quinta-feira, 3 de março de 2011

Errei, confesso!

Assim mesmo, sem apelo nem agravo: errei eu, erraram os Corpos Sociais ao apelarem ao boicote aos estádios dos Nossos adversários, emendaram, eles, a mão ao anularem esse apelo e, finalmente, muito tempo depois, aqui venho eu reconhecer esse meu erro.

Mais do que reconhecê-lo, há que começar por defini-lo bem definido, para que não se criem confusões: o meu erro não foi o de considerar que Nós, TODOS, UM, deveríamos ter correspondido ao apelo dos Corpos Sociais, já que eu considero que essa demonstração de “unidade na acção”, teria tido um peso tremendo, ainda que simbólico, na erradicação do POLVO.
Não, não creio que, nisso, eu me tenha equivocado e espero, ardentemente, que no dia em que, eventualmente, seja determinante demonstrarmos essa capacidade de “unidade na acção”, Nós saibamos estar à altura do Glorioso.

Longe disso, onde eu estou convencido de ter baqueado foi, estando na dúvida, por não ter encontrado os argumentos mais correctos e por mais evidentes que, agora, eles irrompam diante de Nós, por forma a dá-los a conhecer a tudo e a todos: em síntese, o meu erro foi não ter percebido que Nós e as Nossas Equipas, nunca nos podemos separar!

Sejam quais forem as razões e Nós temos muitíssimas, aceitar essa separação, mesmo que só em algumas ocasiões (no caso, os desafios fora da Equipa principal de futebol), corresponde a aceitarmos que o POLVO nos possa roubar algo de que só Nós podemos abdicar e de que nunca deveremos abdicar.
Aceitar uma separação da Equipa, ainda que ocasional e por fortíssimos motivos, amputando-a do Nosso APOIO, não pode ser solução, não foi solução, nem nunca será solução, seja para o que for.

Podemos e devemos “castigar” os imbecis amestrados da mérdia, até porque já temos as Nossas alternativas – a BenficaTV, “O Benfica”, a “Mística”, a Gloriosasfera e, oxalá, poderemos vir a ter uma antena de rádio. Podemos e devemos “castigar” os que sponsorizam o crac e seus satélites, até porque, enquanto consumidores, temos alternativas válidas. Mas teremos de continuar a alimentar os clubecos que fazem da receita que lhes proporcionamos o suporte essencial do seu orçamento anual … a isto, não podemos fugir.

Posso eu e podes tu, quando quisermos, mas não podem, nem devem, os Benfiquistas no seu todo!
Onde estão as Nossas Equipas, estaremos sempre Nós: estarão aqueles que quiserem APOIAR essa Equipa, representando-nos a todos. Qualquer que seja a Equipa, qualquer que seja a sua classificação, qualquer que seja a competição e qualquer que seja o resultado, quem enverga o Manto Sagrado tem de sentir o Benfica à sua volta, tem de saber que leva no peito o grito, contido ou incontido, de todos os que Amam este Clube.

Como muito bem o disse o Enorme RAP na passada segunda-feira, este Clube não Nos deve nada, não tem de dar-nos mais nada, privilegiados que já somos por partilhar esta História, estes Valores e todas as Vitórias que, juntos, haveremos de continuar a conquistar.
E é só essa a condição: haja o que houver, tem de acontecer … juntos.

Viva o Benfica!

Sem comentários:

Enviar um comentário

Todos os comentários Anónimos - ou outros - menos respeitosos para com este blogue benfiquista e/ou para com outros comentadores, serão eliminados, sem prévio aviso. Obrigado.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...