terça-feira, 11 de novembro de 2014

VOLTOU O TERROR DOS TÚNEIS...

Mais uma vez estalou o verniz nas gentes afectas ao Porto.

Segundo consta nos meandros jornalísticos, Tozé, jogador contratualmente ligado aquele clube, mas a jogar actualmente no Estoril, viu a sua vida a andar para trás, no último jogo entre as equipas em referência, apenas e só por ser profissional.

Pode-se questionar se deveria ser ele a marcar o penalty contra a sua equipa de coração e a quem está ligado por contrato. Eu, como responsável, NÂO o colocaria a marcar. Não que duvidasse do seu profissionalismo, mas sim, para salvaguardar o próprio jogador. Imagine-se que por uma outra razão, falhava? Atirava ao poste, ou para fora, por exemplo? O que não diriam do jogador neste momento?

A verdade é que José Couceiro, técnico do Estoril, deliberou que seria Tozé a marcar a grande penalidade. O jogador cumpriu marcando de forma soberba, fazendo o golo que, só por mero acaso, não deu a vitória à equipa que briosamente representa. Terminou com um empate 2-2.

Acontece que quando substituído foi acossado por jogadores do Porto, que queriam que o dito saísse do campo em passo de corrida Será que esses o fariam caso estivessem no seu lugar?

Mas o mais grave não foi isso, mas sim, mais uma vez o TERROR dos Túneis, a que os elementos do Porto são especialistas - quem não se lembra do terror que espalharam na nossa Catedral, sendo condenados em todas as instâncias judiciais -  voltaram ao mundo da opinião pública.

Consta que o médico Nélson Puga, qual catedrático da medicina, mas que como defensor do profissionalismo de cada um, parece ser uma nódoa, exaltou-se de forma grave contra o jogador, chamando-lhe tudo, menos PAI. Palavras acompanhadas de empurrões que, ao que se diz, não foram nada meigos.

O mesmo aconteceu com o técnico adjunto Rui Barros. É baixinho em corpo, mas grande em linguagem tóxica, porca, e nada coerente com um profissional, que deveria ser, ou ter uma imagem de verdade, dentro de uma cultura serena e humana. Ao que se diz, e sendo verdade, é mesmo...muito pequenino.

Enfim…será que tal comportamento mais uma vez ficará impune, como já ficaram tantas do género?

O que pensam os benfiquistas sobre isto?
.

9 comentários:

  1. Anabela dos Reis Silva11/11/14, 12:09

    FEIOS, PORCOS E MAUS

    ResponderEliminar
  2. não te preocupes Ricardo águia-livre! O jogador ja veio dizer que não foi nada demais! É assim que eles limpam a porcaria que fazem: com a conivência dos visados, que bem cedo aprendem que mais vale calar, do que levar!

    Por isso, devemos continuar é a apoiar os nossos, porque neste país, a Justiça tarda e raramente se concretiza!

    ResponderEliminar
  3. Corrige lá isso do "profissional de H(?) grande", se nao te importas.

    Joao A.

    ResponderEliminar
  4. Benfiquista do norte11/11/14, 14:49

    Nada de mais que aquele "pequenino" clube com gente ainda mais pequenina, não nos tenha já habituado. Arruaceiros quanto baste (e com provas dadas)!

    ResponderEliminar
  5. E o que dizer dos representantes do Estoril (a começar pelo seu presidente) ??? não ouvi ninguém pronunciar-se...

    ResponderEliminar
  6. Daquela gente não se espera outra coisa!!!

    ResponderEliminar
  7. Há aqui qualquer coisa que nos escapa, mas não foi a Liga que em tempos obrigou os clubes a colocarem camaras nos tuneis?? Então porque é que não se visionam essas imagens e se castiga quem tem que se castigar ou só existem camaras no estádio da Luz??

    ResponderEliminar
  8. Blogue encerrado. Para quê vir aqui?

    ResponderEliminar

Todos os comentários Anónimos - ou outros - menos respeitosos para com este blogue benfiquista e/ou para com outros comentadores, serão eliminados, sem prévio aviso. Obrigado.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...