segunda-feira, 24 de janeiro de 2011

O Futebol Português bateu no fundo

A pouca vergonha não encontra limites desde que quem a usa atinja os seus fins.
O futebol português bateu no fundo. Não há respeito pelas instituições, pelos agentes desportivos, jogadores, treinadores, dirigentes, desde que esses sejam do Benfica.
A época passada quando tudo foi planeado para que um clube afamado pela forma mafiosa que é gerido há mais de trinta anos, fosse campeão, eis que, surgiu o Benfica a jogar de uma forma que, embora prejudicado em muitos jogos, não foi possível tirar-lhe o título. Mesmo assim sabemos como o Braga ganhou certos jogos, com penaltys mais que inventados e golos duvidosos, sob o terminus de várias partidas.
O começo desta época os "bois" pretos estudaram bem a lição, qual mensagem vinda do além-ponte sobre o Rio Douro.
Trabalho encomendado e o Benfica perde 3 jogos praticamente seguidos, enquanto o OUTRO clube ganha com ajudas incríveis da arbitragem. O caminho estava aberto e livre.
Acontece que a época não terminou nesses três jogos, e o Benfica depois de concertadas as coisas a nível interno, agiganta-se contra as "provocações arbitrais", e aparece a jogar cada vez melhor o que começou a preocupar as "bestas".
Andrézinho que gosta do tinto, nos dois jogos em que a sua equipazita empatou, foi expulso. Algo não correu tão bem como estaria combinado.
A partir daí tem feito uma VERGONHOSA pressão sobre os árbitros e a verdade é que tem conseguido os seus intentos.
Começou a equipazita a ganhar jogos com penaltys seguidos de penaltys, como só no tempo de Jardel no Sporting aconteceu. Passaram os tempos, voltam as mesmas incidências, agora noutro clube, que não verde.
Não precisam de jogar bem. O árbitro resolve.
Mesmo assim o Benfica não desgruda e continuando a jogar com competência, tem ganho com categoria sem deixar dúvidas o que tem enervado os tais.
Começou então a vergonhosa campanha de desestabilização sobre o Benfica, feita pelo Bufolas e do seu cãozinho seguidor.
Falam de árbitros, qual Elmano Santos, para desviar a atenção do "contratado" João Ferreira, que até teve o desplante de ir sossegar, ao banco de suplentes, o "cãozinho" amestrado, antes do jogo se iniciar com o Beira-mar, onde não foram precisas palavras, bastando um sorriso cúmplice, e o trabalho foi feito a contento. Penalty que foi assinalado, não por ter existido, mas sim, por fazer parte da cumplicidade mafiosa.
O que teria sido falado e/ou escrito se tal facto tem acontecido com o Benfica? Eu imagino. Assim ... já ouviram falar disso?
Só que as encomendas feitas quiçá através de Satélite que cai num aparelho que se junta ao ouvido, sobrevoou o Mar e aterrou na Madeira.
Luis Alberto, jogador do Nacional, trazia a lição estudada. Não ganhando, seria o treinador Jorge Jesus, conhecido por "viver" as incidências do jogo e pelo seu carácter em que defende os seus jogadores com afinco, o ALVO para onde iriam ser atiradas as "balas".
Dito e feito. Luis Alberto pegou-se com Franco Jara, não para provocar esse, mas sim para no cruzamento com Jorge Jesus, levar as provocações ao extremo a fim de tirar do sério Jorge Jesus.
Desde empurrões até palavras que não seriam de "amor e paz" tudo na direcção do homem a abater: Jorge Jesus.
Parece até que a imprensa estava avisada e vai daí extrapolarem até ao infinito uma situação que foi planeada para ser grave mas que não passou de fracos arrufos, embora tal se deva à pronta intervenção de outros jogadores e dirigentes, com maior ênfase para Rui Costa, que se apercebeu da intenção do jogador Luis Alberto, facto que, infelizmente não aconteceu com Jorge Jeus.
O trabalho estava feito. O resto fica para a imprensa escrita e falada, tão AMIGA do Bufolas e seus acólitos.
Pede-se o castigo de Jorge Jesus creditando que esse deu uma bofetada no Luís Alberto. Ninguém a viu, a não ser alguns inventores amestrados do Pintinho Flatulento.
Não falam que Luís Alberto, salvo erro, esse sim, tentou agredir o Jorge Jesus com a mão, só não concretizando, por ter sido desviado, a tempo, por alguém.
Jorge Jesus foi ingénuo, reconheço-o. Não soube precaver-se contra uma estudada situação em que se viu envolvido, apenas e porque, era essa a intenção e desejo final e planeado.
Acredito que o bom senso vá prevalecer, visto que, o árbitro do encontro nada escreveu no seu relatório.
Sabemos no entanto que, sendo do Benfica, as imagens vão ser escalpelizadas até a "chapada" aparecer, qual "dragão voador" caído dos "céus".
Se calhar vai surgir da imaginação fértil dos junta-letras, até já o admito, olhando ao que assisto, numa campanha sem precedentes contra o maior e melhor clube do mundo, Sport Lisboa e Benfica.

Até onde chegará a POUCA VERGONHA

Sem comentários:

Enviar um comentário

Todos os comentários Anónimos - ou outros - menos respeitosos para com este blogue benfiquista e/ou para com outros comentadores, serão eliminados, sem prévio aviso. Obrigado.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...