terça-feira, 27 de setembro de 2011

O leão verde...


De vez em quando o acaso reserva-nos momentos que por serem completamente inesperados se tornam completamente hilariantes.

Vamos à "estória".

Entrei hoje num café onde habitualmente vou beber a bica depois do jantar ou umas minis enquanto vejo um joguito de bola.

É um café de Benfiquistas em que a grande maioria dos frequentadores sofre da mesma doença que nós sofremos mas que, apesar da sagrada religião que professa, permite a entrada a alguns cromos da "outra" barricada. Tudo malta fixe que se conhece há uma porrada de anos, o que nos permite conviver saudavelmente independentemente da cor clubística de cada qual.

É certo que em todos nós existe um pequeno ditador no que toca ao clube pelo qual a nossa prole deveria sentir afeição. Quanto mais não seja porque são sangue do nosso sangue e em todos nós subsiste sempre a esperança de que os nossos filhotes sejam um pouco daquilo que nós somos enquanto homens e mulheres e, acima de tudo, que sintam o mesmo que nós sentimos pelas coisas que nós amamos. Enfim, todos queremos que a nossa prole seja feliz acima de tudo e que tenha tudo aquilo que nós não tivemos e todos faremos o melhor que pudermos para os ajudar a serem melhores do que nós alguma vez fomos.

É claro que conseguir isto tudo e além disso termos em casa um ou dois excelentes Benfiquistas (ou Sportinguistas ou outros que tais) seria a cereja no topo do bolo.

Infelizmente as coisas nem sempre correm como nós as imaginamos, mas o facto é que a verdade (por mais que nos custe a todos) vem sempre ao de cima e, no que toca às crianças, vem por vezes de forma inesperada. Tão inesperada, que por vezes nem sequer somos capazes de lhes dar réplica capaz.

Ora bem, conversa puxa conversa, piada puxa piada, e como a conversa estava a desmorecder faz-se de repente silêncio no balcão.

Eis que se ouvem então as vozes de dois dos putos que estavam com os pais, um do Benfica e outro do Sporting, e diz o mais novo (o do Benfica) com ar de desafio:

- Ouve lá! Mas tu já viste algum leão verde? (silêncio total no café)
- Já! - diz o do Sporting...
- errm... Já? (pergunta o rapazito mais novo perplexo pela resposta do seu amigo)
- Pois! Quando estão enjoados!

Gargalhada geral! Há muito tempo que não me ria com tanta vontade e tão espontaneamente como o fiz hoje.

Confesso que são destas coisas que me recordo quando em pequeno via a bola pela TV entre Benfiquistas e Sportinguistas. As saudáveis picardias entre pessoas que sempre se conheceram e que apesar disso nunca deixaram de ser... pessoas!

Hoje em dia, apesar da minha tenra idade (farei 40 este ano...), ainda consigo encontrar nalguns locais a saudável rivalidade de outros tempos. Tempos em que vencer a qualquer custo, era considerado um atentado à sã convivência entre rivais. Tempos em que Portugal lá fora era o mesmo que cá dentro.

Hoje, por razões que só a desonestidade de outros conhece, sinto-me incapaz de apoiar alguns clubes Portugueses quando defendem o nome de Portugal lá fora. Hoje sinto-me indiferente quando vejo palhaçadas como às que todos tivemos oportunidade de assistir na passada 6.ª feira e que são tão só a repetição gasta de um modo de estar, e de uma atitude completamente incompatível com a sã convivência entre rivais de outros tempos.

É por isso que clamo por justiça há tanto tempo. É por isso que me revolto contra a cultura do ódio que grassa no nosso futebol. É por isso que desejo ardentemente que quem tanto prejudicou e continua a prejudicar o nosso futebol, se decida de uma vez por todas a abrir uma banca de "fruta" em Espanha e nos liberte do jugo da sua desonestidade, do seu oportunismo e das suas opiniões incendiárias.

É por isso que quero continuar a levar as minhas filhas ao futebol (seja em Alvalade ou na Luz) sem estar preocupado em levar garrafadas ou cuspidelas de um bando de mentecaptos.

E quero! Exijo! Porque nunca fiquei a dever um tostão a ninguém, nem sequer ao nosso depauperado Estado, quero que esses energúmenos, esses judas que povoam o nosso futebol, esses Pilatos do nosso dirigismo desportivo, quero que sejam severamente penalizados, quero que cessem de existir. Para que de uma vez por todas nos deixem apreciar saudavelmente as opiniões de todos, e finalmente possamos saborear com felicidade o doce travo de um bom jogo de futebol.

Este seria o meu ideal. E não será nunca apenas um ideal Benfiquista. Deveria ser o ideal de todos os que gostam de ver um bom jogo de futebol, disputado sem sombras, às claras e com as cartas todas na mesa e sem ases na manga!

De todas as formas e porque "hoje" joga o maior de Portugal...

VIVA O BENFICA PORRA!
.
Escrito por: Nunomaf

Sem comentários:

Enviar um comentário

Todos os comentários Anónimos - ou outros - menos respeitosos para com este blogue benfiquista e/ou para com outros comentadores, serão eliminados, sem prévio aviso. Obrigado.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...