sexta-feira, 26 de abril de 2013

Leonor Pinhão: Capela e Jô Soares são do Benfica?...


Já não bastava o Capela. Agora também o Jô Soares é do Benfica. 

Para quem não conhece Jô Soares informo que se trata de um artista brasileiro (que já não é propriamente um rapaz novo), um homem do espectáculo, enorme comunicador e finíssimo humorista, apresentador do Programa do Jô na TV Globo lá do outro lado do Atlântico. 

Jô Soares é um figura a tal ponto popularíssima no Brasil que o seu programa leva o seu nome porque assim mesmo, curto e directo, basta como selo de garantia.

Lamentavelmente, e não se sabe porque estrondosos motivos, desde o Verão passado, que o Programa do Jô se vem transformando noPrograma da Águia Vitória.
E até parece que lá longe, sem ter nada a ver com o assunto, há um Jô todo ele vermelhão, tal e qual como o Vítor Pereira cá dos árbitros, que também faz o seu trabalhinho para levar o Benfica ao colo sabe-se lá até onde.
E isto não é especular.

Em Julho o Jô convidou o Deco para ir ao Programa da Águia Vitória. Para quê, caramba?
Para que Deco, já reformado e salvaguardado pela imensidão de um oceano inteiro, debitasse uma versão final do incidente da bota atirada ao árbitro Paulo Paraty, versão essa que, bem analisada, é um bocadinho contrária à versão que acabaria por vingar perante a justiça e perante a opinião pública do insólito e já distante acontecimento do ano de 2003.

Como se já não bastassem o Deco em Julho e o Capela no domingo, na segunda-feira passada, menos de 24 horas passadas sobre o derby e provavelmente ainda empolgado com o goleco do Lima, o mesmo Jô convidou Walter Casagrande, outro ex-jogador do FC Porto, para ser entrevistado no tal Programa da Águia Vitória na TV Globo. E para quê?

Para que Casagrande, reformadíssimo e também ele salvaguardado pela imensidão do oceano anteriormente referido, viesse debitar acusações contra um qualquer no name enfermeiro que lhe terá ministrado quatro injecções que o deixaram com uma «disposição acima do normal» para jogar à bola no ano (do século passado) em que o FC Porto foi pela primeira vez campeão europeu.

Bonito serviço, Jô Soares. Duas vezes, bonito serviço, não haja dúvida.

Bonito serviço de dar a palavra a um tipo como Casagrande que não é de confiar. Os seus antigos problemas com drogas das chamadas sociais são sobejamente conhecidos no Brasil e que credibilidade pode ter um tipo que por andar nessa vida até escreveu um livro sobre isso?

Quanto ao Jô, o do Programa da Águia Vitória, é com certeza outro carocho. Lançando o tema das drogas, o entrevistador brasuca começa logo a conversa com Casagrande de modo, cá para mim, bastante suspeito.

«Maconha para jogar... imagina o tempo que leva um lançamento», diz o Jô todo sorridente.
Ai é? Ai «imagina»? Como é que ele sabe desse propalado fenómeno da distorção do tempo que pode ser provocado, dizem os cientistas de ponta, pelo uso da maconha?

É porque o já experimentou, com certeza. E, se calhar, até experimentou mais do que uma vez. Concluindo-se que o Jô também não tem credibilidade alguma.

É isto o Terceiro Mundo.

Crónica de Leonor Pinhão - enorme benfiquista - no Jornal ABola, em 25 de Abril de 2013
.



8 comentários:

  1. Rui Miguel26/04/13, 11:02

    Já li que o Casagrande tem estado a receber ameaças oriundas dos fanáticos do Porto e eu acredito que a vida dele vai mudar para pior e Deus o livre de um dia vir a Portugal, porque dão cabo dele.

    ResponderEliminar
  2. Rute Trigueiro26/04/13, 11:24

    CasaGrande e o Deco, mais o Casagrande, puseram a cabeça a prémio em Portugal, apenas porque disseram as verdades e as verdades que denunciem o clube corrupto não se podem dizer, é pecado mortal

    ResponderEliminar
  3. patriarca disse:

    É isto que a comunicação chamada social cá do burgo, os SUBMISSOS, BRANQUEIAM, CALAM, os imundamente NOJENTOS jornaleiros e outros Trauliteiros Corruptos. País como portugal que está minado pelo Sistema Mafioso corrupto e onde os jornalistas, a maioria deles está de CÓCORAS perante o sistema, sem responsabilidade, sem pinga de vergonha no focinho e SEM ÉTICA é um país em DECADÊNCIA MORAL, ÉTICA e Humana. O Sistema Corrupto conseguiu COMPRAR todos eles e essa CORJA deixou-se VENDER.

    ResponderEliminar
  4. Esta confissão de Casagrande explica as supostas emoções clubistas do Presidente da Colômbia, que como político se calhar apenas pretende proteger os interesses económicos do seu país.
    Para se perceber melhor talvez seja como a afinidade que havia entre o nosso anterior primeiro ministro e dois presidentes já a fazer tijolo.
    Quanto às tentativas de refuta feitas por quem esteve ligado ao clube mais honesto no mundo do futebol, quanto mais falam mais se afundam.
    Os livros que referenciam esta forma de batota vão somando e só tenho pena não haver ninguém na FIFA, na UEFA ou na FPF (pondo a justiça de parte, uma vez que neste país não funciona) que demonstre ter um pingo de vergonha e no mínimo tente limpar esta imundice.
    Lamento ter de concluir que o ser humano em vez de progredir, regride de ano para ano no diz respeito a valores morais e écticos.

    ResponderEliminar
  5. frank canada26/04/13, 13:53

    Mas quem sao essas pessoas afectas ao Porto que todo o mundo as teme mas que raio de gente e essa eu se fosse autoridade os punha no seu lugar nem que tivesse de andar com uma metralhadora em punho mas endireitava-os,o Casagrande ainda vai vir a Portugal dar uma entrevista a Benficatv,confesso que adoro ler cronicas da Leonor Pinhao mas como nao compro a Bola valeu agora o nosso amigo Aguia obrigado.

    ResponderEliminar
  6. Uma vez mais e como sempre mais uma brilhante crónica da "nossa" Leonor Pinhão, cujo pai foi o paradigma do que é ser-se jornalista com J grande e não essas amostras que por aí "pulolam"...

    E ainda há a distinata lata dizer-se que o senil presidente lá do fêcêpê é que é o mestre da ironia...

    Parabéns pela crónica da L Pinhão e obrigado por a terem divulgado, pois desde há muito que também deixei de comprar o dito pasquim, que sempre foi cponhecido por ter sido paradigma de liberdade, quando o era realmente difícl e perigoso e agora se dão a luxo de saneamentos básicos a cronistas simplesmente pelo facto de não se submeterem à cartilha corrupta!

    ResponderEliminar
  7. As crónicas da D.Leonor Pinhão são de leitura obrigatória! e não é necessário comprar pasquim nenhum.
    Os corruptos consideram-se inimputáveis e com a imprensa controlada nem vale a pena...para a semana já tudo isto passou.

    ResponderEliminar
  8. ah pois e depois no controlo anti doping aparecia análises de urina de jogadores a dar grávidos e outros com hormonas de cavalo...loool só trafulhiçe

    ResponderEliminar

Todos os comentários Anónimos - ou outros - menos respeitosos para com este blogue benfiquista e/ou para com outros comentadores, serão eliminados, sem prévio aviso. Obrigado.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...