domingo, 17 de outubro de 2010

Taça de Portugal - Festa do Povo

Voltaram, na sua 3.ª eliminatória, os jogos da Taça de Portugal e com esses a designada festa do Povo, onde já jogaram as equipas da denominada Divisão Zon Sagres.
Equipas com maiores ou menores ambições, a verdade é que, na cabeça dos jogadores, existe sempre aquela esperança de se ver a jogar a final no Estádio Nacional (Jamor).
O Benfica jogou ontem no Estádio da Luz com o FCArouca, da zona Centro/Norte, que veio à Luz jogar um futebol arrumadinho, com boas triangulações, sem se remeter a uma defesa porfiada, tipo autocarro, saindo da Luz, embora derrotada por 5-1, de cabeça erguida.
O Arouca ocupa na liga Orangina o 12ª lugar, com os mesmos pontos(5) do 8.º classificado, o Belenenses, conforme se pode aquilatar através do quadro em epigrafe.
Ganhou o último jogo do seu campeonato ao Moreirense por esclarecedores 3-0.

Não jogaram no Benfica, Roberto, Máxi Pereira, David Luís, Fábio Coentrão, Carlos Martins e Óscar Cardozo, que são por norma e competência, titulares. Mais de meia equipa.
Num jogo ligeiro, sem problemas de maior, os jogadores do Benfica foram dando largas às suas qualidades inatas para jogar futebol, construindo um resultado volumoso e inteiramente justo. Todos os jogadores estiveram a um nível aceitável, permitindo-me destacar três:

- Alan Kardec, pelos seus primeiros dois golos em solo Português, mais concretamente no Estádio da Luz. Já tinha marcado um golo pelo Benfica, em Terras de França, que na altura valeu uma qualificação para o Glorioso. Não esquecer que é um “miúdo” de apenas 20 anos de idade. Tem presença, carácter, sentido posicional, “faro” pelo golo. Temos jogador, para a breve trecho, discutir com Óscar Cardozo a titularidade.
- Nicolás Gaitán, está a cada jogo que passa melhor jogador. Não tão explosivo quanto era Di Maria, sendo mais jogador de colectivo, mas igualmente fortissimo no um contra um, o que vai fazendo dele um jogador imprescindível na manobra da equipa. Marcou um golo (também o seu 1.º) soberbo onde esteve em evidência a sua enorme técnica de bem tratar a bola.
- Airton, na ausência de Máxi Pereira, jogou a defesa direito. Sem rotinas no lugar, não comprometeu, mas nota-se uma sua melhor apetência para jogar em lugares mais adiantados no terreno, como se viu mais tarde quando rendeu o Javi Garcia, aquando da substituição desse.

Não sendo eu treinador, nem conhecendo ou trabalhando in-loco, sendo por isso uma mera opinião pessoal, pergunto-me por vezes, porque razão Jorge Jesus não testa o Airton a fazer o corredor direito, médio/avançado, lugar que antes era feito pelo Ramires. Penso que Airton, considerando as suas qualidades técnico/táticas, aliadas a uma resistência impar, é (ou seria) elemento para preencher a lacuna na equipa, deixada em aberto pelo actual jogador do Chelsea.

Quarta-Feira em Lyon-França, joga o Benfica um desafio dificilimo, para a Champions League. Não decisivo mas muito importante e em caso de vitória ou mesmo de empate, gerará nos jogadores uma motivação extra para o jogo seguinte, na Luz, contra o mesmo Lyon. Com a equipa mais completa, faltando apenas Óscar Cardozo, derivado à lesão que o apoquenta, seremos capazes de fazer um bom jogo, e porque não ganhar.

Estou confiante que nesta época mesmo com todas as nuances conhecidas, como por exemplo, as arbitragens mafiosas que nos prejudicaram de forma irresponsável nas primeiras jornadas do campeonato, que vamos fazer uma época ao nível da finda, quiçá superior.

Força BENFICA

Sem comentários:

Enviar um comentário

Todos os comentários Anónimos - ou outros - menos respeitosos para com este blogue benfiquista e/ou para com outros comentadores, serão eliminados, sem prévio aviso. Obrigado.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...