sexta-feira, 16 de setembro de 2011

"Aproximem-se..."

Aproxima-te um pouco de nós, e vê.

O futebol perdeu a inteligência e a consciência moral. A verdade desportiva está dissolvida, as consciências em debandada, os caracteres corrompidos. A prática do dirigismo desportivo tem por única direcção a conveniência do sistema. Não há regra, lei ou principio que não seja desmentido ou alterado a bel prazer de alguns. Não há instituição de bem que não seja constantemente escarnecida pelos avençados.

Ninguém se respeita.

Não há nenhuma solidariedade entre rivais e vizinhos. Ninguém crê na honestidade das instituições do nosso futebol. Alguns agiotas felizes exploram. A classe jornalística abate-se progressivamente na imbecilidade e na inércia. A arbitragem está na miséria. Os conselhos da disciplina e da justiça são abandonados a uma rotina dormente. O desprezo pelas ideias honestas em cada dia. Vivemos todos ao sabor de uma indolência angustiante. Perfeita, absoluta indiferença de cima abaixo pela verdade desportiva. Toda a essência espiritual e intelectual do nosso futebol, parada.

O tédio invade as almas dos adeptos.

Os donos da fruta e os consumidores da mesma, arrastam-se envelhecidos das mesas das secretárias que lhes são ofertadas, para as mesas dos cafés onde consomem avidamente as dádivas e conselhos matrimoniais com que são regularmente presenteados. A ruína e asfixia do nosso futebol cresce, cresce, cresce. As queixas sucedem-se, sempre com o mesmo resultado. Os pequenos clubes definham. A "indústria corrupta" os enfraquece com a sua impunidade.

A sorte dos adeptos é lamentável.

As assistências diminuem (excepto quando joga o Benfica, claro!). O preço dos bilhetes aumenta (sempre que o Benfica joga fora, claro!). A FPF é considerada na sua acção fiscal como um ladrão e tratada como um inimigo. Neste salve-se quem puder, os burgueses abastados do sistema, proprietários de conhecidas e calorosas "casas de pasto" exploram o aluguer da fruta e do café. A agiotagem explora o lucro com o erro arbitral. A ignorância pesa sobre os leitores do jornalismo desportivo como uma fatalidade.

O número das escutas só por si é dramático.

Os presidentes são empregados de eleições. Os clubes da segunda linha, vivendo em condições ignóbeis, sustentando-se de "sardinhas e de vinho", trabalhando para o dízimo por meio de um servilismo decadente, sabujam de forma deprimente e miserável, sacudidos pela subserviência sempre demonstrada aos poderes do polvo; Os adeptos ignorantes, entorpecidos, de toda a vitalidade humana conservam unicamente um egoísmo feroz e uma devoção automática ao sentimento anti.

No entanto, a intriga corrupta alastra-se.

O futebol vive numa sonolência enfastiada e de subserviência total aos poderes do oculto. Apenas a devoção insciente de 6 milhões de almas perturba o "lápis azul" da opinião jornaleira avençada que emite diariamente padre-nossos maquinais e améns extasiados à fina ironia que lhes é servida sob a forma de bulas "papais" carregadas de bílis, que consume as entranhas de quem a fabrica e lhes tolda a negra alma com sentimentos mesquinhos e de pequenez atroz.

Não é uma existência, é uma expiação.

A certeza desta vergonhosa maquinação mafiosa invadiu todas as consciências. Diz-se por toda a parte: o futebol está perdido! Ninguém se ilude. Diz-se nas reuniões dos conselhos e nas reuniões de candidatos a candidatos. E que se faz? Atesta-se qual o melhor candidato para não ir contra o sistema, conversando e jogando o voltarete do norte contra o sul, e assim no futebol, nos seus órgãos decisórios, na comunicação social, usando sempre de pouca honestidade moral, os corruptos organizam-se, reorganizam-se, substituem-se e revezam-se, para que o jugo continue, para que o sistema perdure, para que possam continuar a vencer desonestamente e descaradamente ainda pedirem conhaque!

Assim todas as actuais consciências do nosso futebol certificam a podridão; e todos os corruptos se dão bem na podridão!


Adaptado livremente do texto "As Farpas" escrito por Eça de Queirós em 1871...

Parece que nessa altura (mais ao menos na altura de criação do FC Corrupção a julgar pelas constantes maquinações e alterações que são feitas às datas de fundação da agremiação corrupta), o "quem nós já sabemos" já por aí andava a minar o futebol do século XIX heheheheheheh.

Sim, porque qualquer dia e pelo andar da carruagem, o FC Contumil tem 200 anos e o "Little Chicken of the Shore" para aí uns 150...

Já agora... Ó Geninho Queirós este foi-te inteiramente dedicado... E vê se ganhas juízo homem! Escrever sobre o Benfica não é para qualquer um. Muito menos para alguém que prefere o ocultismo da escrita anti-Benfica à clarividência que teria se fosse intelectualmente honesto. Isto de fazer trocadilhos ou piadolas falhadas em "Inglish" com as citações do "Jazus" acerca do "U'Night" (É night e não nigth meu caro), é quase tão confrangedor como o facto de todos sabermos que "U'Night" é algo em que o "Senhor das Bufas" que tanto idolatras, já é Doutorado Honoris Causa há muito, mas muito tempo...."
.
Escrito por: nunomaf

Sem comentários:

Enviar um comentário

Todos os comentários Anónimos - ou outros - menos respeitosos para com este blogue benfiquista e/ou para com outros comentadores, serão eliminados, sem prévio aviso. Obrigado.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...