segunda-feira, 20 de dezembro de 2010

Águia Vitória: Voltará a voar nos Céus da Catedral?

Mas afinal o que se passa com o maior símbolo vivo do Sport Lisboa e Benfica, a Águia Vitória?

Segundo penso saber as coisas há já algum tempo que não andavam bem entre o Benfica e João Barnabé, tratador da águia.
Desentendimentos vários levaram a que os extremos se juntassem e acabassem mesmo por colidir e ao que parece de forma irreversível.
Diz-se que antes do jogo contra o Rio Ave, João Barnabé, acompanhado pelo seu advogado, Ricardo Felgueiras, terá forçado a entrada por um local onde sabia não estar autorizado a fazê-lo desde a época passada.
À primeira vista e se quisermos ser mauzinhos admitimos logo ser isto verdade. E Porquê? Porque João Barnabé fazia-se acompanhar pelo ... advogado.
Este factor mesmo que aos olhos menos atentos seja talvez até normal, se esmiuçarmos os factos, não o é não.
João Barnabé preparou-se para o confronto com quem o tentasse impedir de passar por onde queria, no caso específico pelos seguranças, chamados de "stewards", sabendo que iria surgir o máximo responsável pela dita segurança, no caso, Rui Pereira, pessoa com que, já havia tido outros "salamaleques".
É tudo menos inocente a presença do advogado, o qual, se prontificou no imediato para prestar declarações à imprensa presente no Estádio, não como simples acompanhante e amigo do João Barnabé, mas sim, na qualidade de seu advogado. Matreiro pelo menos.
Dizem uns que o João Barnabé esteve sempre a falar com voz calma e serena e que terá sido agredido por se negar a responder no mesmo tom com que estava a ser impedido de entrar no Estádio por aquele local.
João Barnabé terá delegado no seu advogado, Ricardo Felgueiras, homem de 1,90m, 120 Kilos de músculos, sendo esse e só esse, o autorizado a ter voz mais alta, quiçá exaltada.
João Barnabé, muito pacato e até, dizem outros, tudo fez para serenar os ânimos e até alguns confrontos linguísticos, que aconteciam entre o advogado, um lutador de King-Boxing por excelência, os seguranças em geral, e em particular com Rui Pereira.
Por isso me oferece aconselhar o Benfica que tenha algum cuidado pois ao que se diz vai o clube encetar conversações para a cessação do contrato, alegando justa causa, que existe até 2013, com o João Barnabé.
É que o homem não agrediu ninguém, nem sequer verbalmente, pois sabe-se que apenas tem e conhece a linguagem das aves em geral e em particular da águia Vitória.
A não ser que os seguranças não tivessem entendido a mensagem do seu ... piar ... e daí agredirem um homem tão sereno e pacato que apenas queria dar alegria aos benfiquistas fazendo voar a nossa águia pelos céus da Luz.
Os 120 mil euros que ganha por ano, fora os ameaços, seriam tão só e apenas para a alimentação da águia, pois na actual conjuntura dos salários em Portugal, não lhe dará para mais.
O seu trabalho foi sempre pago através da alegria de ser ou ter um coração ... vermelho

Acreditem que é assim. O seu advogado que por mero acaso e só por isso mesmo, estava na Catedral junto ao João Barnabé, que o diga.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Todos os comentários Anónimos - ou outros - menos respeitosos para com este blogue benfiquista e/ou para com outros comentadores, serão eliminados, sem prévio aviso. Obrigado.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...