sexta-feira, 17 de maio de 2013

MAIS BENFIQUISMO ...


Um copo sempre cheio de Benfiquismo, por mais que dele se ‘beba’.

Desde sábado que, mesmo cheio de vontade de escrever, só me dediquei a pedir aos Benfiquistas que tivessem cuidado com as suas palavras, especialmente as que ficam escritas.

Li, algures, um comentário de um Companheiro em que ele confessava que andava, há dias, com vontade de dizer f@#%-$e, pelo menos a cada cinco minutos e apeteceu-me escrever um texto em que citasse as maiores ‘barbaridades’ que li, naqueles dias, em blogues Benfiquistas: seria uma sucessão de barbaridades, separadas por … f@#%-$e !
Tive vontade de escrever um texto a felicitar os anti Benfiquistas pelos dias mais felizes das respetivas vidas, porque não deve haver gente mais digna de pena do que quem constrói a sua felicidade sobre a tristeza de outros, sobretudo quando esses ‘outros’ transbordam de Paixão, mas também a isso consegui resistir.
Cheguei a começar um texto dirigido aos Nossos Companheiros que eu designo por anti Vieira, o que seria um breve discurso para tentar fazer-lhes entender que não perderam as eleições de outubro passado: podem ter ‘errado’ o seu voto, mas não perderam coisa nenhuma.

Sucederam-se os dias, juntou-se a minha Família e mais 4 Amigos, chegámos a Amesterdão e … fiquei feliz por ter evitado esses textos, numa felicidade proporcional ao ambiente de Benfiquismo que invadiu aquela linda cidade. Eu nunca escondi de ninguém esta ilimitada vaidade que tenho em ser Benfiquista e, numa cidade assim – vermelha e branca por natureza – que mais parecia um lago alimentado por um rio só Nosso, não há ‘copo’ de Benfiquismo que não transborde.

O grupo (excursionista, ahahah) do qual fiz parte acabou de se formar já ao principio da tarde, ainda a tempo de irmos todos almoçar juntos, de autocarro (vermelhão, claro, que o meu Daniel não perdoa nestes detalhes) e bem próximo do estádio. E os poucos que tinham chegado a dizer f@#%-$e, imediatamente ultrapassaram essa tristeza, inundados com aquele copo transbordante. 54 Benfiquistas, ambos os sexos, 3 continentes, 4 gerações (contando uma década por cada) e 7 nacionalidades: uma gota de água naquele Nosso lago já bem formado, tudo a confirmar que fizera bem em nada mais escrever.

Todos Nós assistimos ao desafio e, por maior que fosse a distância, creio que todos Nós sentimos, exatamente, o mesmo. Todos nos deliciámos com o futebol da Equipa. Todos admirámos o ambiente criado por aqueles (talvez) quinze mil Companheiros (sim, fomos bem mais que os bilhetes que a UEFA remeteu ao Clube), que deram uns “quinje a zero” aos adeptos ingleses. Todos nos emocionámos ao testemunhar que os Atletas entregaram ao jogo a energia que nem sonhavam ter. Todos sentimos a extrema crueldade daquele final.
Sobre essa parte, não vos digo mais nada, porque ainda não consigo.
Também não vou escrever quantos adeptos do Chelsea me felicitaram por me reconhecerem Benfiquista, nem quantas outras pessoas, holandeses na maioria, nos dirigiram frases de incentivo e de respeito ao Glorioso e á Equipa, quantos nos perguntavam como se está a adaptar o Ola John, quantos nos felicitaram pelos reforços mais falados (Duricic e Suleimani). Enfim, não há ‘copo’ de Benfiquismo que aguente!

Mas tenho de vos dizer o que me fizeram sentir todos os Companheiros junto dos quais sai do “ArenA”: Mais Benfiquismo! Muito Mais Benfiquismo!
Caras tristes, olhos rasos de água, queixos orgulhosos, corpos solidários (tantos abraços, credo) e passos determinados de quem sabe que vamos Vencer, que somos Benfica.
Caramba! Foi necessário mais este dia para descobrir que o Benfiquismo não aceita limites!

E para me recordar do Aguia Livre que, embora poeta, tinha a lucidez para assumir que talvez prescindisse deste dia, para melhorar as probabilidades de ver a Equipa Campeã!
Tinhas alguma razão, querido Companheiro, mas não a tinhas toda e, se lá estivesses, tenho a certeza de que … ‘derretias’.
E eis-me, materialista (e dialético) confesso, atropelado por algo que ultrapassa o transcendental, chega a ser místico e verdadeiramente mítico. Eu, completamente mudo, que não fiquei sem palavras nem quando peguei nos meus Filhos pela primeira vez.

Resta-me contar que assisti ao desafio ao lado de um Amigo de há anos, um irlandês com quem partilhei a indignação pelo andebol do Thierri Henry que eliminou a seleção irlandesa, que me convidou para assistir, há dois anos, em Dublin, á final a que a Equipa ‘faltou’, com quem ri pelo fora de jogo descarado do ‘falcoca’,que fiz Sócio (duzentos e trinta e tal mil) nesse dia e que me deu o gozo de se deixar fotografar, lavado em lágrimas e saltando como que possuído, enquanto os Nossos heróis recebiam as suas mais que merecidas medalhas.

Trata-se de um ‘rapaz’ da minha idade, um Senhor Embaixador que chorou e gritou mais do que eu, que passou o dia a dizer “nothing compares to Benfica” e que, na distribuição das medalhas, me fez rir com o seu belíssimo sotaque aos gritos de …

Viva o Benfica!
.........
Escrito por: José Albuquerque.
...

9 comentários:

  1. Águia de Luz17/05/13, 20:16

    Brilhante! Benfiquismo sem limites!

    ResponderEliminar
  2. pronto e as minhas lágrimas voltaram a cair, aliás elas só vão embora por breves momentos, depois voltam porque não consigo tirar da cabeça aquele jogo... e agora com este relato foi como se eu estivesses lá...

    ResponderEliminar
  3. Bem... Este magnifico artigo retrata o maravilhoso ambiente que se gerou lá longe onde o Mundo Benfiquista foi notável... Quem observou através da TV sentiu o ("mesmo") ...muita emoção, pena que "Não fomos felizes"

    ResponderEliminar
  4. Artigo brilhante, emocionante, de um benfiquista exemplar e contagiante

    Como é bom e faz bem à alma e ao coração textos destes.

    Obrigado amigo José Albuquerque... Obrigado de coração.

    ResponderEliminar
  5. Foi uma jornada de Benfiquismo ao mais alto nível! emocionante, arrasador, sublime!
    Mas perdemos, e daqui a oito dias já ninguém se lembra...só fica a derrota!

    ResponderEliminar
  6. Abrir o PC e vir ao belovoardaaguia e ler srtigos que são puros poemas de amor ao Benfica, emociona e faz com que jamais deixemos este maravilhoso blogue.
    Obrigado por me fazerem tão feliz.

    ResponderEliminar
  7. Rui Sérgio Guerra17/05/13, 21:48

    Os meus sinceros parabéns ao público BENFIQUISTA presente em Amesterdão...
    FORAM BRILHANTES E 1 BRUTAL ORGULHO PARA O SLB E TODOS NÓS!
    Deram 1 festival de BENFIQUISMO, ALMA, CÔR... E GOLEARAM OS "chelsis"!

    Muito obrigado, pela parte deste sócio, mas sobretudo adepto que...
    odeia lembrar-se que... NÃO TEVE A FELICIDADE DE PODER APOIAR O N/ SLB... ALI!

    ResponderEliminar
  8. Grande texto do amigo José Albuquerque... um grande Benfiquista!

    Os nossos adeptos mostraram ao mundo o que somos... GIGANTES!

    Um forte e glorioso abraço

    ResponderEliminar
  9. Grande texto, José... abraço deste benfiquista

    ResponderEliminar

Todos os comentários Anónimos - ou outros - menos respeitosos para com este blogue benfiquista e/ou para com outros comentadores, serão eliminados, sem prévio aviso. Obrigado.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...