segunda-feira, 7 de maio de 2012

Sem título? ( Texto II )


Sem título?

Uma vez mais, volto a escrever em resposta a um texto escrito por um Nosso Companheiro, porque não posso deixar de o fazer. Por isso e se o(a) leitor(a) perdeu o post “sem título”, interrompa esta leitura e, por favor, vá ali mais abaixo ler o texto do Enorme Nunomaf. Só assim poderá acompanhar corretamente o que quero escrever.

Meu Caro Nuno,

Aqui me tens, aceitando o teu desafio para te vir desmentir e corrigir, convite que nos fizeste naquele teu longo e ainda mais triste texto. Vou, apenas, referir-me a alguns parágrafos que escreveste, aos mais graves, na certeza de que essa minha seleção substitui uma análise exaustiva.

No geral e na minha humilde opinião, o teu texto não passa de um desabafo. Um desabafo vazio de conteúdo (não percebo os motivos pelos quais recorres a imagens e evitas as acusações diretas e as referencias a factos concretos) e, por isso, um “choradinho” mais do que lamechas.

Vamos a isso?

“… libertem-se dos compromissos dúbios que vos tolhem os movimentos.”, escreves tu e eu imagino que dirijas esse teu apelo aos Nossos Corpos Sociais (felicito-te por não nomeares diretamente o Nosso Presidente, mas, sinceramente e pelo teor de tudo o que desabafas, talvez fosse mais correto seres direto).

Libertem-se?Mas onde é que viste alguém “preso”, ou, no mínimo, “limitado”, a não ser preso aos interesses do Clube e limitado pelos Valores Benfiquistas (e pela Lei)?
Se tiveres vergonha, vais fazer o favor de concretizar esta hedionda acusação, ou … vais pedir desculpas.

Compromissos dúbios?
Que vos tolhem os movimentos?
E que tal se fosses concreto, ou não te parece que, escrito desta forma, só podes estar a negar todos os Nossos Valores éticos e morais?
Lamento que não estejas farto (fartíssimo) de ler este tipo de sugestões cobardes sobre o “rabo preso” do Presidente, que, só por mero acaso, deve ser um dos portugueses mais escrutinados deste século, sem que nada lhe tenha sido apontado com provas e de facto. Lamento que juntes a tua voz aos tantos e tao invejosos que não suportam ver um homem de origens humildes e isento de privilégios obter sucesso na vida. Finalmente, lamento que, por não saberes como concretizar o habitual chavão – o já famoso “murro na mesa”, sugiras os interesses do Glorioso estejam a ser preteridos por outros.
Ao escrever aquela frase (ecoada por todo o teu texto), só aquela e sem produzir, imediatamente, acusações concretas, quer o queiras quer não, “escolheste o teu lado da barricada e, desengana-te, olha que essa “barricada” não separa quem apoia, ou não, o Companheiro Luís Filipe Vieira.
Essa “barricada”, Caro Nuno, separa os dignos dos indignos, os justos dos injustos, os corajosos dos cobardes, ou, se preferires, os homens dos garotos.
“Murros na mesa”, ou, como li no outro dia, “use a força do Benfica, senhor presidente”?
E que tal avançar com, no mínimo, UMA sugestão? Uma só que seja, porra!
“Exigir árbitros estrangeiros”, será? Isso teria que resultados, além da chacota geral?
“Abandonar o campeonato”? “Pedir adesão ao campeonato espanhol”?
Felicito-te por não teres reproduzido nenhuma destas “palavras de ordem”, mas, ao não sugerir nenhuma outra, trocaste a queda no ridículo pelo vazio absoluto.
Custava-te (custava-vos) muito admitir que, por mais insuportável que seja esta imundície, não há nenhuma solução imediata para a morte definitiva do POLVO?

“… barco sem leme? Sem homem do leme … sem timoneiro … sem tripulação”?
Mas, afinal, o tipo não é o “Rei Sol”?
E factos concretos que exemplifiquem essa falta de liderança, não?
Ou estavas a pensar nas birras de 2 atletas e no triste canto de um velho cisne aldrabão? Serão LFV e a “estrutura” culpados por esses comportamentos? Não foram solucionados o melhor possível?
Ou será que queres juntar a tua voz ao coro dos que insistem em “funcionalizar” o Presidente do Clube, submetendo-o a um qualquer relógio de ponto e a um estrito controlo das amizades e de como ocupa os seus tempos livres?
Uma vez mais te acuso de mentires e de o fazeres cobarde e demagogicamente.
Caso aqui dês exemplos concretos de momentos de falta de liderança, prometo desculpar-me. Mas, se o não fizeres, muito rápido e com todo o destaque (permite que te sugira o titulo – Desculpem-me) …

Adiante …Quando, finalmente, qualificas o Nosso Glorioso, para além de palavras como “vergonha”, “gozados”, etc. o que escreveste tu?

“ Um edifício decrépito, com estrutura desatualizada …”, complementada por um discurso (?) sobre “inquilinos”, “administração de condóminos” e “senhorio” …
E pouco me importa que, umas linhas depois, te contradigas integralmente quando te referes a alguns (poucos, muito poucos) dos pontos fortes do Glorioso, porque o grande mal já o fizeste antes.
Espero, sinceramente, que te consigas perdoar a ti próprio, depois de escrever tal barbaridade.

E a propósito de mentiras …

“… apoiamos inequivocamente o conselho de arbitragem
Falso, Companheiro: o Benfica apoiou o “faturas” e a sua lista (Humberto incluído) para a Direção da FPF e até que me mostrem uma gravação (eu não acredito em “citações de mérdia”) que corrobore a tua acusação, vou continuar a considerar que mentiste.

“… deixamos … pegar fogo ao nosso estádio …”, entre outras coisas.
Achas, mesmo? E quem é que “deixou” isso tudo?
Diz-nos, por favor, como é que se impede tudo isso!
Olha que o Presidente conseguiu acabar com “o golfe” e “as pedras”, ou já te esqueceste?
Não fez nenhum discurso sobre essa conquista, porque não é demagogo, ou tu achas que a UEFA enviou emissários a alguns desafios (no ladrão, na pedreira e em Guimarães) só porque sim?

BASTA! BASTA! BASTA!
E achas que resolves a situação por usar maiúsculas, ou pela repetição?
Preferes regressar aos “murros na mesa”, ou pensas que seria melhor refletir sobre esta impressionante onda de anti Benfiquismo a que estamos a assistir?
Se eu me esquecesse que tu és Benfiquista, diria que preferes a primeira porque é impossível encontrar “culpas internas” para a segunda.

“… acima de tudo estou farto de segundos lugares
Uma vez mais tenho de reconhecer que fizeste um tremendo esforço para não repetires os “chavões” habituais a este propósito, sem o que acabarias a falar sobre “exigência”, mas, assim mesmo, não consigo deixar de te acusar pelo “atraso” com que te fartaste: se reparares bem e nestas derradeiras 2 décadas, olha que não tivemos “segundos lugares” em numero suficiente para Nos fartarmos

“… que o nosso clube esta pejado de “inimigos” …
Como não posso fazer-te a descortesia de admitir que não sabes o significado da palavra pejado, sou obrigado a chamar-te, uma vez mais, aldrabão. Lamento, mas tem de ser.
Como imagino que saibas que o Grupo Benfica paga vencimentos a mais de um milhar de pessoas, desafio-te a nomear, aqui mesmo, uma meia dúzia desses “inimigos”, ou a penitenciares-te.

“falar de arbitragens”
Não deixa de ter piada (?) que, em todo o texto, só fales de arbitragem para dizer duas coisas: que disso falaras depois e que … o Benfica falou pouco (e tarde, imagino) contra elas.
Quando o Benfica se insurgia contra as arbitragens, num passado recente, indo ao ponto do célebre Apelo dos Corpos Sociais, muitos argumentaram que isso era “chão que não dava uvas” (e com alguma razão, porque nada demoveu a BOIADA), mas, agora, parece que essa seria a solução para salvar a Verdade Desportiva.
Ainda mais e quando decidiste não responder a pergunta que te coloquei num comentário ao teu texto, reforçaste a minha necessidade de, recordando, saber-te Benfiquista, ou seja: a culpa não é dos BOIS e a responsabilidade dos roubos (e “prendas”, oferecidas ao crac) vai toda para a ausência de criticas pelo Clube.

“… suposto diretor desportivo cheio de problemas familiares …”
Não tens vergonha, Nuno?
Sinceramente espero que nunca tenhas tido, nem venhas a ter, problemas familiares como aqueles que, alegadamente, imputas ao Enormerrimo “Maestro” e, caso esses meus votos se não cumpram, espero que não haja nenhum desgraçado de nenhum cobardolas de merda que venha a publico e por escrito colocar o teu profissionalismo em causa desta forma tao vergonhosa.
Neste ponto, Companheiro, já não te vai bastar pedir desculpas e se, por acaso, te cruzares na rua com um dos filhos do Rui Costa, se perceberes um olhar muito triste, podes pintar essa tua cara de azul (de preto não seria suficiente).

“… desbaratar dinheiro a fazer de bombeiros para outros clubes …”
Deixas-me em dificuldades, Companheiro, para qualificar mais esta tua aldrabice esfarrapada, pelo que a única hipótese que me deixas é “exigir-te” que apresentes esta acusação, de modo formal e com todos os nomes e valores, na próxima AG do Nosso Clube. 

Ou isso, ou …

“… impede-se o bom funcionamento da democracia no Benfica com alterações estatutárias aberrantes … e aniquila-se o Benfica fora de Lisboa”
Muito eu teria para te dizer sobre todo este teu (longo) parágrafo, mas … vou resumir-me ao seguinte: sublinho que te colocas no lado dos que distinguem o “bom” do “não bom” (será mau? medíocre, suficiente?) funcionamento da Democracia, consoante estamos, ou não, de acordo com os votos da maioria e, fazendo-o, és tu que te colocas “fora” do Benfica, ao negares um dos Nossos Valores essenciais.
Todas as alterações introduzidas aos Estatutos foram votadas em AG e, em especial, aquela a que pretendes aludir (a limitação de anos de socio para ter elegibilidade), por ter resultado da candidatura de um certo bicho castrado nas ultimas eleições, recolheria muito próximo de 100% dos votos, caso tivesse sido objeto de referendo.
São acusações gravíssimas, ressabiadas e completamente infundadas, as que aqui fizeste. Mais que isso, foram acusações contra a maioria expressa dos Nossos Votos.

Enfim, Companheiro, um imenso rol de demagogia …

“… o Benfica das SAD’s …” contra “… as bases do clube
Não te querendo ofender (juro e mesmo que sinta que o merecerias), digo-te que me fizeste recordar um certo período da historia de Portugal, um período particularmente pouco exigente, ou, recorrendo a memorias lidas, fazes-me pensar nas primeiras revoltas operárias (coisa com duzentos e tal anos), em que os proletários se revoltavam contra as máquinas a vapor, pensando que eram “elas” que os oprimiam (quando elas haveriam de os libertar).

Queres outra igualmente boa?

“… defender o Benfica com garra …”
Deve ser com este tipo de demagogia rasca que vamos melhorar o Glorioso. Ora porra!

O inimigo, o adversário, não está aqui nos blogues, não está nas claques, não está nos sócios ou nos adeptos.”
Demagogo e descarado!
Claro que o “inimigo” não está em nenhum desses sítios, pois se já tinhas escrito que o Clube estava “pejado de inimigos”

Tens de me permitir uma pergunta alternativa: esse teu “inimigo” está na Direção, ou sou eu próprio?

A terminar e depois de tudo o que escreveste, não entendo como é que tiveste dificuldade a dar um titulo ao texto … sinceramente.

Viva o Benfica!
*
Escrito por: José Albuquerque

Sem comentários:

Enviar um comentário

Todos os comentários Anónimos - ou outros - menos respeitosos para com este blogue benfiquista e/ou para com outros comentadores, serão eliminados, sem prévio aviso. Obrigado.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...