque.

Toda a maldade um dia é "recompensada"...pela consciência.

Essa, não perdoa e, como o cuspo de maledicência, esse, acabará um dia por cair, sobre aquelas bocas que, infelizmente, são bocas eivadas de inveja, de raiva, de ódio, por não saberem respeitar o caminho do outro

A verdade vencerá.


3 comentários:

  1. E isto que comentário merece?

    Génova devolve Taarabt

    Segundo o jornal Il Secolo XIX, o Génova decidiu não acionar a opção que tinha para prolongar a estadia de Abel Taarabt no clube. O extremo marroquino regressa, assim, ao Benfica, clube ao qual está vinculado até 2020.

    Que "cancro" que chegou ao Benfica.

    ResponderEliminar
  2. UEFA pune dragões pelo incumprimento das regras do fair-play financeiro

    A decidiu castigar o FC Porto por não ter cumprido com as regras do fair play financeiro com uma multa de 700 mil euros, mas que pode chegar aos 2.2 milhões de euros, isto se não for cumprido o acordo estabelecido com o organismo que rege o futebol europeu.

    O castigo implica que na próxima temporada só poderá inscreve 22 jogadores, em vez dos normais 25 na Lista A para as competições europeias.

    Se não cumprir com o acordo os dragões podem ser arredados das provas continentais.

    Comunicado:

    O acordo de liquidação abrange as temporadas desportivas de 2017/18, 2018/19, 2019/20 e 2020/21.

    FC O Porto compromete-se a alcançar o cumprimento do equilíbrio financeiro até ao período de monitorização de 2020/21 (ou seja, os relatórios financeiros que terminam em 2018, 2019 e 2020).

    O FC Porto compromete-se a reportar um défice máximo de equilíbrio financeiro de 30 milhões de euros no final do ano financeiro de 2017, de 20 milhões de euros no final do ano financeiro de 2018 e de 10 milhões de euros no final do ano financeiro de 2019.

    O FC Porto aceita que, para o ano financeiro que termina em 2018 e para o ano financeiro que termina em 2019, o rácio entre as despesas com funcionários e as receitas, bem como os custos financeiros, estão restringidos e que o resultado líquido de actividades de transferências está definido.

    O FC Porto aceita pagar um montante total até 2,2 milhões de euros, os quais serão retidos de quaisquer receitas obtidas pela participação nas competições da UEFA a partir da temporada de 2016/17. Desse montante, 0,7 milhões de euros (700 mil euros) terão de ser pagos na íntegra, mesmo que se verifique a saída prematura deste regime de liquidação. O pagamento dos restantes 1,5 milhões de euros é condicional e poderá ser retido em determinadas circunstâncias, dependendo do cumprimento ou não por parte do clube das medidas operacionais e financeiras impostas no acordo de liquidação.

    O FC Porto aceita que será sujeito a uma limitação do número de jogadores que poderá incluir na sua lista A para participação nas competições da UEFA. Especificamente, na temporada 2017/18 o Porto poderá inscrever apenas um máximo de 22 jogadores na sua lista A, em vez dos habituais 25 previstos nos regulamentos das competições, e um máximo de 23 jogadores na temporada 2018/19. Esta restrição será levantada na temporada 2019/20 e/ou 2020/21 se o clube cumprir as medidas operacionais e financeiras impostas no acordo de liquidação com o CFCB da UEFA.

    O FC Porto aceita, durante o período de duração do acordo de liquidação, uma limitação calculada quanto ao número de inscrições de novos jogadores na sua lista A para o propósito de participação nas competições da UEFA. Este cálculo baseia-se na posição do clube na tabela de gastos líquidos de transferências em cada período de inscrição de jogadores cobertos pelo acordo. Esta restrição será levantada nas temporadas 2019/20 e/ou 2020/21 se o clube cumprir as medidas operacionais e financeiras impostas no acordo de liquidação com o CFCB da UEFA.

    ResponderEliminar
  3. Isto sim é importante embora o texto esteja cheio de ironia e muito bem escrito pelo Ricardo Águia-Livre.

    BENFICA
    Génova devolve Taarabt

    Segundo o jornal Il Secolo XIX, o Génova decidiu não acionar a opção que tinha para prolongar a estadia de Abel Taarabt no clube. O extremo marroquino regressa, assim, ao Benfica, clube ao qual está vinculado até 2020.
    .
    É pá mas não se pode mandar este FLOP para a china?

    ResponderEliminar

Todos os comentários Anónimos - ou outros - menos respeitosos para com este blogue benfiquista e/ou para com outros comentadores, serão eliminados, sem prévio aviso. Obrigado.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...