quarta-feira, 15 de setembro de 2010

Muito ou pouco?

O Comunicado da Reunião Plenária dos Corpos Sociais (pelos Estatutos, o segundo nível de decisão do Clube, logo a seguir a AG dos Sócios) foi lido e divulgado a todos os Benfiquistas. Como é natural, já são muitas as reacções.

Não escrevo para opinar sobre as decisões tomadas (a minha opinião pessoal … tem o valor que tem), mas para sublinhar o alcance das mesmas e a ausência de outras, porque verifico que muitos Benfiquistas ainda não entenderam nem o primeiro, nem (algumas, pelo menos) das segundas.

Começo pelo apelo feito a que os Benfiquistas não acompanhem a(s) Equipa(s), quando de desafios “fora” e começo com o pedido, a quem me lê, para que pense, profundamente, no significado e alcance desta medida.
Faço-o, não só por “economia de espaço” (poderia escrever várias páginas com argumentos a favor, ou … contra), como, sobretudo, porque se trata de uma medida já há muito praticada (ou, pelo menos, defendida), por muitos Benfiquistas e faço-o para sublinhar que, nele (neste apelo), não poderá, nunca, ler-se um “pedido de ausência” no Apoio que damos a Atletas e Equipas: ele é, isso sim (até pelas palavras que foram escolhidas para o justificar), um apelo a que inventemos novas formas de manifestar o Nosso Apoio nesses momentos.
Acima de tudo, quero sublinhar que este apelo do Clube é um teste (talvez o primeiro, fora de campanhas eleitorais) que é feito a Nossa capacidade de mobilização!
Se não correspondermos a este apelo, ficaremos (todos) a saber que, por mais que sejamos, em número e qualidade, nunca teremos a disciplina necessária para dar cobertura a decisões determinantes e serão postas em causa, por inviáveis, todas as possíveis medidas que, no futuro, pudessem ser equacionadas a titulo de “formas de pressão”.
Escusado será dizer que o POLVO vai “verificar o cumprimento” que dermos a este apelo e retirará, dos resultados, as devidas conclusões (e o gozo, se fosse esse o caso).

Passo, de imediato, para a decisão de ponderar a presença na Taça da Liga e faço-o porque já não tenho duvidas de que muitos de Nós não temos (nem) ideia das consequências possíveis!
Trata-se de matéria para Juristas (coisa que não sou) e, como quase sempre numa Liga que faz regulamentos para serem “maleáveis”, os Regulamentos podem ser contestados. Ainda assim, uma vez que a competição já se iniciou, a recusa em participar (ou participar com Atletas fora do previsto no Regulamento), terá como consequência a eliminação da outra prova organizada pela Liga e logo na mesma época desportiva.
Ou seja, a Benfica SAD pode ser excluída … deste Campeonato!

Já li e ouvi muitas outras “propostas” de Benfiquistas, que revelam um sentimento segundo o qual o Clube deveria ir mais longe e … mais fundo. Infelizmente, a esmagadora maioria dessas sugestões são ou ilegais, ou potencialmente (muito) danosas para o Clube e/ou o seu “Universo”.
O Comunicado é muito claro quando explicita que só com outros Corpos Sociais o Clube poderá enveredar por “outras vias” (mais ou menos violentas, claro) e pode bem acontecer que este venha a ser um tema de discussão … quando das próximas eleições!
A Lei e/ou os Regulamentos não permitem que o Glorioso “vete apintadores”, impeça o acesso a Catedral aos avençados, ou passe a disputar os campeonatos de Espanha ou França e isto para só referir os exemplos mais repetidos.
De modo geral, conviria que os Benfiquistas parassem de fazer sugestões sem as pensar e sem investigar quais as consequências que delas poderiam advir para o Clube que Amam.

E não se pode fazer mais nada?

Na minha humilde opinião … pode!

Em síntese (sempre a falta de espaço), vale a pena recordar a todos que, na Nossa qualidade de Consumidores, podemos (devemos, julgo eu) “manifestar” o Nosso desagrado para com todos os que, directa e indirectamente, apoiam o POLVO e o XISTREMA.
Levado a letra, este Nosso desagrado pode ter consequências muito significativas.

Mais do que isso, será determinante o APOIO que viermos a dar a estas decisões do Glorioso.
Uma demonstração, avassaladora e inquestionável, da Nossa Unidade, não só vai constituir uma espécie de “cartão amarelo” a todos os que vivem do POLVO e lhe cumprem as vontades, como vai dar, a quem elegemos para Nos liderar, o sinal indispensável para que eles possam equacionar as medidas, necessariamente ainda mais duras, que, por agora, ainda não puderam constituir opção.

Se o Benfica somos Nós, então que se levante a “Onda Vermelha” e que se reforce a “Mola” com as quais, ainda há uns meses, impedimos o POLVO de nos agredir com o descaramento actual.
Nunca antes foi tão importante atingirmos os 300.000 Sócios.
Nunca antes foi tão importante a Nossa presença e o Nosso comportamento, lã na Catedral.
A Equipa há-de apreciar o Nosso APOIO e o Mundo há-de perguntar porque raio aparecem certas manifestações (cartazes, cânticos, etc.)

Viva o Benfica!
.
Escrito por: José Albuquerque

Sem comentários:

Enviar um comentário

Todos os comentários Anónimos - ou outros - menos respeitosos para com este blogue benfiquista e/ou para com outros comentadores, serão eliminados, sem prévio aviso. Obrigado.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...