quarta-feira, 22 de setembro de 2010

A imagem e o envelope

Amigos/as benfiquistas

Sabemos que bater na mesma tecla ou dá cabo dessa ou fere os dedos.

Também sabemos que água mole em pedra dura tanto bate até que fura. Só que....
A não consumação do penta, na finda época, pelo Portoregional, foi um duro golpe nas aspirações de quem gere a seu belo prazer e de poltrona o futebol Português.
Quem não se recorda da frase: O nosso adversário é o Braga e não o Benfica. Ou ainda do choro convulsivo do dragãosemdentes ao mesmo tempo que prometia o campeonato ao defunto.
Aconteceu que o Benfica apareceu fortíssimo e quando quiseram abater a águia era tarde de mais. Recordo que o Portoregional até emprestou, em Janeiro, um avançado ao Braga.
Estava tudo preparado para o Portoregional ganhar o Penta e o Braga ser segundo.
Por erro de cálculo, dirão eles, o Benfica ganhou contra todas as maquiavélicas intenções dos mentores do eixo do mal. Simplesmente porque jogou MUITO mais que ELES.
Contra todas as previsões da pré-época, começamos mal a temporada 2010/2011.
Ninguém esperava que o Benfica não ganhasse a Supertaça. Até os anti-benfiquistas assim pensavam.
Perdemos a final e não vou contrariar o facto de não termos conseguido vencer. Entrámos no jogo demasiado confiantes, numa fidúcia desmedida, quiçá incauta.
Conseguida a embalagem nada melhor que o Benfica não começar a ganhar no campeonato e logo de entrada se fomentar o descrédito, a falta de confiança, o desnorte na equipa e seus adeptos e simpatizantes, em favor da equipa perdedora da época transata.
Foi o Benfica prejudicado sem apelo nem agravo nos jogos contra a Acadêmica, Guimarães e Nacional. O mote estava dado e na integra ... cumprido.
Foi o Portoregional, nas calmas, sub-repticiamente, ajudado contra o Rio Ave, em que Álvaro Pereira, derruba Tarantini dentro da área, não sendo marcado a respectiva grande penalidade e ainda por cima, para compor o ramalhete, foi admoestado o jogador do Rio Ave com cartolina amarela.
Contra o Braga, Belluschi derruba Paulo César, dentro da área, quando o score apresentava 3-2. Claro que nada se passou.
Contra o Nacional da Madeira, Rolando logo após a oferta do João Aurélio, que fez auto-golo num remate de cabeça ao melhor estilo do melhor avançado, quando ele é defesa, corta dentro da sua área a bola com o braço.
O árbitro “confundi-o" com o guarda-redes e mandou seguir o jogo como se de uma grande defesa se tivesse tratado.
Veio agora sua Exª Vitor Pereira, presidente da comissão de arbitragem da liga, dar uma de bom samaritano.
Naquele seu ar de “menina virgem” mostrou os vídeos e, pasme-se, reconheceu que o Benfica havia sido prejudicado em Guimarães como noutros jogos.
Diz ainda o imbeciloide que anda há vinte e nove(29) anos na arbitragem; Essa é a sua vida e que é um dirigente responsável.
Pelos anos que anda nessa vida onde foi, como árbitro, um interno interveniente, sabe bem os terrenos que pisa, simplesmente parecem ser os mais lamacentos e/ou "agradecidos a alguém".
Ouve quem ouvisse e decerto tivesse sorrido perante tal conceito de um fato sabido e reconhecido.
Tudo lindo, palmas para Vitor Pereira, ouviram-se no antro do Portoregional.
Vão à frente com nove pontos de avanço e o resto são amarguras de quem quer ver e ganhar com verdade desportiva.
A imagem em epígrafe, mostra um envelope debaixo do braço. O que leva lá dentro....... não sei.
Talvez ar ......... de várias cores e formatos.

É caso para dizer:

PORRA PARA ISTO

Sem comentários:

Enviar um comentário

Todos os comentários Anónimos - ou outros - menos respeitosos para com este blogue benfiquista e/ou para com outros comentadores, serão eliminados, sem prévio aviso. Obrigado.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...