sábado, 6 de fevereiro de 2010

Factos factuais

O futebol está para os homens, como as novelas estão para as senhoras. Em qualquer lugar, seja em laser ou no local de trabalho, existe sempre, uma fugazinha para se falar desse assunto, derivando apenas de contexto.
Também existem homens e mulheres que falam de ambas não estando no facto, qualquer critica da minha parte
O futebol faz assim parte do nosso dia a dia. Discutir as suas incidências é, regra geral, um alivio para o stress.
E é de um certo Stress que vos venho falar um pouco.
Iniciada a época, toda uma orgânica a Norte do País se uniu em dois objectivos: O Portoregional ganhar o penta e o Braguinha ficar em 2.º lugar.
Derrotar o Benfica era a força maior, visto que, os lagartos submissos não contavam para nada.
O “beicinho chorão” lançou a “senha” sub-reptícia numa voz combinada: “O nosso adversário é o Braga e não o Benfica”.
Estava dado o mote. Faltava a anuência de um clube: Sport Lisboa e Benfica.
Como sabemos que, a direcção do Benfica, não dorme em serviço, decerto que percebeu perfeitamente qual a tramóia que estava (a ser) montada.
Quem não se recorda dos problemas/dificuldades havidos quando das contratações de Jorge Jesus e de César Peixoto?
Tudo seria considerado normal, se não soubéssemos dos acordos entre o Salvador(enho) e a agremiação corrupta, no que concerne ao empréstimo de jogadores e trocas de elogios.
Como se compreende que, um clube que quer ganhar o penta empreste um jogador, Renteria, quando andou no mercado à procura de avançados?
Acontece que caiu chuva no nabal e as coisas anteriormente combinadas começaram a fugir um pouco ao tratado de “amigos”
Começou o Benfica a jogar e a ganhar torneios atrás de torneios de pré-época, espalhando dessa forma o “terror” entre as hostes "abraçadas".
Com alguma facilidade concluíram que, a jogar futebol ... nem penta nem segundo lugar.
Pelos subúrbios da ignomínia alterou-se a estratégia. Vai daí as provocações aos jogadores do Benfica (Olhanense), e as arruaças na entrada dos túneis feitos sempre na perspectiva de que os jogadores do Benfica “caíssem” na onda, para que fossem castigados severamente, não dando assim o seu contributo à equipa.
No Benfica -Nacional, já o reforço (Ruben Micael) apalavrado pelo clube assumidamente corrupto não se coibiu de vociferar a mensagem recebida, talvez como prêmio, quiçá mandamento obrigatório, de assinatura
Em Braga foi o que se viu.
Arruaças, provocações aos jogadores do Benfica, no caso particular do DI Maria, aproveitando-se da sua ingenuidade própria da juventude, empurrando os jogadores do Benfica para junto do túnel para aí darem largas aos mandamentos enviados pelo “papa”.
Conseguiram em 1.ª instância, os seus propósitos. Oscar Cardozo, foi castigado com dois jogos, quando algum tempo depois, através de vídeo, se verificou que nada tinha feito, antes pelo contrário, havia tentado separar quem não queria ser separado. Jogadores e outros elementos ligados ao Braga.
Saíram agora os castigos, estes sim correctos para os jogadores do Braga e, eis que, Domingos Paciência, mudou o seu discurso de menino imberbe, assumindo que, nada nem ninguém travariam o Braguinha, pois esse estava preparado para tudo.
Carlos Freitas, director desportivo desse clube, também não se coibiu de, fazer peito e, falando através da voz do director maior, bem como o Salvador(enho) se atirarem contra tudo e contra todos numa clara tentativa de limpeza e lavagem de acções que, só a eles, e por eles, deveriam censurar e/ou envergonhar.
Para o jogo na Catedral tudo foi planeado ao pormenor. Voz off para Olhão, e jogadores do Benfica castigados e/ou por esta ou aquela razão, lesionados. As entradas duríssimas dos jogadores do Olhanense fizeram o trabalho encomendado.
Durante a semana que antecedeu o jogo de 20DEC09, realizado no Estádio da Luz, tudo foi feito para que o Portoregional ganhasse. O circo estava montado.
Briosamente os rapazes da Luz não estiveram pelos ajustes e jogando um futebol próprio onde a garra benfiquista esteve em realce, ganharam o jogo, pondo no seu lugar, aqueles que os não respeitaram.
Mas tal não foi suficiente. Faltava o tal circo que seria a cereja em cima do bolo. Ou seja, castigar o Benfica, quiçá interditar o Estádio da Luz.
Do pensamento aos actos, foi um ápice, qual “escutar” da mensagem pré-preparada, caso as coisas corressem mal.
Um “artista” do Porto (Fernando) deu um pontapé violento na estrutura de proteção/ ”manga”. Era o sinal que anunciava o ataque, o qual, ficou agora provado através de imagens video.
Quis o destino ou porventura um lampejo de justiça que fossem, pela verdade, castigados Hulk e Sapunaru, jogadores do clube instigador da violência no túnel da Luz, bem como, aqueles que, provocaram e agiram de má indole no túnel de Braga.
Outros, do mesmo clube, (Portoregional) também arruaceiros do mesmo calibre, ficaram impunes, num claro “beija-mão” à entidade “papal”.

Para quando a verdade desportiva!!!
Para quando a Justiça Divina!!!

Sem comentários:

Enviar um comentário

Todos os comentários Anónimos - ou outros - menos respeitosos para com este blogue benfiquista e/ou para com outros comentadores, serão eliminados, sem prévio aviso. Obrigado.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...