segunda-feira, 15 de novembro de 2010

Rui Costa – o “Maestro” ( I ).

Há quase duas décadas que o “Maestro” é tema recorrente das conversas e escritos dos Benfiquistas e, diga-se, muito bem, ainda que, sobretudo nestes últimos dias, com muito pouco mérito. Para ser absolutamente claro, considero de uma irracionalidade gritante todos os que tentam atacar o Presidente através do “Maestro” e não deixa de ser quase hilariante verificar que esses que o fazem são, exactamente, os que, recorrentemente, acusam o Presidente de usar em proveito próprio (eleitoral e não só) a quase unanimidade que o Rui constitui entre Nós.

A “acusação” que é feita a LFV constitui um perfeito exemplo do “morto por ter cão e, também, por não o ter”: ora se diz que só pretendeu usá-lo como trunfo eleitoral (quando o Rui não faz parte dos Corpos Sociais), ora se lamenta que o “Maestro” tenha sido … “atirado ás feras”; aponta-se a LFV o pecado de lhe ter permitido a escolha de Quique Flores e o sacrilégio de lhe “impor” o JJ (um Amigo do “Maestro” de há, pelo menos, 15 anos); acusam o Presidente da “prenda envenenada” chamada Hleb e esquecem que foi ele que fez do “Maestro” o Administrador com o pelouro do futebol, o core business da BenficaSAD.
Já se chegou ao descaramento de sugerir ao Rui a demissão, como se ele não fosse um vértice fundamental nos títulos da época transacta.

Há muitos meses que eu não leio nem ouço uma única critica valida ao Presidente, ao “Maestro” ou ao Técnico (nem a quem mais quer que seja no Glorioso) que não seja de carácter meramente pontual.
Chorrilhos de ofensas cobardes, confissões de invejas incontáveis, incoerências com tudo o que se apresenta como se fossem argumentos, mentiras descaradas e, quase sempre, bestiais odes á mais confrangedora ignorância, estas são as “criticas” de muitos Companheiros, desde os que têm “agendas” bem explicitas, até aos que menos bem conseguem resistir á decepção dos maus resultados e que, todos eles, me fazem sentir o mesmo que os Companheiros que, na Catedral, optam por assobiar os Atletas … logo que entram em campo (que “inteligentes”, caramba!).
Acontece que, quando, assim, “atacam” o Rui, mesmo que o verdadeiro visado seja outro, eu considero que cometem um erro quase imperdoável.

Eu não sou de endeusar ninguém (nem sequer deus), mas creio que temos, todos Nós, profundas razões para “protegermos” o “Maestro”, sem o imiscuir em tricas e sem o envolver em “desabafos” …
O Rui é um de Nós, um dos Melhores, é um símbolo do Glorioso! Ele tem um passado, como Atleta, como Benfiquista e como Homem, que lhe confere um lugar impar na História do Glorioso, que o qualifica como um dos mais valiosos “activos” do Clube e lhe auguram um papel importante no Nosso Futuro.
O “Maestro” ainda é, hoje, o mais brilhante de quantos Atletas saíram da “Fábrica” (tendo recusado convites para ir para alcoshit), ele também foi colocado “a rodar” para amadurecer como futebolista, regressou para nos encantar e para ser Campeão (com salários em atraso), condicionou a sua carreira em prol do Clube (recusando o Barcelona e a “fortuna” que lhe ofereciam), foi estrela do cálcio por 11 épocas (7 na Florentina e 4 no Milão, sem nunca ter sido apanhado pelos paparazzi), chorou quando fez golo contra a Equipa, assinou “em branco” para regressar á Equipa e terminar a sua carreira como Atleta e, finalmente, aceitou o convite do Presidente, recusando pelo menos uma (que eu saiba) alternativa muito melhor remunerada.
O Rui é Sócio de quatro dígitos (e nem 40 anos tem), é Sócio Fundador e é Accionista da SAD (dez mil títulos, só em nome próprio).

Que se “levante” quem tenha dado metade (ou melhores) das provas de Benfiquismo nestas duas ultimas décadas!
Eu não vou endeusá-lo, mas não aceito que o ataquem por lhe exigirem a … perfeição! Eu não aceito que pretendam dar-lhe lições de futebol, nem aceito que coloquem em causa nem a sua inteligência (foi sempre Benfiquista e, como Atleta, não se conquista a alcunha de “Maestro” com demonstrações de burrice), ou a sua integridade como Profissional, como Homem e como Chefe de Família!
Há 20 anos que o Rui é alvo dos holofotes da fama e nunca, ninguém, teve nada a apontar-lhe. Nem fora nem dentro dos relvados: NADA vezes NADA. NADA!

Se todos Nós merecemos respeito, o “Maestro” não pode merecer menos. Se todas as Nossas opiniões têm direito a ser ouvidas, as dele também e por maioria de razão!

Viva o Benfica!
.
Escrito por: José Albuquerque

Sem comentários:

Enviar um comentário

Todos os comentários Anónimos - ou outros - menos respeitosos para com este blogue benfiquista e/ou para com outros comentadores, serão eliminados, sem prévio aviso. Obrigado.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...