sábado, 2 de janeiro de 2010

(ABola)- Excerto da entrevista de Luis Filipe Vieira, insigne Presidente do Sport Lisboa e Benfica

Filipe Vieira em entrevista: «Benfica voltou a ter futuro»

Na primeira edição de A BOLA em 2010, Luís Filipe Vieira historia os nove anos que leva no Benfica e faz luz sobre o futuro dos encarnados. Do discurso de Filipe Vieira ressalta, de forma imediata, a fórmula um clube dois sistemas que está implementada. Enquanto que o grupo às ordens de Jorge Jesus - de quem Viera diz ter «condições para ter um longo percurso no Benfica» - permanece sem baixas no núcleo duro, maximizando as hipóteses de vitória na Liga Sagres, chegam segundas linhas de grande potencial que podem, no final da época, substituir alguns consagrados que venham a transferir-se.

Vieira sabe que só pode construir uma equipa que época a época se mantenha forte se o Benfica dispuser de uma grande saúde financeira. O presidente encarnado fala das novas formas de financiamento - o naming do estádio será a mais espectacular - que passam por negociações ou renegociações com as marcas actualmente associadas aos encarnados, com a entrada do canal Benfica na plataforma ZON, com o novo patamar a que os direitos televisivos vão ascender e ainda com a consolidação do Fundo de Jogadores.

- Que agenda foi estabelecida para o Benfica a pensar nos desafios propostos pelo ano de 2010 que está a começar?

- A agenda normal de um Clube moderno em que o futebol ocupa lugar de destaque mas em que as responsabilidades vão muito para além do futebol. Conseguimos recuperar em apenas nove anos todo o atraso a nível de infra-estruturas e, ao mesmo tempo, credibilizámos o Clube. Costumo dizer que o Benfica voltou a ter futuro, em contraste com aquilo que encontrámos quando aqui cheguei. Nesta altura, queremos juntar ao património os resultados desportivos, quer seja no futebol, nas modalidades ou na formação. É nisto que estou concentrado e empenhado.

- Vamos assistir a alterações de fundo em matérias tão relevantes como o naming do estádio, renegociações com a Sagres ou a Adidas, a entrada da Benfica TV na plataforma ZON ou a venda dos direitos televisivos?

- Tudo tem o seu tempo e garantidamente, como pode calcular, são matérias que obrigam a reserva e seguramente a muita negociação. O que posso garantir, como de resto tenho feito até aqui, é que vamos assumir até ao fim os compromissos que assinámos.

- O Benfica foi ao mercado de Inverno apesar de ter um bom plantel. Os adversários interrogam-se de onde vem o dinheiro para estas operações. Há segredo?

- Não há segredo, há gestão e um compromisso que resulta da última campanha eleitoral e que tenciono cumprir. Podíamos ter resultados financeiros completamente diferentes, mas teríamos vendido jogadores e comprometido o nosso desempenho desportivo.

- Que política desportiva será seguida no final da época? Muitas vendas? Muitas compras? Ou, ao invés, aposta na continuidade?

- A prestação desportiva da equipa, a consequente valorização da generalidade dos jogadores e as inúmeras abordagens que têm sido feitas levam-me a pensar que será muito difícil manter o actual plantel tal como ele está. Porque assim penso e não sou ingénuo, estamos já a trabalhar para preparar o médio prazo e alguns dos jovens jogadores que estamos a assegurar nesta fase são, exactamente, para começar a preparar o futuro.

Jorge Jesus

- É previsível que o Benfica renove o contrato com Jorge Jesus ao longo de 2010?

- É previsível que Jorge Jesus seja o treinador do Benfica durante muitos anos e não o digo pelo lugar que hoje ocupamos no campeonato, mas sim pelo trabalho que todos os que lidam com ele dentro do Benfica lhe reconhecem. Portanto, Jesus tem todas as condições para fazer um percurso de longa duração à frente do Benfica.

- Acredita num Benfica campeão em 2009/10?

- Estou optimista em relação a isso, mas não é uma garantia, até porque como disse recentemente, ninguém pode garantir vitórias ou campeonatos, a não ser que se movimente em zonas escuras. Acho que fizemos tudo para construir uma equipa ganhadora, mas há caprichos da bola em campo que ninguém domina.

- Esta equipa já atingiu o seu máximo?

- Não é isso que o Jorge Jesus me transmite. Segundo ele, o nosso plantel ainda tem uma margem de progressão muito grande.

- Mas há cada vez menos portugueses na equipa...

- O tempo deles acabará por chegar. Temos jovens na nossa formação que no futuro acabarão por ter o seu lugar na equipa principal, mas primeiro é preciso prepará-los, é preciso construir uma equipa vencedora.

- Acredita que estamos a assistir ao início de uma mudança de ciclo, uma antecâmara da passagem da hegemonia desportiva do FC Porto para o Benfica?

- Preocupa-me pouco o que se passa ao lado, só me preocupa o que se passa nesta casa e, nesse capítulo, estou certo de que estamos a construir um projecto sustentado que nos vai permitir edificar um edifício desportivo de sucesso. Não faço as coisas em função do que os outros fazem, mas sim em função da minha convicção do que é ou não melhor para o Benfica.

Apito Dourado

- Sente-se recompensado pelos alertas que fez contra a corrupção no futebol português?

- Sinto, simplesmente, que fiz aquilo que devia ser feito e que se não fosse isso talvez hoje continuássemos a viver na intolerável mentira de outros anos!

- O Apito Dourado fez justiça, foi longe demais ou deveria ter ido mais longe?

- Não quero voltar a um capítulo que já todos conhecem, mas é evidente que apesar de algumas decisões judiciais e de outras que alguns perspectivam e anunciam com fanfarronice … - lá saberão porquê e como o podem garantir - ninguém já tem dúvidas do que realmente aconteceu. O importante é garantir que situações como aquelas que foram conhecidas e denunciadas não voltem a repetir-se no futebol português.

. In/ABola

Sem comentários:

Enviar um comentário

Todos os comentários Anónimos - ou outros - menos respeitosos para com este blogue benfiquista e/ou para com outros comentadores, serão eliminados, sem prévio aviso. Obrigado.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...